Assine Guia do Estudante ENEM por 15,90/mês
Continua após publicidade

Como fazer citações na redação do Enem

Veja como e quando é recomendado inserir a frase ou ideia de um autor no seu texto

Por Juliana Morales
Atualizado em 27 out 2022, 09h27 - Publicado em 26 out 2022, 17h27

Vai fazer o Enem 2022? Baixe grátis o GUIA DO ENEM! São mais de 90 páginas com tudo o que você precisa saber sobre a prova. Clique aqui para baixar!

 

Apesar de não ser a única alternativa, a citação é uma das maneiras mais convencionais de inserir um repertório sociocultural na redação do Enem. Fazer referência à ideia ou opinião de uma autoridade no assunto, como um sociólogo ou filósofo, ajuda o estudante a legitimar um argumento e enriquecer o texto. Mas para alcançar esse resultado, é essencial usar a ferramenta da maneira correta.

Neste texto, explicamos melhor como fazer isso a partir de exemplos. Confira!

Esteja seguro com a sua citação

A primeira dica pode parecer óbvia, mas é sempre bom ressaltar: só faça uso de uma citação se você de fato conhecê-la bem. Confundir autores ou citar uma frase que ninguém nunca disse vai prejudicar sua nota. Então, se tiver dúvida sobre a autoria de uma frase ou não recordar da maior parte dela, não arrisque e busque outro repertório. 

Escolha fontes legítimas para citar

No manual destinado aos corretores da redação do Enem, o Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), responsável pela prova, explica que a banca só considera o repertório legitimado se as citações apresentadas pelo candidato tiverem respaldo nas áreas do conhecimento. Ou seja, se tiverem ligação com a ciência, a tecnologia e a cultura. 

Continua após a publicidade

Sendo assim, serão consideradas válidas as referências a nomes de autores, filósofos, poetas, escritores, educadores, médicos, linguistas e outros profissionais das áreas do conhecimento. Também podem ser citados personalidades, celebridades, figuras e personagens, mas desde que sejam conhecidos, diz o manual.

É importante sempre sinalizar o autor (nome e sobrenome) e sua atribuição. Além disso, se a fala foi retirada de um livro que a pessoa escreveu ou de uma entrevista que concedeu a um programa de televisão, por exemplo, é importante colocar a fonte ou nome da obra. Só assim o corretor conseguirá identificar se o repertório é válido.

+ Saiba mais como os corretores analisam o repertório sociocultural na redação do Enem

Você pode fazer a citação direta ou indireta

Existem duas formas de usar citação na redação: de maneira direta ou indireta. Na citação direta, são reproduzidas as palavras de outra pessoa, utilizando aspas. Nesse caso, é preciso ter em mente a frase exata para que você possa transcrevê-la fielmente.

Continua após a publicidade

Já na citação indireta, você diz, com as suas palavras, o que a outra pessoa consagrou. Aqui, não precisa reproduzir a fala exata do autor, mas é preciso saber interpretar a ideia que foi transmitida. Para introduzir a frase de um autor, você pode usar “segundo o autor…”, “de acordo com o autor…”, “conforme o autor”. Essa segunda forma costuma ser a mais recomendada, já que no dia da prova, com o nervosismo, o estudante pode esquecer a frase exata e acabar se confundindo.

As duas funções de uma citação

Outro erro cometido por muitos estudantes é tentar encaixar qualquer citação coringa no texto, mesmo que não tenha relação com o tema. Lembre-se sempre: a citação precisa estar de acordo com o que você está defendendo no seu texto! A partir disso, ela pode exercer duas funções. A primeira delas é contextualizar o tema ou a sua tese na introdução. Veja um exemplo:

Para a filósofa estadunidense Nancy Fraser, o conceito de justiça social funde-se em duas frentes, sendo uma delas a do reconhecimento, referente à existência e à visibilidade de um determinado grupo ou indivíduo perante o poder público e a sociedade. Nesse viés, a fim do efetivo asseguramento da cidadania de seus indivíduos, o corpo estatal exige a materialização do existir de seus cidadãos mediante documentos oficiais, os quais proporcionam o acesso a prerrogativas e serviços que lhes cabem aos indivíduos registrados. No entanto, não raras são as ocasiões em que não há tais registros, o que levanta debates acerca da importância dos documentos civis e da devida regularização dos cidadãos à garantia de acesso à cidadania plena e, portanto, à visibilidade, no Brasil, embasados, sobretudo, na oportunidade de indivíduos alijados à sociedade ascenderem de condições de vida, somada à possibilidade de estes construírem ser verdadeiro “eu”. Tendo isso em vista, o Estado deve agir visando à facilitação e à democratização de tal processo civil.

