Assine Guia do Estudante ENEM por 15,90/mês
Continua após publicidade

“Uma pessoa introvertida pode cursar Psicologia?”

Ninguém nasce pronto! A pergunta importante é se você está disposto a trabalhar sua introversão ao longo da graduação

Por Redação do Guia do Estudante Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
1 Jun 2023, 12h55

A pergunta desta semana foi enviada pela Paula Rodrigues, via Instagram. Quem responde é Rafael Antunes, diretor da Escola Vereda Unidade Mooca e que também está cursando Psicologia.

Se você também quiser ter a sua dúvida respondida, mande DM nas nossas redes sociais ou uma mensagem para guiadoestudante@abril.com.br

“Uma pessoa introvertida pode cursar Psicologia?”

Sim! Quando pensamos em um profissional da Psicologia, estamos falando de alguém muito mais ouvinte do que falante. Inclusive, o ideal é que essa pessoa não seja uma ouvinte comum, mas exerça uma escuta ativa – ou seja, que ela saiba ouvir seu paciente com interesse, atenção e empatia. Na prática, seria escutar mantendo um diálogo com o outro, prestando total atenção e se interessando pelo assunto. É importante ainda não se limitar à fala do interlocutor, mas também como à forma como determinado assunto é falado, às expressões corporais e ao que também não é dito. Neste sentido, é importante que essa escuta ocorra sem juízo de valores e sem que que o ouvinte – neste caso, o psicólogo – roube o protagonismo do outro indivíduo.

Continua após a publicidade

+ 11 áreas de atuação para quem cursa Psicologia

É preciso entender que ao longo de todo o curso, as técnicas são aprendidas, treinadas e supervisionadas, e os estudantes realizam estudos de caso em que se colocam na situação do profissional em atendimento. É um longo trabalho de desenvolvimento de saberes que vão desde as abordagens da Psicologia (psicanálise, humanista, cognitiva, comportamental etc.), passando pelo entendimento do funcionamento da mente e manifestações do comportamento humano. Os estágios de observação e atuação supervisionada em diferentes áreas, como clínicas, escolas e hospitais, também fazem parte da rotina do estudante de psicologia. 

É por tudo isso que, apesar da timidez, é possível se deparar ao longo da graduação com situações de desenvolvimento da extroversão. Por ser um curso que estuda o comportamento humano, a Psicologia possui, na maioria de suas disciplinas, momentos de discussão compartilhada, estudo de casos clínicos, apresentações de pesquisas e trabalhos, além dos estágios supervisionados, já mencionados. Todos esses aspectos, articulados a um acompanhamento terapêutico (recomendado para qualquer pessoa, mas fundamental para estudantes e profissionais de Psicologia) colaboram para o desenvolvimento de tais habilidades.

Continua após a publicidade

Logo, a introversão, se bem administrada, não é um empecilho para cursar Psicologia ou qualquer outra graduação. Apesar de existirem habilidades esperadas e fundamentais para o exercício pleno de determinadas áreas, é importante compreender que elas serão desenvolvidas ao longo dos anos de graduação. Para isso, basta que o estudante se permita conhecer, experimentar e superar os desafios que surgirem ao longo deste trajeto.

Compartilhe essa matéria via:

 Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso GUIA DO ESTUDANTE ENEM e tenha acesso a todas as provas do Enem para fazer online e mais de 180 videoaulas com professores do Poliedro, recordista de aprovação nas universidades mais concorridas do país.

Busca de Cursos

Continua após a publicidade
Publicidade
“Uma pessoa introvertida pode cursar Psicologia?”
Mundo do Trabalho
“Uma pessoa introvertida pode cursar Psicologia?”
Ninguém nasce pronto! A pergunta importante é se você está disposto a trabalhar sua introversão ao longo da graduação

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se você já é assinante faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

DIGITAL
DIGITAL

Acesso ilimitado a todo conteúdo exclusivo do site

A partir de R$ 9,90/mês