logo-ge

Conheça 10 fatos sobre a vida de Albert Einstein

Você sabia que Einstein começou a tocar violino aos 5 anos, já visitou o Brasil e ganhou o Prêmio Nobel da Física?

 (Getty Images / Lucas S.Paiva/Guia do Estudante)

Um dos mais famosos físicos de todos os tempos, Albert Einstein, com apenas 26 anos, em 1905, publicou seus quatro artigos científicos que mudaram o mundo.

Um deles demonstrava a dualidade entre partícula e onda, provando que a física quântica descrevia fenômenos reais, não efeitos de laboratório. Outro mostrava que átomos também eram reais, e não abstrações úteis para explicar fenômenos misteriosos. O terceiro estabeleceu que a velocidade da luz é constante, independentemente da velocidade de quem a emite – o que acontece é que o tempo fica mais lento para quem se aproxima dessa velocidade. Essa é a teoria da relatividade especial, que batia de frente com a física newtoniana – até então, e por mais de 200 anos, chamada simplesmente de física. O último artigo estabelecia a equivalência entre matéria e energia, uma das equações mais famosas da história da ciência, E=mc².

Conheça outros fatos sobre a vida de Albert Einstein:

  • Nasceu em 14 de março de 1879, na cidade de Ulm, na Alemanha.
  • Desde jovem, adorava música. Influenciado pela mãe, começou a tocar violino. Ele teria começado a tocar com cinco anos, mas só tomou gosto mesmo aos 13, quando se aproximou das melodias de Mozart.
  • Einstein tinha apenas 26 anos quando publicou, em 1905, seus quatro artigos científicos que mudariam o mundo.
  • Suas descobertas foram feitas de modo não tradicional. Os artigos foram produzidos fora do horário de expediente, longe de laboratórios, de colegas com quem discutir e até mesmo de uma biblioteca adequada. Para muitos historiadores da ciência, foi o mais brilhante trabalho amador da História.
  • Ganhou o Prêmio Nobel da Física em 1921, mas não por sua famosa teoria da relatividade, mas sim por sua explicação do efeito fotoelétrico – a parte que prova a física quântica.
  • Einstein já visitou o Brasil! Foi ao Rio de Janeiro em 1925 para fazer conferências e observar um cometa que justificaria sua teoria de gravitação. Aproveitou o passeio para conhecer os principais pontos turísticos da cidade, como o Pão de Açúcar e o Corcovado.
  • O físico era pacifista e defendia uma postura antiguerra, mas suas descobertas sobre matéria e energia foram usadas para criar a bomba atômica. Em 1939, enviou uma carta ao presidente dos Estados Unidos Franklin Roosevelt, alertando sobre a possibilidade do desenvolvimento de artefatos nucleares alemães. O gesto deu origem ao Projeto Manhattan nos EUA e daí às bombas de Hiroshima e Nagasaki. Em 1954, ele diria ao amigo Linus Pauling que a carta a Roosevelt foi o maior erro de sua vida.
  • Em 1952, depois da morte do primeiro presidente de Israel, Chaim Weizmanno, o então primeiro-ministro, Ben-Gurion, ofereceu o cargo de presidente de Israel a Einstein, mas ele recusou. Disse que não poderia aceitá-lo porque lhe “faltava aptidão natural” e “experiência” para exercer uma função oficial, segundo sua carta de resposta.
  • O físico morreu em 17 de abril de 1955 nos Estados Unidos, devido a uma hemorragia interna causada por um aneurisma abdominal. Tinha 76 anos.
  • Durante a autópsia, o patologista do Hospital de Princeton, Thomas Stoltz Harvey, removeu o cérebro de Einstein para preservação e pesquisa. Partes do cérebro do físico ainda circulam por aí. Recentemente, 46 porções pequenas foram adquiridas pelo Mütter Museum, um museu médico nos Estados Unidos.
Veja também