Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Mais de 500 pediram para validar diploma de Medicina expedido no exterior

MEC aplicará prova para autorizar médicos que fizeram graduação fora do Brasil a exercer profissão

Por Redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h51 - Publicado em 31 Maio 2010, 18h14

da redação

O Ministério da Educação (MEC) já recebeu 502 pedidos de validação de diplomas de Medicina expedidos fora do Brasil. O balanço foi divulgado pela Agência Brasil nesta segunda-feira (31).

A maioria dos pedidos é de doutores que estudaram na Bolívia (237), em Cuba (154) e no Peru (24). Os países recebem estudantes brasileiros que fogem das altíssimas concorrências dos vestibulares das universidades públicas do Brasil, ou dos preços altos das particulares.

+ Medicina
No vestibular da UFTM, concorrência dé 115 por vaga
Teste: Medicina é para você?
‘Quero ser médica, mas tenho nojo’

Desde 2008, os ministérios da Saúde e da Educação decidiram validar diplomas expedidos por universidades estrangeiras para os médicos brasileiros.  Sem a validação, o formado no exterior não pode trabalhar como médico no Brasil.

Para ter o diploma aceito aqui, será preciso fazer provas práticas ou escritas em uma das 24 universidades públicas brasileiras que participam do programa do MEC.  Os candidatos precisam atender a alguns requisitos como ter concluído o curso de medicina em universidades reconhecidas pelo órgão competente em seus respectivos países. A carga horária mínima dessas graduações deve ser de 7,2 mil horas, com estágio prático que corresponda a 35% dessa carga horária. 

O Ministério da Educação (MEC) divulgará o calendário e os locais das etapas de avaliação. A primeira prova será escrita e a segunda, de habilidades clínicas.

LEIA MAIS
– Notícias de vestibular
– Notícias de Enem

Continua após a publicidade
Publicidade