Clique e Assine a partir de R$ 19,90/mês

Enem: 6 erros comuns na reta final

Calma, estudante! Desrespeitar limites nesse momento pode comprometer seu desempenho

Por Julia Di Spagna Atualizado em 18 dez 2020, 14h59 - Publicado em 18 dez 2020, 14h57

Com a aproximação do Enem e dos vestibulares, é comum os estudantes estabelecerem metas inalcançáveis de estudo, virarem noites em meios aos livros e abrirem mão do contato com amigos e familiares. Mas atitudes como essas podem apenas piorar a saúde mental do candidato, aumentando os níveis de ansiedade e provocando um cansaço ainda maior nessa fase já tão exaustiva.

Pensando nisso, GUIA conversou com Marcelo Dias Carvalho, coordenador do Grupo Etapa, e separamos os seis erros mais comuns na reta final que podem prejudicar o seu desempenho no exame. Confira.

1 – Exageros

Para ser aprovado, ainda mais nas carreiras mais concorridas, é necessário se dedicar muito. Horas de estudo, muita concentração e deixar de lado momentos de lazer. Mas sabe aquela frase que seus pais sempre falam de que “tudo em excesso faz mal”? Pois é. 

A falta de descanso pode prejudicar seu rendimento. “A ausência de pequenas pausas pode causar problemas de concentração e, às vezes, um estudante que se prepara durante cinco horas ininterruptas tem o mesmo rendimento de outro candidato que estudou continuamente durante uma hora, por exemplo”, explica Carvalho. 

É preciso ter em mente que o descanso faz parte da preparação e que isso é essencial para aumentar a produtividade. 

2 – Não estudar todas as matérias

Nessa reta final, pode ser tentador só estudar aquilo que você tem mais afinidade. Afinal, foram meses de empenho, você está cansado e é mais prazeroso se dedicar às disciplinas que você mais gosta. A questão é que esse momento exige uma atitude estratégica e responsável, considerando que todas as matérias são importantes e podem impactar o seu resultado. 

Dica: confira o que mais cai no Enem em cada disciplina.

Continua após a publicidade

3 – Deixar os exercícios de lado

Ler a teoria das matérias é muito importante para fixar os conteúdos, mas isso não significa que você pode abrir mão dos exercícios. É preciso praticar, tentar resolver e tirar suas dúvidas. 

Só ler os exercícios e as respostas prontas também não adianta. Assim, você até pode ter a sensação que acertaria a questão e tinha pensado exatamente tudo o que precisava responder. Mas é apenas escrevendo que você realmente vai conseguir discernir o que sabe e o que precisa de um pouco mais de atenção.

  • 4 – E a redação?

    Seja no Enem ou em outros vestibulares, a redação pode fazer toda a diferença para ser ou não aprovado. Por isso, é importante não focar apenas nas outras disciplinas e aprender a separar um tempo para se dedicar ao seu texto. 

    Treine bastante e não se esqueça de analisar os temas cobrados anteriormente, as coletâneas fornecidas e os recortes exigidos pela banca. 

    5 – Não fazer simulados

    “Essa prática é muito importante para que o estudante se acostume com o estilo da prova, considerando o tempo disponível para a resolução das questões e, ainda, a interpretação dos enunciados”, diz Carvalho.

    Para te ajudar, separamos todas as provas e gabaritos do Enem aqui.

    6 – Falta de confiança 

    Muitos estudantes ficam ansiosos na reta final das preparações por acharem que não irão conseguir a desejada aprovação. Mas é importante não deixar esse sentimento abalar a sua confiança agora. “O meu conselho para os candidatos que passam por isso é: relembre que você já percorreu um longo caminho até aqui e que esse é o momento para intensificar os estudos, revisar os conteúdos e não perder o foco, considerando que está muito perto de realizar o sonho de conquistar uma vaga na universidade”, finaliza o coordenador. 

    Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros. 

    Continua após a publicidade
    Publicidade