logo-ge

Cinco estrelas: conheça o curso de Engenharia Elétrica da UFCG

(Imagem: Thinkstock)

Se você gosta de estudar matemática, cálculo, física e circuitos eletromagnéticos no colégio, talvez já tenha pensado em cursar Engenharia Elétrica e se interesse pela graduação da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), na Paraíba. E olha só: a profissão está mais relacionada ao nosso dia-a-dia do que normalmente percebemos. Existe um dedinho do engenheiro eletricista desde a conexão à internet por 3G, até o exame de raio X que você faz no hospital. Isso porque, dentre as suas funções, ele é responsável por projetar sistemas de redes de telecomunicações – incluindo serviços de telefonia e transmissão de imagem e som, que usamos a todo momento – e também por construir equipamentos eletrônicos para linhas de produção industrial e para hospitais.

A graduação da federal de Campina Grande recebeu cinco estrelas na última avaliação do Guia do Estudante e oferece 115 vagas para o primeiro semestre e 110 no segundo. Integral, o curso tem entrada pelo Enem, através do Sisu e duração mínima de quatro anos. Na faculdade, o estudante deve optar por pelo menos uma entre quatro ênfases oferecidas: Eletrotécnica, Telecomunicações, Eletrônica e Controle e Automação. Com um amplo mercado de trabalho, o engenheiro eletricista também desenvolve circuitos de transmissão de dados, sistemas de computação e pode atuar com programação e com o desenho de componentes de hardware. Outra área de trabalho comum é em usinas e estações de geração e distribuição de energia elétrica.

Vida universitária

Pareceu divertido? É sim, e requer bastante estudo e dedicação, segundo Matheus Nascimento, estudante do terceiro semestre na UFCG. “É um curso muito completo, mas bem difícil, com um nível de cálculo mais aprofundado com relação às outras engenharias”, explica. Além das disciplinas do ciclo básico, como álgebra, física, mecânica e cálculo, os alunos também estudam linguagens e técnicas de programação e até sociologia industrial nos primeiros anos. Posteriormente, os conteúdos se aprofundam de acordo com as quatro áreas oferecidas pela faculdade. A grade completa do curso pode ser vista aqui. A teoria fundamental da Engenharia Elétrica também é bastante destacada ao longo da graduação. “Com o conhecimento teórico adequado e aliado ao incentivo à prática, o aluno pode estar à vontade em qualquer âmbito da profissão.”, esclarece Emanuela de Freitas, do sexto período.

Dedicar-se ao estudo de outras línguas também faz parte do dia-a-dia dos alunos de Engenharia Elétrica. Como a maioria dos materiais didáticos adotados pela faculdade é escrita em Inglês, muitos estudantes acabam ingressando em cursos de idiomas para acompanhar melhor os estudos. Então, quanto antes você tiver domínio da língua, melhor! Outra dica de ouro é trabalhar bastante a paciência e deixar a preguiça de lado. Serão folhas e folhas de resolução de contas complexas. Já pensou em tudo isso se acumulando? “O segredo do curso é ter coragem, amar cálculo e resolver problemas. Ah! E paciência, porque a vida do engenheiro é encontrar soluções práticas para a humanidade e isso requer muuuita paciência!”, diverte-se Emanuela.

>> Saiba mais sobre a carreira em Engenharia Elétrica

Matheus conta que decidiu por Engenharia Elétrica devido a um contato prévio com o estudo da área. O estudante fez um curso técnico em Eletrônica, identificou-se bastante com o conteúdo, e prestou o vestibular da UFCG para se aprofundar na carreira. Já Emanuela teve como base sua afinidade com Física e Matemática no ensino médio. Outro ponto observado pela aluna na hora de escolher a profissão foi seu perfil ativo e a vontade de cursar algo que a permitisse solucionar problemas, criar e construir. Quanto às expectativas com relação ao curso, os estudantes são unânimes e garantem que elas foram atendidas. “A UFCG trabalha a teoria de forma muito completa e sólida, puxando do aluno todo seu melhor. Somos muito, mas muito, cobrados e incentivados”, aponta Emanuela. Além disso, a infraestrutura do departamento de Engenharia Elétrica é boa e oferece laboratórios bem equipados e atualizados.

Áreas de atuação

O mercado de trabalho para este engenheiro envolve desde a elaboração e manutenção de instalações elétricas prediais até a atuação na área de microeletrônica. Devido ao seu caráter amplo, há empregos em boa parte do Brasil, já que muitos profissionais são absorvidos pelo campo de geração e distribuição de energia, que abrange, principalmente, as regiões nordeste e sudeste. No entanto, a área de controle e automação – que envolve a construção e o gerenciamento de máquinas utilizadas em processos industriais – ainda está concentrada no sudeste e nas grandes cidades, o que atrai parte dos eletricistas para estes locais. “Como a UFCG é uma universidade bem requisitada no mercado, especialmente em relação ao curso de Engenharia Elétrica, os alunos costumam encontrar ótimas oportunidades de emprego”, lembra Matheus. Na própria faculdade já existem oportunidades de entrar em contato mais diretamente com a profissão, seja através de estágios, programas de educação tutorial ou atividades de extensão. Basta conversar com professores e veteranos para se inteirar das opções!

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s