Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Enem 2021: veja como se preparar nos 5 meses que faltam para a prova

Professores comentam as melhores estratégias que devem ser adotadas por estudantes

Por Wender Starlles Atualizado em 28 jun 2021, 21h52 - Publicado em 29 jun 2021, 00h01

Faltam aproximadamente cinco meses para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2021, que será aplicado nos dias 21 e 28 de novembro. Na contagem regressiva para a prova, professores consultados pelo GUIA dão dicas de como otimizar a rotina de estudos e quais as melhores estratégias devem ser adotadas a partir de agora. Confira:

1 – Mantenha a rotinha de estudos

Os candidatos devem seguir o cronograma de estudos estabelecido pelos professores desde o início do ano, explica Alfredo Terra Neto, orientador pedagógico do Curso Pré-Vestibular Oficina do Estudante. “Estudo rápido da teoria, realização de exercícios (típicos do ENEM) e o mais importante, a correção e nova realização dos exercícios cujos resultados foram ruins ou incorretos”, comenta.

+Rotina de estudos: 11 dicas para criar (e manter!) a sua

2- Desenvolver uma estratégia

A aplicação do Enem é dividida em dois dias. No primeiro, além da redação os candidatos precisam resolver 90 questões objetivas (de múltipla escolha) relacionadas às áreas de Ciências Humanas e Linguagens. Já no segundo são mais 90 perguntas divididas igualmente entre Matemática e Ciências da Natureza.

Por isso, o tempo de prova deve ser levado em consideração pelos participantes. Na média, eles têm pouco mais de três minutos para resolver cada questão, mas essa relação diminui no primeiro dia por conta da redação, que pode exigir um pouco mais de dedicação durante a criação do texto.

Segundo Márcio Guedes, coordenador do Poliedro Curso de São José dos Campos, durante a preparação para as provas o candidato precisa desenvolver uma mentalidade estrategista na hora de resolver as questões. “É fundamental saber selecionar questões. Quando o aluno se depara com uma pergunta difícil, ele tem que ter o discernimento de pulá-la. Isso não significa abandonar ou desistir, mas sim de jogá-la para o final”.

A partir de uma leitura atenciosa da prova, Guedes recomenda que os alunos selecionem as questões mais fáceis para serem respondidas primeiro. Em seguida, resolva aquelas que têm o grau médio e deixe por último as mais complexas. Com esse método é possível que candidato aumente as chances de tirar uma nota maior, já que o Enem utiliza a Teoria de Resposta ao Item (TRI) no cálculo das médias finais de cada área do conhecimento.

“Se envolver com uma pergunta que te trava significa que seu tempo de executar questões futuras vai diminuir, e ao decorrer da prova pode existir outras questões fáceis. O Enem avalia a coerência pedagógica. Errar o fácil e acertar o difícil é incoerente. Nesse caso, sua nota será menor”, afirma.

+9 estratégias para ter alto desempenho no Enem

Continua após a publicidade

3- Não começou a estudar ainda? Calma!

A ausência das aulas presenciais e a adoção do sistema híbrido de ensino, por conta da pandemia de Covid-19, foram fatores que interferiram na preparação de muitos estudantes. “Quem está ingressando agora em curso preparatório ou mesmo começará a estudar por conta própria, vale trabalhar de forma um pouco mais estratégica, já que o preparo será em um tempo mais curto”, explica Neto, da Oficina.

Os estudantes que se encaixam nessa situação devem dar prioridade aos assuntos de maior frequência nas provas, caso não seja possível estudar todos os conteúdos. Além disso, Neto elenca um ponto importante que deve ser considerado. “É preciso ter coragem e enfrentar sem titubear as disciplinas que forem mais desafiantes, deixando um tempo maior de estudos para elas, em detrimento do tempo destinado às disciplinas consideradas mais fáceis”, argumenta.

Porém, o resultado será eficaz apenas se o candidato montar um cronograma de estudos, com horários fixos e matérias a serem estudadas durante a semana, comenta Guedes, coordenador do Poliedro. “Quem vai começar a estudar a partir do segundo semestre ainda tem chances de ir bem no Enem”, afirma.

+O que mais cai no Enem em cada disciplina

4- Faça simulados

Uma maneira de conseguir resolver a prova com mais agilidade é treinar com as questões de anos anteriores. Desse modo, os estudantes também vão se habituar com o estilo de enunciado e outras especificidades do Enem, explica Guedes. “Encaixar os simulados no cronograma de estudos é fundamental para um bom desempenho”, conta.

5- Redação

Um dos pontos mais importantes (e temidos) do Enem é a dissertação. Os alunos que não se preparam, geralmente buscam fórmulas mágicas e modelos prontos na internet.

A recomendação de Jéssica Dorta, professora de redação e literatura da Oficina, é que nos próximos meses o aluno direcione os estudos principalmente à compreensão da estrutura do texto dissertativo-argumentativo e à ampliação do repertório sociocultural. “Compreender o propósito desse tipo de texto é defender um ponto de vista por meio de uma argumentação coerente e consistente”, explica

A leitura de mundo também é um fator importante para a enriquecimento desse repertório. “Nos jornais de grande circulação, busque notícias e reportagens, passeie pelos textos de opinião. Ainda há tempo para treinar a escrita e se dedicar à leitura. Não se esqueça: treino, paciência e constância”, afirma.

+IFMG oferece curso online gratuito para redação do Enem

  • Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros.

    Continua após a publicidade
    Publicidade