Assine Guia do Estudante ENEM por 15,90/mês
Continua após publicidade

Veja os programas de apoio para quem quer fazer faculdade longe de casa

Auxílio inclui moradia, alimentação e transporte estudantil para quem ingressa nas universidades federais

Por Redação
2 jun 2024, 19h00

Milhares de estudantes deixam seus lares todo ano para fazer faculdade em outra cidade ou estado. Isso acontece graças ao Enem e ao Sisu, que facilitam a inscrição em faculdades distantes de onde o candidato vive. Alguns alunos recebem ajuda financeira da família para se manter fora, mas essa não é a realidade da maioria.

Muitos optam por se mudar mesmo enfrentando outras dificuldades, além do estudo em si, como a busca por emprego e a adaptação a uma nova cidade. Quando tornou o Enem um vestibular único para universidades em todo o país, em 2009, um dos objetivos do Ministério da Educação (MEC) era justamente favorecer a mobilidade de estudantes universitários por todo o território brasileiro.

+ Está procurando estágio? Veja quais habilidades desenvolver

Ainda hoje, o acesso a universidades e cursos de graduação é difícil em algumas regiões do Brasil, o que leva os estudantes a buscarem uma oportunidade longe do lugar de origem. O investimento na formação acadêmica é um fator que traz amplos benefícios à vida a médio e longo prazos. São abertas várias portas aos estudantes, como atividades extracurriculares, estágios, vagas de emprego e até mesmo intercâmbio fora do país.

Continua após a publicidade

Plano Nacional de Assistência Estudantil (Pnaes)

Tanto o MEC quanto as universidades apresentam programas de auxílio a alunos para que tenham condições de se manter na graduação ao longo de todo o curso. O MEC estruturou auxílios aos estudantes para moradia, alimentação, transporte, saúde, inclusão digital, cultura, esporte, creche e apoio pedagógico. Para isso, concede um repasse financeiro às instituições que aderem ao Sisu por meio do Plano Nacional de Auxílio Estudantil (Pnaes) – dinheiro destinado a ajudar estudantes de baixa renda matriculados em cursos de graduação nas instituições federais de Ensino Superior.

Ao receber a verba do MEC, cada universidade fica responsável por usar o dinheiro em projetos que ajudem na sobrevivência dos alunos na cidade em que estudam. Para saber se a universidade na qual você pretende ingressar é ligada ao Pnaes, procure informações no site da instituição ou entre em contato direto, incluindo a documentação necessária para pleitear os auxílios.

+ Jovem Aprendiz: dicas para conquistar uma vaga

Continua após a publicidade

Programa Bolsa Permanência

A Bolsa Permanência é um programa instituído pelo governo federal em 2013, criado para estudantes indígenas, quilombolas e de baixa renda matriculados em universidades federais, como forma de auxílio para os estudantes cursarem a graduação até o final, contribuindo para a permanência e a diplomação desses alunos.

Em 2023, a Bolsa Permanência teve o primeiro reajuste desde a criação. O valor pago mensalmente a estudantes indígenas e quilombolas é de R$ 1.400, e para os demais, R$ 700.

Tem direito à Bolsa Permanência o estudante que cumprir as seguintes condições:

Continua após a publicidade
  1. Possuir renda familiar per capita não superior a um 1,5 salário mínimo;
  2. Estar matriculado em cursos de graduação com carga horária média igual ou superior a cinco horas diárias;

III. Não ultrapassar dois semestres além do tempo regulamentar do curso de graduação no qual estiver matriculado;

  1. Ter assinado um Termo de Compromisso;
  2. Ter o seu cadastro devidamente aprovado e mensalmente homologado pela instituição federal de Ensino Superior no âmbito do sistema de informação do programa.

O disposto nos incisos I e II não é exigido dos estudantes indígenas ou quilombolas.

Como se inscrever no programa?

O estudante deve se informar com a faculdade sobre a data de abertura de inscrição para o programa. Então, preenche um cadastro com informações sobre o seu perfil socioeconômico e acadêmico, além de providenciar os documentos.

Continua após a publicidade

Mensalmente, a universidade encaminha ao MEC a relação dos alunos beneficiários para que sejam feitos a homologação dos nomes e o repasse para o Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), realizando-se assim os pagamentos diretamente aos estudantes beneficiários.

Dificuldades

Mesmo havendo programas de auxílio, os estudantes geralmente encontram dificuldades para recebê-los logo que chegam à faculdade. Na maioria das vezes, a assistência demora devido às diversas etapas no processo de seleção. Muitas universidades alegam que, para atender todos o que precisam, o processo de avaliação leva tempo: envolve o preenchimento do questionário socioeconômico, a apresentação de documentação comprobatória e, muitas vezes, entrevista com um profissional de serviço social.

Além disso, para que todos os estudantes possam participar da seleção, é preciso aguardar até a última lista de chamada, que pode ser fechada só depois do início das aulas. Por tudo isso, o aluno que se muda precisa conhecer bem a realidade que vai encontrar e se preparar bem.

Busca de Cursos

Continua após a publicidade

Algumas instituições adotaram novas fórmulas para ajudar os calouros desde a primeira semana, visando evitar a evasão de estudantes em dificuldade logo no começo. Os alunos preenchem um questionário socioeconômico ao efetuarem a matrícula. Se forem enquadrados nos requisitos, recebem um “auxílio de emergência” para se manter até que o resultado final da seleção seja divulgado. Há universidades que acabaram com a limitação no número de bolsas do auxílio-permanência. Nelas, todos os que comprovarem precisar do apoio financeiro passam a receber a ajuda da universidade.

Entre no canal do GUIA no WhatsApp e receba conteúdos de estudo, redação e atualidades no seu celular!

Compartilhe essa matéria via:

 Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso GUIA DO ESTUDANTE ENEM e tenha acesso a todas as provas do Enem para fazer online e mais de 180 videoaulas com professores do Poliedro, recordista de aprovação nas universidades mais concorridas do país.

 

Publicidade
Veja os programas de apoio para quem quer fazer faculdade longe de casa
Enem
Veja os programas de apoio para quem quer fazer faculdade longe de casa
Auxílio inclui moradia, alimentação e transporte estudantil para quem ingressa nas universidades federais

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se você já é assinante faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

MELHOR
OFERTA

Plano Anual
Plano Anual

Acesso ilimitado a todo conteúdo exclusivo do site

a partir de R$ 15,90/mês

Plano Mensal
Plano Mensal

R$ 19,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.