O parágrafo acima foi retirado do texto do estudante Pedro Henrique Rezende Machado, um dos 22 candidatos que alcançaram a nota 1000 na redação do Enem 2021, cujo tema era “Invisibilidade e registro civil: garantia de acesso à cidadania no Brasil”.

Continua após a publicidade

Além de contextualizar, a citação ainda pode ser usada para embasar suas ideias nos parágrafos de desenvolvimento.

Veja como exemplo o segundo parágrafo de desenvolvimento da redação nota mil da estudante de Minas Gerais, Adrielly Clara Enriques, no Enem 2020. O tema daquela edição foi “O Estigma associado às doenças mentais na sociedade brasileira

Em segundo lugar, ressalta-se que há, no Brasil, uma evidente falta de informações sobre os transtornos mentais, fomentando grande preconceito e estranhamento com essas doenças. Nesse sentido, é lícito referenciar o filósofo grego Platão, que, em sua obra “A República”, narrou o intitulado “Mito da Caverna”, no qual homens, acorrentados em uma caverna, viam somente sombras na parede, acreditando, portanto, que aquilo era a realidade das coisas. Dessa forma, é notório que, em situação análoga à metáfora abordada, os brasileiros, sem acesso aos conhecimentos acerca dos transtornos mentais, vivem na escuridão, isto é, ignorância, disseminando atitudes preconceituosas. Logo, é evidente a grande importância das informações, haja vista que a falta delas aumenta o estigma relacionado às doenças mentais, prejudicando a qualidade de vida das pessoas que sofrem com tais transtornos.

+ Professores comentam uso de fórmulas prontas na redação do Enem

Continua após a publicidade

Especialista dá dicas para a citação

O conselho da professora pernambucana Fernanda Pessoa, que teve três alunas nota mil na redação, é que o estudante sempre opte por uma citação que seja mais próxima ao tema e que ele entenda o contexto em que ela será inserida. Fernanda alerta que quando é preciso dar uma justificativa muito grande para explicar o motivo da citação, é indicativo de problema. 

“Muitos alunos passam o parágrafo todo explicando a citação e acabam não dando a sua opinião sobre o tema. Isso compromete a competência 2 do Enem, que mede a habilidade do candidato em compreender a proposta de redação e aplicar conceitos de várias áreas de conhecimento para desenvolver o tema”, diz.

A saída apresentada pela professora é primeiramente apresentar o argumento, e só depois usar a citação ou o pensamento de um autor para fundamentar o argumento, como se ele credibilizasse o que foi dito anteriormente.

+ Confira as apostas da Fernanda Pessoa para o tema de redação do Enem 2022

Busca de Cursos

Continua após a publicidade

Quer ter a sua redação corrigida? Na plataforma REDAÇÃO ONLINE você envia o seu texto e recebe uma correção detalhada, de acordo com cada competência do Enem, em até 3 dias úteis! Garanta aqui o seu pacote com 20% de desconto usando o cupom GUIADOESTUDANTE20.

 

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso PASSEI! do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a todas as provas do Enem para fazer online e mais de 180 videoaulas com professores do Poliedro, recordista de aprovação nas universidades mais concorridas do país. 


Publicidade
Como fazer citações na redação do Enem
Enem
Como fazer citações na redação do Enem
Veja como e quando é recomendado inserir a frase ou ideia de um autor no seu texto

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se você já é assinante faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

DIGITAL
DIGITAL

Acesso ilimitado a todo conteúdo exclusivo do site

A partir de R$ 9,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.