logo-ge

Nutrição

O nutricionista investiga e controla a relação do homem com o alimento para preservar sua saúde

O nutricionista investiga e controla a relação do homem com o alimento para preservar sua saúde. Ele planeja, administra e coordena programas de alimentação e nutrição em empresas, escolas, hospitais, hotéis, restaurantes comerciais, spas ou abrigos infantis e de idosos, entre outros grupos. Define cardápios, sugerindo pratos variados e equilibrados, que supram as necessidades nutricionais dos clientes, pacientes ou hóspedes. Orienta e prescreve dietas individuais ou de grupo, para diabéticos, hipertensos, obesos e pacientes de doenças renais, hepáticas ou qualquer outra cujo tratamento exija acompanhamento alimentar específico. Para garantir a qualidade do que vai ser consumido, o nutricionista seleciona os fornecedores, controla as matérias-primas e supervisiona a preparação dos alimentos, atentando para a higiene nos processos de estocagem e cozimento e para o estado de conservação dos ingredientes.

 

O que você pode fazer

Administração Supervisionar e gerenciar a produção de alimentos em indústrias alimentícias, cozinhas industriais, hospitais, restaurantes de empresas, creches, escolas, asilos, spas, hotéis, empresas de serviço de bufês e congelados.

Catering Elaborar cardápios para empresas diversas, como companhias aéreas e produtoras de cinema e TV ou de espetáculos teatrais.

Controle nutricional Criar cardápios balanceados para todos os tipos de cliente.

Desenvolvimento de produto Pesquisar e desenvolver produtos para a indústria alimentícia, fazendo testes culinários e degustação dos pratos. Prestar consultoria a empresas do setor de alimentos.

Gastronomia Controlar a qualidade da cozinha e as condições de higiene de restaurantes. Elaborar cardápios.

Marketing Coordenar pesquisas de produtos, testes de receitas e serviços de atendimento ao consumidor, tanto em indústrias alimentícias quanto em cozinhas experimentais.

Nutrição clínica Prescrever dietas a pacientes, em hospitais, clínicas, ambulatórios ou consultório, e adaptar a alimentação aos tratamentos clínicos. Formular dietas especiais e promover a reeducação alimentar.

Nutrição esportiva Elaborar e coordenar o acompanhamento alimentar de atletas e praticantes de atividade física, criando dietas adequadas.

Saúde coletiva Realizar e coordenar atividades de alimentação e nutrição para programas institucionais, de atenção básica e de vigilância sanitária.

Docência e pesquisa Atuar em atividades de ensino, extensão e pesquisa relacionadas à alimentação e à nutrição.

Mercado de Trabalho

Um quinto dos brasileiros adultos estão obesos, segundo estudo publicado pela revista científica Lancenet. Atento a esse quadro, o governo federal vem realizando campanhas para promover a alimentação saudável e prevenir o sobrepeso da população. O nutricionista tem papel fundamental nesse processo. Os maiores empregadores do bacharel estão no segmento da alimentação coletiva, como restaurantes e empresas, que necessitam desse profissional para desenvolver cardápios e preparações mais saudáveis e para controlar a qualidade do alimento servido em seus refeitórios. Cresce a atuação em clínicas multidisciplinares no atendimento não só a pacientes que buscam perder peso, como aqueles com restrições ou alergia alimentar ou apenas que queiram seguir uma alimentação mais saudável. Na indústria de alimentos, o nutricionista atua desenvolvendo novos produtos e no controle de qualidade. Ele também encontra espaço em hospitais, em secretarias de Saúde que instituem programas de saúde pública e em clubes ou academias de ginástica que oferecem o serviço de nutrição esportiva. A Região Sudeste, em especial São Paulo e o Rio de Janeiro, concentra a maior oferta de empregos.

Curso

A maioria das disciplinas do currículo básico é da área médica, como fisiologia, anatomia e bioquímica. Mas boa parte do curso é dirigida à formação profissional, com aulas teóricas e práticas sobre qualidade nutricional dos alimentos, educação e higiene alimentar e avaliação nutricional. Nas aulas práticas, o aluno aprende técnicas de preparo e conservação e investiga as transformações que eles sofrem. As disciplinas de patologia, farmacologia, dietoterapia e microbiologia dos alimentos complementam a formação profissional. O estágio é obrigatório, assim como o trabalho de conclusão de curso.

Duração média: 4 anos.