logo-ge

ProUni: prazo para inscrição termina às 23h59 desta sexta (9)

Resultado da primeira chamada está previsto para 14 de fevereiro

As inscrições para o Programa Universidade para Todos (ProUni), que concede bolsas de estudos em instituições privadas de educação superior, ficam abertas até as 23h59 (horário de Brasília) desta sexta-feira (9).

A candidatura, gratuita, deverá ser feita exclusivamente via internet, na página do programa. Ali será possível escolher até duas opções de instituição, local de oferta, curso, turno e tipo de bolsa pretendida.

Veja também

O ProUni oferece bolsas integrais e parciais (50%) em cursos de graduação e sequenciais de formação específica e usa como critério a nota obtida no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

O resultado da primeira chamada está previsto para 14 de fevereiro. A segunda chamada sai em 2 de março. Os cursos terão início ainda no primeiro semestre de 2018.

Para participar da lista de espera, o candidato que não foi pré-selecionado nas primeiras chamadas deverá manifestar seu interesse por meio da página do programa entre os dias 16 e 19 de março.

Quem pode participar do ProUni

Pode ser candidato ao Prouni do primeiro semestre de 2018 o estudante sem diploma de ensino superior que participou do Enem de 2017, com no mínimo 450 pontos na média das notas do Exame, além de nota diferente de zero na redação. Não são consideradas as notas obtidas nos exames anteriores.

Também é preciso comprovar renda familiar bruta mensal, por pessoa, de até um salário mínimo para bolsa integral ou de até três salários mínimos para bolsa parcial (de 50%), além de satisfazer a pelo menos uma das condições abaixo:

  • Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede pública.
  • Ter cursado o ensino médio completo em escola da rede particular, na condição de bolsista integral da própria escola.
  • Ter cursado o ensino médio parcialmente em escola da rede pública e parcialmente em escola da rede particular, na condição de bolsista integral da própria escola privada.
  • Ser pessoa com deficiência.
  • Ser professor da rede pública de ensino, no efetivo exercício do magistério da educação básica, integrante de quadro de pessoal permanente de instituição pública e concorrer a bolsas exclusivamente nos cursos de licenciatura. Nesses casos, não há requisitos de renda.
Veja também