Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Como lidar com o medo do vestibular de Medicina?

Orientador profissional esclarece

Por Redação Atualizado em 27 jun 2017, 18h46 - Publicado em 6 fev 2013, 14h08

Estava pensando em fazer Medicina, mas como todos sabem, este é um dos cursos mais difíceis e eu morro de medo de não passar no vestibular e ter que ficar fazendo cursinho durante vários anos. Como eu posso evitar esse medo? Tem algum método de estudo que possa me ajudar a alcançar uma nota melhor no vestibular?
Enviado por Isaabella

Uma escolha sempre envolve conflito – toda vez que temos de escolher algo, nos deparamos em no mínimo duas possibilidades que são igualmente atraentes por motivos diferentes, ou com obstáculos que podem parecer maiores que os recursos de que dispomos. Escolher significa exatamente resolver estes conflitos. Portanto, é esperado que as pessoas tenham dúvidas e se sintam inseguras quanto à direção a tomar. No caso da escolha envolver a opção por Medicina, um “obstáculo” a enfrentar é claramente a concorrência por uma vaga.

O ingresso em medicina exige muita dedicação. Os candidatos muitas vezes se preparam durante dois ou mais anos para o vestibular e enfrentam frustrações que podem desmotivá-los, além de pensarem no tempo e dinheiro investidos sem que haja retorno. Porém a desistência obviamente também pode se refletir em frustração.

Com certeza, sua preocupação quanto ao ingresso no curso de medicina é pertinente. No entanto, esta preocupação não deve servir de barreira; é importante que você esteja atenta e consciente das dificuldades, mas não que tenha “medo” em não passar no vestibular.

O que pode servir de apoio é um bom planejamento: organize seu tempo e a rotina de estudos, verifique os recursos financeiros de sua família necessários para tal preparação, identifique o quanto você está motivada para superar obstáculos e adversidades determinadas pela qualidade do ensino público a que foi submetida. Para o enfrentamento deste grande desafio, não apenas a rotina de estudos, mas outros aspectos como o gerenciamento do tempo para lazer, intensidade de contato social, quantidade e qualidade do sono, alimentação, desenvolvimento da capacidade concentração e atenção devem ser observados. Os cursinhos colaboram no sentido de apresentar metodologias de estudo, inclusive em boa parte deles apresentando apoio de monitores e de orientadores.

Planejamento, empenho, disciplina e reflexão são condições necessárias, mas não suficientes para que sua decisão ocorra: ela também passa por um ATO DE CORAGEM, que significa assumir seu projeto batalhar muito para que “dê certo”, inclusive emocionalmente.

  • Assista também:

    Cine Profissões - Medicina

    Continua após a publicidade
    Publicidade