Clique e assine GE Play por R$16,90

9 músicas sobre temas importantes da história nacional

Suas letras vão além e trazem apontamentos e críticas sobre o contexto nacional de diversos períodos

Por Julia Di Spagna - Atualizado em 16 dez 2019, 17h49 - Publicado em 16 dez 2019, 16h48

A música é uma das principais formas de expressão e pode ter muitas finalidades. Entre elas, explicar nas entrelinhas momentos históricos, criticar injustiças sociais edriblar a censura são algumas possibilidades.

Nesse sentido, é importante você conhecer canções com temas relevantes, pois além de enriquecer seu repertório, poderá se deparar com as letras no Enem e outros vestibulares pelo Brasil.

 

Separamos nove músicas brasileiras que criticam governos e a política nacional como um todo entre letras e melodias. Será que você sabe ao que cada uma se refere? Confira:

Cálice

Talvez você já tenha estudado esta música nas aulas de história. Em 1973, Cálice foi composta por Chico Buarque e Gilberto Gil, mas devido à censura do regime militar a música só foi gravada em 1978. 

O título da canção tem um duplo significado. Além do que a escrita mostra, o som da palavra “cálice” se refere ao imperativo do verbo calar, ou seja, “cale-se”. 

Fazendo uma analogia entre o sofrimento enfrentado pelos brasileiros no período e a Paixão de Cristo, o mesmo cálice que, segundo a tradição cristã, servia o sangue de Cristo, também servia o sangue de pessoas torturadas e mortas durante a Ditadura Militar no Brasil.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=RzlniinsBeY&w=640&h=480]

O Bêbado e a Equilibrista

Gravada em meio à Ditadura Militar, a música O Bêbado e a Equilibrista ressalta especificamente as dificuldades enfrentadas por artistas da época em termos de liberdade de expressão.

Sem poder criticar o que se passava no país, as opressões, ameaças e diversos outros problemas aos quais a sociedade estava submetida, cantores e compositores se expressavam de forma velada.

Interpretada por Elis Regina, a música revela as incertezas que rondavam o período. O Bêbado faz referência aos próprios artistas e a Equilibrista seria a esperança de que o regime acabaria e a democracia retornasse.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=1g_p4Xcn5CE&w=640&h=480]

Presidente Bossa Nova

Composta no final da década de 1950, a música de Juca Chaves faz referência ao presidente da época, Juscelino Kubitschek. O fato do político ter assumido o cargo próximo ao período do início da Bossa Nova, 1958, deu título à canção. Repleta de ironias, a música critica as viagens que JK realizava, seu gosto por voar e o fato de um parente do então presidente ter tirado vantagem e se aproveitado da prestação de serviço público.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=k2m1zK114KA&w=704&h=480]

Pra não Dizer que não Falei das Flores

Em 1968, também durante a ditadura militar brasileira, Geraldo Vandré se apresentou em um festival e cantou a música Pra não Dizer que não Falei das Flores.

Continua após a publicidade

Vandré cantou o refrão olhando para o militares presentes. Em uma clara crítica ao governo, a música incentivava a população a se manifestar e se mobilizar contra o regime. O artista foi torturado e exilado, e sua canção foi proibida, voltando às rádios apenas em 1979.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=1KskJDDW93k&w=640&h=480]

Apesar de Você

Ao retornar de seu exílio, em 1978, Chico Buarque gravou a música Apesar de Você, uma das mais famosas de seu repertório. A música foi escrita durante a Ditadura Militar e faz referência aos “Anos de Chumbo”, do governo Médici. Apesar da repressão que rondava o período, a canção chega a ser otimista em relação à uma mudança de toda aquela situação.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=33-bMTOlvx0&w=640&h=480]

Zé Ninguém

Lançada em 1991, Zé Ninguém, do grupo Biquíni Cavadão, faz uma série de críticas ao contexto do período. A música foi produzida ao longo do processo de impeachment de Fernando Collor. 

A canção é sobre os benefícios desfrutados por uma pequena parcela da população, como grandes empresários e políticos. Além disso, faz críticas à corrupção no país e ao setor judiciário. 

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=larQOwzDTkQ&w=853&h=480]

Maria de Vila Matilde

Interpretada por Elza Soares, a música Maria de Vila Matilde conta a história de uma mulher que sofreu violência doméstica. Ela ameaça denunciar seu agressor caso ele se aproxime dela novamente. 

Com os números alarmantes de feminicídio no Brasil e no mundo, é fundamental que temas como esse sejam abordados e discutidos.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=-09qfhVdzz8&w=853&h=480]

São Coisas Nossas

Além de fazer uma comparação entre a modernidade e a tradição, a música de Noel Rosa também é uma crítica à urbanização. Os personagens que aparecem na canção, que possuem diferentes profissões que podem ser associadas ao processo de modernização da cidade, enfrentam a miséria decorrente dessas mudanças. 

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=SUdNt3EvMyw&w=853&h=480]

Diário de um Detento 

A música Diário de um Detento, dos Racionais MC’s, faz parte do álbum Sobrevivendo ao Inferno, cobrado na lista de obras obrigatórias da Unicamp.

A letra foi inspirada em anotações do ex-detento Jocenir, sobrevivente do massacre do Carandiru, e conta tanto o dia a dia do cárcere quanto do massacre em si, fazendo críticas à postura da polícia e do governo da época. Posteriormente, Jocenir lançou um livro de mesmo nome.

[youtube=https://www.youtube.com/watch?v=er-bYI9-3hM&w=640&h=480]

Continua após a publicidade
Publicidade