logo-ge

Saiba como utilizar suas redes sociais para estudar

As plataformas, se utilizadas de forma adequada, podem ser um grande diferencial no seu aprendizado

As redes sociais são consideradas por muitos as grandes vilãs dos estudos nos últimos tempos. O que era para ser uma conferida nas novidades por 20 segundos pode se tornar uma hora inteira de dedicação aos vestibulares perdida.

Mas, apesar de possuir um grande potencial para distraí-lo, essas plataformas podem ajudar na hora dos estudos. Tiago Abrantes, professor de geografia do cursinho Maximize, afirma que as redes sociais podem ser úteis para o aluno ficar em dia com questões da atualidade.

Mas é preciso tomar algumas precauções: “É importante saber selecionar as fontes, buscar canais confiáveis, fazer a verificação dos fatos, navegar em grandes portais e procurar por jornalistas e colunistas consagrados”. Sem fazer isso, pode-se cair na armadilha das chamadas fake news (notícias falsas).

Marina Consolmagno, professora de história do Colégio Bandeirantes, explica que as fake news sempre existiram, mas agora o cenário é diferente. “Com as próprias redes sociais elas tomaram uma proporção muito maior”.

Por isso, vale o alerta: “O aluno precisa ter responsabilidade e checar os fatos antes de passar o conteúdo adiante”.

Busque o que é relevante

Segundo Tiago, é preciso atentar para a qualidade do uso que você faz das redes. “É uma questão de filtragem. Utilize ferramentas em que possa selecionar o conteúdo que chega para você. Em portais de notícias, as matérias de entretenimento e esporte, por exemplo, podem ser grandes distrações”.

O ideal é seguir páginas de educação ou específicas de notícias internacionais e acompanhar as editorias de política, mundo, economia e sociedade de grandes portais. Além disso, fique de olho nas páginas de professores e pessoas confiáveis que postem conteúdo relevante.

Vale também parar de seguir ou mutar (no twitter) as páginas ou pessoas que inundam seu feed com outro tipo de conteúdo que te distraia.

Além de barrar as distrações, Tiago explica por que esse cuidado com o feed é importante: “Como nessas plataformas o que vai para o topo da sua tela varia de acordo com o número de likes (entre outras métricas), as chances de se deparar com as fake news são bem mais altas”.

Outra vantagem de utilizar as redes sociais é o formato diminuto dos textos, que, como aponta Marina são condensados para dizer logo o que há de mais relevante. Isso, segundo Tiago, pode ajudar você no seu poder de síntese. “Em uma prova de segunda fase, isso é essencial. O aluno aprende a olhar o conteúdo resumido na chamada das notícias e entender o que foi mais importante em diversas situações”.

Ainda outra estratégia muito defendida por ambos é a utilização de grupos nessas plataformas que permitam uma maior interação entre alunos e professores em prol do aprendizado. “Pode ser para compartilhar conteúdos interessantes ou mesmo tirar dúvidas”, afirma Tiago.

Veja também