Clique e assine GE Play por R$16,90

Erro na correção do Enem afetou 6 mil candidatos, diz ministro

Os responsáveis afirmam que a rechecagem das notas será concluída até a noite desta segunda-feira (20)

Por Juliana Morales - 20 jan 2020, 15h13

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, estimou em 6 mil pessoas o número de afetados por erro na correção da prova do Enem 2019. O chefe da pasta considerou o impacto pequeno e garantiu que o erro será reparado na noite desta segunda-feira (20) no sistema.

“Estamos falando de 0,1% das pessoas, isso dá cerca de cinco ou seis mil candidatos, problemas que vão ser corrigidos. O impacto é baixo e não vai ter nenhum efeito para a maioria das pessoas”, disse Weintraub em entrevista à Rádio Gaúcha, do Rio Grande do Sul.

Ele ainda afirmou que a falha teria sido um problema na impressora da gráfica Valid Soluções, que cuidou da diagramação, manuseio, embalagem, rotulagem e entrega aos Correios dos cadernos de provas. “A máquina deu umas engasgadas enquanto imprimia, ocasionando o descolamento da prova com o gabarito”, disse o ministro.

No sábado (18), Weintraub e o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, reconheceram as “inconsistências” na correção dos gabaritos da prova do segundo dia. De acordo com o ministro, a falha ocorreu na transmissão das informações: quem fez o exame de uma cor teve o gabarito corrigido como se fosse outra cor.

Os responsáveis afirmam que a rechecagem das notas será concluída até a noite desta segunda-feira (20) e não afetará o cronograma do Sisu. A abertura das inscrições continua prevista para terça-feira (21).

Continua após a publicidade
Publicidade