logo-ge

Quero mudar de área. Será que é muito arriscado?

Nossa orientação profissional responde

 (iStock/iStock)

Tenho 22 anos e sou formada em Administração. De uns tempos para cá, comecei a ter interesse por outras duas profissões distintas da minha formação inicial (Fisioterapia e Nutrição), mas tenho receio de fazer outra faculdade, terminar com 27 anos, ainda ter que procurar uma especialização, e não ter oportunidade no mercado de trabalho. O que devo fazer?

Daniele

Olá, Daniela!

Se pensarmos que sua carreira é com o que você passará anos e anos atuando, será que uma nova graduação é mesmo tanto esforço? Primeiro, evite direcionar sua escolha por tempo investido. Entenda se de fato isso te motiva, se essas novas carreiras se conectam com o impacto que você quer causar como uma profissional e o legado que quer deixar no mundo. Assim, o tempo investido será uma consequência da sua escolha, ao invés de uma condição impeditiva.

Sua primeira graduação é bem generalista. Administração é uma ótima base para quase todas as carreiras. A necessidade de administrar algo permeia quase todas as realidades de negócio, e também a sua própria vida! Muitos profissionais fazem o caminho contrário ao seu, se graduam na área de interesse e depois sentem falta de algo mais abrangente para fazer acontecer, e então buscam especializações em Administração.

Você apenas fará o inverso. A sua primeira graduação garantirá a você, como uma futura nutricionista ou fisioterapeuta condições de administrar seu próprio negócio, caso venha a ter uma clínica… em outro cenário, se optar pela frente de pesquisa nestas duas profissões, você estará conectada ao seu propósito, com o impacto que quer gerar no mundo.

Mais vale ir atrás de seu propósito do que ser mais uma administradora com o sonho frustrado por não ter feito Nutrição nem Fisioterapia, concorda? Entenda bem se estas carreiras te motivam a longo prazo e se vão fazer de você uma profissional mais realizada!

People & Results

Empresas são feitas de profissionais. São eles que constroem, transformam e perpetuam a cultura corporativa. Quando colocadas em posições que exigem aquilo que cada um tem de melhor, alcançam desempenho superior, são mais felizes. Portanto, cuidar da cultura da empresa e da carreira é peça fundamental na gestão de pessoas e para o sucesso nos negócios. Em suma, pessoas e resultados são o nosso negócio.
(A consultoria, especializada em carreira e cultura organizacional, responderá periodicamente as dúvidas dos leitores do GE).