Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Presidente do Inep não menciona #adiaEnem, mas fala de ações de segurança

Após mobilização nas redes sociais pedindo adiamento da prova, o presidente Alexandre Lopes garante a realização do Enem com "tranquilidade"

Por Luccas Diaz Atualizado em 6 jan 2021, 11h18 - Publicado em 6 jan 2021, 11h15

Após uma mobilização nas redes sociais pedindo a mudança na data de aplicação das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) esclareceu dúvidas em relação às medidas sanitárias que serão tomadas na prevenção da covid-19 durante a prova. No vídeo publicado na manhã desta quarta (6), nas contas do Ministério da Educação, Alexandre Lopes afirma que todos ações necessárias estão sendo feitas para a realização do Enem com “tranquilidade e segurança” para o aluno e para quem irá trabalhar na aplicação.

“Fiquem tranquilos, nós estamos prontos para aplicar a prova e tenho certeza que você também está pronto para fazer uma excelente prova agora em janeiro. Boa sorte!”

Alexandre Lopes, presidente do Inep.

Anteriormente, em entrevista ao GUIA, Lopes já tinha afirmado que não havia necessidade de adiamento das provas, porque o cenário da pandemia já estava previsto, e que as datas marcadas se manteriam também “por causa do calendário das universidades, que começa no primeiro semestre de 2021 e utiliza as notas do Enem”.

Entre as medidas de segurança tomadas pelo Inep estão, além da obrigatoriedade do uso de máscara – sob risco de desclassificação –, a disponibilização de álcool em gel, a limitação da capacidade das salas, para permitir uma distância segura entre os candidatos, a identificação do aluno do lado de fora da sala, a priorização de ventilação natural e medidas especiais de proteção para alunos do grupo de risco.

O Enem acontece em duas versões este ano. A primeira, tradicional impressa, será nos dias 17 e 24 de janeiro, enquanto a versão digital ocorrerá nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

Continua após a publicidade
Publicidade