Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Visitamos o Museu da Língua Portuguesa

Após 6 anos de portas fechadas, o museu foi reaberto com novas exposições e adaptações de segurança. Veja o vídeo da nossa visita

Por Giulia Gianolla Atualizado em 26 set 2021, 09h29 - Publicado em 24 set 2021, 21h53

Sim, o Museu da Língua Portuguesa reabriu! Após um incêndio e fechamento por 6 anos, a atração está de portas abertas desde o dia 1° de agosto.  O Guia do Estudante foi até o Centro da cidade para mostrar as novidades e celebrar a volta desse importante espaço de cultura e conhecimento.  Dá play no vídeo abaixo:

O museu

Localizado no centro histórico da cidade de São Paulo, ao lado da Estação da Luz, o museu foi inaugurado em 2006. Do nascimento até o incêndio de 2015, o museu teve 3,9 milhões de visitantes, contou com 30 exposições temporárias e recebeu 12 prêmios. As exposições homenagearam escritores, poetas e artistas como Cazuza, Cora Coralina, Machado de Assis, Clarice Lispector, Fernando Pessoa, Oswald de Andrade, Jorge Amado, Rubem Braga, Guimarães Rosa e Gilberto Freyre. Camila Aderaldo, coordenadora do Núcleo de Referência do Museu, relembra a importância de espaços culturais como o MLP: “Falar sobre a língua portuguesa é falar da maneira como ela muda, como é apropriada, como é viva”, diz. “A grande contribuição do museu é mostrar a língua como cultura e como ela é reinventada todos os dias.”

 

O incêndio e o hiato

Em 21 de dezembro de 2015, o edifício foi atingido por um incêndio de grandes proporções. A tragédia deixou parte da estrutura gravemente comprometida, bem como o acervo e as instalações originais. Por isso, o museu teve que passar por uma reforma que custou mais de R$ 85 milhões.

O incêndio marcou a história do museu. Depois de nove anos de grande sucesso, a instituição fechou as portas por cinco anos. Durante esse período, a equipe responsável aproveitou para reconstruir o acervo e pensar novas exposições. De maneira itinerante, o museu fez muita pesquisa por todo o país — e até fora dele — para atualizar o panorama da língua portuguesa. 

Novidades

Exposição temporária Língua Solta do Museu da Língua Portuguesa (2021)
Exposição temporária Língua Solta do Museu da Língua Portuguesa (2021) MLP/Divulgação

Grande parte do acervo foi renovado e antigos queridinhos foram repaginados. Entre as novas sessões, a “Falares” mostra a relação dos falantes com a língua portuguesa em todo o país. Imigrantes, professores, cantores, feirantes… Frente a frente com as imagens, que têm tamanho real, você escuta um pouquinho da história de cada um.

No segundo andar, a exposição “Línguas do Mundo” traz 23 das mais de 7 mil línguas faladas no mundo, em uma espécie de floresta de sons cheia de diversidade. Ao lado dela, reencontramos a Rua da Língua, que era um dos destaques do museu antes do incêndio. Já o mural de 106 metros voltou reformulado. Por meio dele o visitante encontra a evolução da língua: nas ruas, junto da arte concreta, nos grafites, nas placas de trânsito e até na obra de artistas brasileiros, como Arnaldo Antunes e Mana Bernardes. 

Nesse mesmo andar, ainda há várias instalações interativas.  A árvore genealógica da língua mostra avós e primos distantes do idioma. Uma mesa interativa mostra origens das palavras, na voz de Marcelo Tas e outros artistas convidados. Há ainda uma nova sessão  chamada “Nós da Língua Portuguesa”, que mostra como é falada a língua em outros países falantes do nosso idioma.

Por fim, no primeiro andar, fica a exposição temporária de comemoração pela reabertura do museu, chamada “Língua Solta”. Ela traz um pouco da língua portuguesa do cotidiano, com um pé na arte do presente e do futuro: os memes. Essa é uma sessão que conecta a arte com a política, o trabalho, os protestos, as práticas do nosso dia a dia. A curadoria é de Fabiana Moraes e Moacir dos Anjos.

Continua após a publicidade

Terraço Paulo Mendes da Rocha 

Terraço do Museu da Língua Portuguesa.
O espaço já existia, mas era restrito aos funcionários. Agora, qualquer um pode dar uma pausa no terraço do museu. Giulia Gianolla/Guia do Estudante

Foi inaugurado também um terraço aberto aos visitantes. Nele é possível descansar entre uma exposição e outra, pegar um pouco de ar fresco e curtir a vista do Parque da Luz. Em breve, o espaço deve contar com um café ao ar livre — ainda fechado por conta da pandemia.

Adaptações pandêmicas

Chaveiros de caneta touch com o logo do Museu da Lingua Portuguesa.
Com os chaveiros individuais, o visitante pode explorar as instalações interativas sem contaminar o ambiente. Giulia Gianolla/Guia do Estudante

Para manter as exposições interativas e garantir a segurança contra a pandemia da covid-19, o museu se adaptou. Na chegada, os visitantes recebem canetas touch em miniatura, que são personalizadas com o logo do museu. Elas podem ser usadas por todo o passeio e levadas como brinde ao fim da visita.

A educadora Sheila Zago ficou encantada com as novidades do museu. “Imperdível! Valeu demais. Eu já estou recomendando para todo mundo. Quem mora aqui precisa vir e quem não mora precisa vir quando visitar São Paulo”.

Curtiram? Se vocês estiverem por São Paulo, visitem e depois comentem como foi a experiência nas redes sociais do Guia do Estudante. Querem que a gente mostre outros lugares bacanas que unem conhecimento e diversão? Opa! Mandem sugestões 😉

 

Serviço – Museu da Língua Portuguesa

Onde: Praça da Luz (SP)
Quando: de terça-feira a domingo, das 9h às 16h30. Quem entrar nesse último horário pode ficar até as 18h.
Ingressos: R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia-entrada).
Aos sábados, a visitação é grátis. Crianças até 7 anos não pagam.
Agendamento: site do Museu

Assine o Curso PASSEI! do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a todas as provas do Enem para fazer online e mais de 180 videoaulas com professores do Poliedro, recordista de aprovação nas universidades mais concorridas do país.

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade