Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Guia de autocuidado ensina jovens a manter saúde mental e física

Material ilustrado gratuito é iniciativa do Programa USP Diversidade. Faça o download

Por Redação 16 jul 2021, 12h08

Por Jornal da USP

Em tempos de pandemia, luto, instabilidades, ensino remoto e distanciamento social, é comum se distanciar também do bem estar emocional e físico. Para adolescentes e jovens, este momento pode ser ainda mais delicado por interromper uma fase da vida de muitas descobertas e intensas relações sociais, o que leva a frustrações e sofrimentos diversos.  

Guia de autocuidado - Programa de Diversidade da USP
Guia de autocuidado – Programa de Diversidade da USP

Pensando nessa dificuldade de se manter saudável justamente quando fortalecimentos internos são mais necessários, o Guia do Autocuidado – Ser adolescente e jovem que se cuida! traz a importância da saúde mental e emocional de jovens e adolescentes durante a pandemia de covid-19. Abordando temas como autocuidado psicológico, emocional e físico, a publicação traz dicas e estratégias para que o jovem consiga lidar melhor com suas próprias emoções e com as pessoas com quem convive. 

Cheia de ilustrações e com uma linguagem leve e divertida, a publicação faz parte do projeto Promover para Prevenir, uma parceria entre o Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef) e a Associação pela Saúde Emocional de Crianças (Asec Brasil), com o Movimento Saber Lidar. O Guia foi incluído no repositório do Programa USP Diversidade da Pró-reitoria de Cultura e Extensão (PRCEU) da USP onde é possível fazer download gratuito neste link.

A partir das perguntas “o que é estar saudável?” e “o que é autocuidado?”, o Guia apresenta caminhos para que os jovens pratiquem o autocuidado psicológico (escrever diários, ler literatura que os motive, ter autopercepção de sentimentos, julgamentos e crenças, dedicar tempo a uma nova área de conhecimento, saber dizer não, buscar ajuda, dentre outros); autocuidado emocional (amar a si mesmo, passar tempo com pessoas que gosta, identificar atividades reconfortantes e dedicar tempo a elas, elogiar-se, permitir-se chorar, expressar solidariedade, cultivar emoções agradáveis); autocuidado físico (comer de forma saudável, exercitar-se, tirar folgas, fazer massagens, dançar e cantar, usar roupas que gosta, procurar atendimento médico, dar um tempo de equipamentos eletrônicos).

Também há orientações sobre o autocuidado espiritual, que pode ou não estar relacionado à religiosidade, incluindo passar um tempo com a natureza, fazer reflexões, estar aberto a inspiração, não tentar estar sempre no controle, meditar, estar aberto a não saber, identificar o que é significativo para si mesmo, etc.

Para conferir Guia do Autocuidado – Ser adolescente e jovem que se cuida! clique aqui.

Para saber mais sobre o USP Diversidade confira em https://prceu.usp.br/programa/usp-diversidade.

  •  

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade