Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês
Por dentro das profissões Por Blog Informações sobre profissões e carreiras para te ajudar a escolher aquela que tem mais a ver com você

Arqueologia estuda o passado por meio dos vestígios humanos

Curso é oferecido por 10 universidades brasileiras; ênfases vão de arte rupestre à arqueologia do capitalismo

Por Lisandra Matias Atualizado em 15 ago 2017, 12h01 - Publicado em 11 ago 2017, 15h58

Se você gosta de História, tem espírito aventureiro e aptidão para atividades práticas de pesquisa e investigação científica, o curso de Arqueologia pode ser uma boa pedida para você.

O arqueólogo é o profissional que estuda as sociedades e culturas humanas por meio de vestígios de objetos fabricados e utilizados no passado, como restos de instrumentos e cerâmicas. Em suas pesquisas, ele pode se centrar num determinado período ou evento histórico, como uma guerra ou conflito, ou num aspecto, como cultura material, brinquedos ou práticas da indumentária (vestuário).

>> Quer saber que curso combina com você? Conheça a Máquina de Profissões!
>> Encontre cursos com desconto no GE Bolsas.

Com conhecimento de História, ele investiga e escava sítios arqueológicos e observa marcas deixadas num território com o objetivo de entender como ele foi ocupado. Com isso, traça hipóteses e teorias sobre a evolução das sociedades.

Mercado de trabalho

Os tradicionais campos de trabalho do arqueólogo são centros de pesquisa e universidades, mas, desde os anos 2000, também há demanda na área de consultoria ambiental. Para realizar grandes empreendimentos, como hidrelétricas, rodovias ou indústrias, as construtoras e empresas precisam obter um licenciamento ambiental. Para isso, entre outras coisas, devem apresentar um levantamento arqueológico, de modo a garantir que fósseis e relíquias não sejam destruídos.

Os cursos

Continua após a publicidade

Dez universidades oferecem a graduação (que tem duração média de quatro anos), em todas as regiões do país:

Norte

Unir Fundação Universidade Federal de Rondônia Porto Velho (RO)
Ufopa Universidade Federal do Oeste do Pará Santarém (PA)

Nordeste

UFPE Universidade Federal de Pernambuco Recife (PE)
UFPI Universidade Federal do Piauí Teresina (PI)
UFS Universidade Federal de Sergipe Laranjeiras (SE)
Univasf-PI Universidade Federal do Vale do São Francisco-PI São Raimundo Nonato (PI)

Centro-Oeste

PUC Goiás Pontifícia Universidade Católica de Goiás Goiânia (GO)

Sudeste

Uerj Universidade do Estado do Rio de Janeiro Rio de Janeiro (RJ)
Unimes Universidade Metropolitana de Santos Santos (SP)

Sul

Furg Universidade Federal do Rio Grande Rio Grande (RS)

Algumas delas têm ênfases específicas. Na UFPI, o foco é em Conservação de Arte Rupestre (representações artísticas feitas durante a pré-história e encontradas em paredes de cavernas e outros abrigos). As aulas práticas, a partir do sétimo período, são realizadas nos sítios arqueológicos localizados no interior do Piauí (Parques Nacionais da Serra da Capivara, Serra das Confusões e Sete Cidades).

Na Furg, há duas possibilidades, e a escolha ocorre ao final do quarto período: Arqueologia do Capitalismo (disciplinas voltadas aos temas que abrangem questões históricas e contemporâneas, especialmente àquelas em que o estudo da arqueologia possa contribuir com a investigação das estruturas sociais, de organização do trabalho e modo de vida) e Arqueologia das Sociedades Pré-Coloniais (envolve disciplinas que se debruçam sobre as questões relacionadas à investigação da organização social dos grupos nativo-americanos e seus processos tecnológicos).

Continua após a publicidade

Publicidade