Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Enem: menos atrasados e mais participantes barrados por superlotação

O primeiro dia do maior exame do país tem polêmica por causa da pandemia

Por Giulia Gianolla Atualizado em 17 jan 2021, 20h01 - Publicado em 17 jan 2021, 17h18

Hoje foi aplicada em quase todo o país a prova do primeiro dia do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Foram 5,8 milhões de inscritos, sendo que 160,5 mil devem fazer a prova em outra data em decorrência da suspensão da prova em locais com situação crítica da pandemia

Por causa do coronavírus, o Inep teve de implantar medidas para aumentar a segurança dos participantes, o que incluía o maior distanciamento entre as cadeiras e a redução da quantidade de pessoas em cada sala. No entanto, na hora da aplicação, houve confusão. Na porta de alguns dos locais de prova, estudantes relataram o descumprimento do distanciamento, mesmo com o adiantamento da abertura dos portões em meia hora:

Em alguns locais de prova, ainda mais estresse: a organização da prova barrou alguns estudantes na entrada, alegando que havia sido atingida a lotação máxima das salas.

Continua após a publicidade

Os impedidos de fazer o exame foram orientados a participar da reaplicação, que ocorre em 23 e 24 de fevereiro. No entanto, como relatado pelos próprios estudantes, não é dado nenhum tipo de comprovante ou confirmação de presença frente a essa mudança repentina.

De acordo com os participantes, a única orientação dada foi a de ligar para o número de atendimento do Inep, pelo 0800-616161. No entanto, o número está apresentando problemas e, antes mesmo da polêmica dos “barrados do Enem”, estudantes que tentaram entrar em contato não obtiveram sucesso.

Em suas redes sociais o Inep informou que o prazo para solicitação de reaplicação foi ampliado e será de 25 a 29 de janeiro.

 

Gostou? Confira aqui: O Gabarito Enem 2020 

 

Continua após a publicidade
Publicidade