logo-ge

Como cai na prova: Movimentos sociais

O GUIA mostra qual a melhor forma de estudar o conteúdo que é bastante cobrado no Enem e outros processos seletivos

Martin Luther King em Selma (EUA) em 1963

Martin Luther King em Selma (EUA) em 1963 (Keystone/Getty Images)

A luta pela igualdade racial, o feminismo, as temáticas de gênero e orientação sexual, a migração dos refugiados são questões que estão nos jornais, na televisão, nas redes sociais e nos demais espaços de convívio e troca de informação cotidianos. No Enem não poderia ser diferente: os assuntos também aparecem de forma bem intensa na prova de Ciências Humanas e suas Tecnologias: ora relacionados à geografia, ora à sociologia e também à história.

Para saber como e quais movimentos sociais são cobrados pelo exame, conversamos com o professor de geografia Tiago Abrantes, do Cursinho Maximize, que diz que o tema está sempre ligado a lutas por reivindicações. “O aluno precisa perceber e compreender quais são essas reivindicações e quais as bases delas”. Ele explica que a questão pode ser abordada de duas formas na prova: em perguntas que trazem movimentos históricos e em exercícios que são relativos a situações contemporâneas.

Enem 2011

Enem 2011 (Enem/Inep)

Para saber distinguir os dois tipos, Tiago diz que os de origem histórica geralmente antecedem a segunda metade do século XX, enquanto os oriundos da pós-modernidade surgem principalmente após o término da segunda guerra mundial e se concentram no século XXI. “Por exemplo, a luta da mulher pelo trabalho é histórica e aparece no século XX, mas a luta pela liberdade sexual feminina já é uma questão contemporânea”, ressalta.

Ele destaca que, para estudar a temática, é importante que o estudante faça uma tabela identificando qual a origem de cada um dos movimentos e linhas do tempo para situá-los. Nas cronologias, o professor sugere que o aluno crie uma para a história geral, outra para a história do Brasil, uma para as escolas literárias e outra para a história da arte.

Enem 2012

Enem 2012 (Enem/Inep)

Segundo Tiago, com as linhas do tempo em sequência, o estudante poderá ver, além de questões geográficas e temporais, os motivadores ideológicos de cada movimento. “Assim, o aluno vai poder identificar a evolução, quais são as origens de cada um e verá o aumento das pluralidades. Ele perceberá que a arte é sempre a vanguarda dos movimentos sociais. Antes de qualquer coisa tomar corpo, ela é ideia”, diz.

Enem 2013

Enem 2013 (Enem/Inep)

Veja os principais temas que são cobrados pelo Enem:

  • Questões de identidade, igualdade civil e jurídica: aceitação da sexualidade e do próprio corpo, movimentos plus size, regionalismo (centros de tradições nordestinas, gaúchas, nortistas), movimentos de rupturas de exclusão espaço-sociocultural de negros, indígenas e quilombolas e imigrantes
  • Identidade da mulher: luta das sufragistas pelo voto, movimento feminino para trabalhar fora de casa, questões de divórcio e carreira, liberdade sexual, domínio sobre o próprio corpo, movimento feminista
  • Identidade e proteção da afrodescendência: alteração no panorama do hip hop e rap para a produção de músicas de ostentação, lutas das periferias
  • Questão indígena: manter povos indígenas afastados para evitar aculturação X integrá-los à sociedade
  • Luta por posse de terra: insurreições camponesas na França (Jacquerie), atuação do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) no Brasil
  • Questão ambiental: desmatamento, consumo desenfreado, movimentos a favor do veganismo e contra o consumo de carne de animais e a indústria pecuária
  • Construção de uma nova identidade de consumo: produtos voltados muito para os próprios indivíduos, movimento faça você mesmo, consumo customizado
  • Movimentos por legalização de psicotrópicos e de comportamentos: reivindicações pela legalização da maconha, do aborto, movimento pelo direito de decidir usar ou não o véu na cultura muçulmana
  • Crescimento de movimentos de rejeição e apego a posições extremistas: passeatas contra partidos ou figuras políticas, atos contra religiões, luta anti-movimentos identitários, como LGBT e feminismo
  • Transformações no Oriente Médio: criação das nações árabes e de Israel, conflitos históricos, ditaduras da década de 1950, questão palestina, sionismo, relações da Organização dos Países Exportadores de Petróleo (Opep) e do Oriente Médio com o Ocidente questão dos curdos, que reivindicam direito de possuírem a própria nação
Enem 2014

Enem 2014 (Enem/Inep)

Aplicação dos temas

Na Geografia, as questões podem trazer mapas indicando regiões específicas, como por exemplo, locais de violência rural, ou temas relacionados à imigração, à gentrificação urbana e ao aumento no valor dos imóveis e alteração do perfil dos moradores de localidades tradicionais, explica o professor.

Já nas perguntas relacionadas à História, Tiago ressalta que questões sobre a identidade afrodescendente e a legislação sobre a população quilombola são frequentes. “Também pode aparecer a questão da apropriação cultural e do apoderamento de certos traços culturais africanos e indígenas sem os devidos créditos”, diz. O trabalho da mulher e a legislação dos direitos trabalhistas também estão entre os temas cobrados.

Enem 2015 (Gabarito: D)

Enem 2015 (Gabarito: D) (Enem/Inep)

A construção de identidade, a fluidez e o aumento do trânsito de informação e o endurecimento das fronteiras entre nações e povos são assuntos abordados pela sociologia e pela filosofia no Enem.

O professor destaca que as questões sobre movimentos sociais correspondem a cerca de ¼ da prova de Ciências Humanas do exame. “Elas estarão sempre muito dissolvidas no texto e apresentarão um cenário para o candidato, seja em forma de mapas, tabelas ou gráficos”, diz. Já nos demais vestibulares e concursos, Tiago reforça que a abordagem será sempre mais específica, trazendo temas históricos e pontuais.