logo-ge

Um terço dos formados no ensino superior está desempregado

Pesquisa feita pelo Semesp traça o perfil, dificuldades e expectativas do aluno egresso do ensino superior

Um em cada três alunos que concluíram o ensino superior não está trabalhando atualmente, revela levantamento divulgado na última quarta-feira (18) pelo Sindicato das Mantenedoras de Ensino Superior (Semesp).

O estudo traça o perfil do aluno egresso do ensino superior e identifica as principais dificuldades e expectativas em relação ao futuro profissional. “A educação superior possui influência direta no desenvolvimento profissional de cada aluno”, disse o diretor executivo do Semesp, Rodrigo Capelato.

No total, foram coletadas as respostas de 1.089 formados no ensino superior, sendo que a maior parte (69,9%) se formou em 2015 e 2016. Houve participação de alunos de instituições públicas e privadas localizadas em todas as regiões do Brasil, em 145 cursos diferentes.

Analisando o quesito empregabilidade, a pesquisa mostra que 34,3% dos concluintes estão fora do mercado de trabalho. O maior percentual (47%) equivale ao grupo que está empregado e atua na área de formação. Já os que trabalham em uma área diferente de sua formação correspondem a 18,7%. Os principais motivos apontados pelos respondentes para não trabalhar em sua área foram falta de oportunidade e de interesse.

Dentre os egressos do ensino superior que informaram trabalhar, mais da metade (57,7%) está empregada com carteira assinada.

Cargos e salários

Segundo o levantamento, os cargos de liderança como diretor, gerente, coordenador ou supervisor, são ocupados em sua maioria por formados provenientes de instituições privadas (17,9%). Cargos analíticos, como consultor, especialista, júnior, sênior ou pleno, no entanto, são ocupados por egressos de instituições públicas (47,9%).

Egressos com Carteira Assinada x Hierarquia (Clique para ampliar)

Egressos com Carteira Assinada x Hierarquia (Clique para ampliar) (Panorama dos Concluintes do Ensino Superior 2017 - Semesp/Reprodução)

“Importante destacar que há maior concentração de homens em cargos de liderança e técnicos e as mulheres estão mais presentes, proporcionalmente, em cargos de assistente, agente, assessor, auxiliar ou operacional”, diz a pesquisa.

Egressos com carteira assinada X hierarquia X sexo (Clique para ampliar)

Egressos com carteira assinada X hierarquia X sexo (Clique para ampliar) (Panorama dos Concluintes do Ensino Superior 2017 - Semesp/Reprodução)

De forma geral, grande parcela dos concluintes do ensino superior no país (41,1%) recebe mensalmente salário entre 1 mil reais e 3 mil reais.

Perfil dos egressos

De acordo com o estudo, a maioria dos participantes que já concluiu o ensino superior pertence ao sexo feminino (61,9%) e está concentrada na faixa etária de 25 a 29 anos (46%).

A maioria dos formados é da região Sudeste (57,4%), seguidos da região Nordeste (15,8%) e Sul (14,5%). Moram na região Centro-Oeste e Norte, 7,9% e 3,5% dos formados, respectivamente. Somente 0,7% dos respondentes fizeram o ensino superior fora do Brasil.

As áreas de cursos com maior número de egressos no ensino superior privado foram Ciências Sociais, Negócios e Direito (43,4%) e Saúde e Bem-estar Social (19,4%). Já no ensino superior público, além de Ciências Sociais, Negócios e Direito (23,2%), outra área de destaque foi Ciências, Matemática e Computação, com 21,9%.

Egressos X Área geral do curso (Clique para ampliar)

Egressos X Área geral do curso (Clique para ampliar) (Panorama dos Concluintes do Ensino Superior 2017 - Semesp/Divulgação)