logo-ge

Quais as perspectivas para o profissional de pedagogia?

Orientador profissional esclarece

Quais são as perspectivas para o profissional de pedagogia no Brasil? Essa área é rentável?

Enviado por Susy

A formação em pedagogia passou por várias mudanças nos últimos 20 anos. Até há cerca de cinco anos, os cursos que formavam pedagogos tinham que definir “habilitações” que definiam áreas específicas de atuação: orientação educacional, supervisão e coordenação, direção escolar, ensino fundamental I. Quem desejasse lecionar no ensino fundamental I não necessariamente precisava cursar pedagogia: bastava a formação em magistério – concedida no ensino médio. Isso foi alterado pela promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação de 1996 e outras determinações legais posteriores que extinguiram a exigência das faculdades optarem por uma ou duas habilitações, o que significa que atualmente os pedagogos podem exercer qualquer das funções citadas. Houve também a abertura para que pedagogos trabalhassem como educadores das séries pré-escolares.

A necessidade de educadores é grande em nosso país. Nossa população é predominantemente jovem e a instituição escolar vai precisar cada vez mais de professores e com boa formação.

A partir da década de 90 do século passado o governo federal liberou a abertura de inúmeros cursos de nível superior e entre eles os cursos de pedagogia é um dos que lideraram o número de vagas abertas. Em outros termos, há um grande campo de trabalho – necessidade social de educadores – mas o mercado de trabalho – vagas disponíveis e valorização salarial – não cresceu na mesma proporção. Isto significa que atualmente o campo de trabalho é amplo (tipos de trabalho que atendam as necessidades sociais), mas o mercado apresenta dificuldades em função do número de pessoas que desejam ingressar nele.

– Saiba tudo sobre Pedagogia
– O que se estuda em Pedagogia?
– TESTE: Será que Pedagogia é para você?
– "Sou formada em Pedagogia, mas não me identifico com a profissão. O que posso fazer?"

Diante disso, é necessário que o profissional busque capacitação de excelência durante e após a graduação para conquistar melhores posições no mercado e remuneração. Para cada função, o mercado exige experiência e qualificações que vão além da formação básica que a graduação oferece,conhecimentos e habilidades desenvolvidos pela realização de estágios, pela prática profissional e cursos de extensão/pós-graduação.

Outras opções podem ser encontradas em organizações não vinculadas ao sistema oficial de ensino, como em ONGs (Organizações não governamentais), hospitais (na área denominada pedagogia hospitalar) ou em empresas (na área de treinamento e desenvolvimento profissional).