Guia do Estudante

MUSICOTERAPIA

Bacharelado

Legenda:

Graduação

Graduação Tecnológica

É o uso de música e de seus elementos - som, ritmo, melodia e harmonia - para a reabilitação física, mental e social de indivíduos ou grupos. O musicoterapeuta pesquisa a relação do homem com os sons para criar métodos terapêuticos que visem a restabelecer o equilíbrio físico, psicológico e social do indivíduo. Ele utiliza instrumentos musicais, canto e ruídos para tratar portadores de distúrbios da fala e da audição ou com deficiência mental. Atua na área de reabilitação motora, no restabelecimento das funções de acidentados ou pessoas acometidas de derrame cerebral. Auxilia estudantes com dificuldade de aprendizado e contribui para a melhoria da qualidade de vida de idosos e pacientes com câncer ou portadores do vírus HIV, por exemplo. Também promove a reabilitação de dependentes químicos e a reintegração social de menores infratores. Pode trabalhar em hospitais, clínicas, empresas, instituições de reabilitação e centros de geriatria e gerontologia.

Mercado de Trabalho

“A divulgação da carreira tem aumentado a inserção de musicoterapeutas em equipes multiprofssionais”, diz Tereza Raquel de Melo Alcântara Silva, coordenadora e professora do curso na UFG. A maior parte dos graduados atua na área clínica, em consultório, muitas vezes em parceria com outros profissionais da saúde, como psicólogos, fsioterapeutas e fonoaudiólogos. Especialistas em reabilitação e prevenção encontram boa chance em ONGs e nas alas de pediatria, geriatria e oncologia de hospitais. A área educacional também está em franca expansão. Em escolas privadas, o graduado auxilia alunos com dificuldade de aprendizagem e, em empresas, em programas de integração de funcionários.

Salário inicial: R$ 80,00 a R$ 150,00 por sessão de 50 minutos, em consultório (fonte: profª. Tereza Raquel de Melo Alcântara Silva, da UFG).

As melhores escolas

4 estrelas

GO Goiânia UFG, PR Curitiba FAP-Curitiba, RJ Rio de Janeiro CBM-CEU, RS São Leopoldo EST, SP São Paulo FMU.

Curso

Não é preciso ter conhecimento formal de música para ingressar no bacharelado, mas é recomendado ter alguma familiaridade com a linguagem musical. O currículo mescla disciplinas das áreas de música e neurociências e inclui o aprendizado de alguns instrumentos a ser utilizados no atendimento a pacientes. História da música, percepção musical e neuropsiquiatria são algumas das matérias. Nas específicas, o estudante conhece os fundamentos da musicoterapia e suas principais técnicas e processos. O estágio e uma monografa são obrigatórios para obter o diploma. As grandes universidades costumam manter clínicas e hospitais-escola, onde o bacharelando coloca em prática a teoria aprendida, em atendimento à comunidade.

Duração média: quatro anos.

Outro nome: Mús. (musicoterapia);



O que você pode fazer

Clínica

Atender idosos, crianças com dificuldade de aprendizagem, pessoas com deficiência mental e pacientes com problemas neurológicos e emocionais.

Psicoprofilaxia

Prevenir problemas emocionais em adultos, crianças, gestantes e idoso

Reabilitação

Trabalhar na recuperação e reintegração de pessoas com distúrbios e deficiências mentais, dependentes químicos e menores abandonados.

Sonorização

Criar projetos de sonorização de ambientes em indústrias, escritórios e estabelecimentos comerciais, a fim de reduzir o risco de estresse dos funcionários.

Compartilhe