Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

São Paulo anuncia vacinação para professores

A proteção da comunidade escolar é vital para debater a volta às aulas. Outros dois estados devem fazer o mesmo

Por Luccas Diaz Atualizado em 9 set 2021, 21h03 - Publicado em 24 mar 2021, 13h17

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta quarta-feira (24) que incluirá na campanha de vacinação contra a covid-19 também professores e policiais. O anúncio foi feito em uma postagem nas redes sociais e foi detalhado em uma coletiva de imprensa.

A campanha dos profissionais da educação será feita para os funcionários acima de 47 anos e deverá começar no dia 12 de abril. São estimados cerca de 300 mil trabalhadores, nesse primeiro momento, da Educação Básica e do Ensino Médio.  Todos os funcionários envolvidos no funcionamento das escolas serão incluídos. A vacinação ocorrerá tanto na rede pública quanto privada, mas  para os profissionais da rede privada, será necessário apresentar o contracheque dos últimos dois meses.

Vacinação de professores em SP

A notícia de uma campanha de vacinação para educadores animou os trabalhadores da área e respondeu à pressão do ministro da Educação, Milton Ribeiro, que pediu prioridade para os profissionais da área. Em uma reunião com o Ministério da Saúde, Ribeiro havia enfatizado a importância da vacinação para a volta às aulas presenciais.

Continua após a publicidade

Cabia a mim como ministro da Educação fazer isso, eu enviei um documento em outubro de 2020 pedindo prioridade para os professores e para o pessoal da área da educação em 2020, e vim renovar esse meu pedido”, disse o ministro na semana passada. 

O Espírito Santo e o Paraná também devem incluir professores no grupo prioritário, antecipando a vacinação.

  • Diretor pedagógico do Colégio Oficina do Estudante, Antunes Rafael analisa que é essencial que os profissionais da área de educação sejam vacinados. “Isso já deveria ter sido feito desde o início do planejamento do calendário de vacinação. São trabalhadores que lidam diariamente com muitos alunos, oriundos de diferentes realidades, e o risco de contágio e transmissão se dá de forma muito rápida e em grande escala. Por isso, vacinar os profissionais de educação é fundamental se queremos que as escolas sejam reabertas com mais segurança para todos”, diz.

    Atualmente, São Paulo está em fase emergencial com restrição de circulação e de funcionamento do comércio. Ontem, foram registradas 1.021 mortes em 24 horas, um novo recorde.

    Novo grupo contemplado no calendário de vacinação de São Paulo

    5 de abril – profissionais de segurança pública
    12 de abril – profissionais da educação que atuam da creche ao ensino médio. 350 mil professores, diretores de escolas, inspetores da rede estadual, municipal e privada.
    PS: Profissionais de educação acima de 47 anos nessa primeira fase

    Quero Bolsa | Graduação, pós-graduação e técnico. Bolsas de Estudo com desconto de até 75% em mais de 1100 faculdades em todo o Brasil. Saiba mais!

    Continua após a publicidade
    Publicidade