logo-ge

Desenho Industrial

O Desenho Industrial é a profissão para quem gosta de trabalhar em equipes variadas, desenhando desde pequenas peças até grandes maquinários.

O que é

O versátil curso de Desenho Industrial é uma modalidade da profissão de Design, voltado para desenhos técnicos, fabricação e mecânica. Esses desenhos e croquis definem, principalmente, o aspecto estético e construtivo do item.

O profissional dessa área pode atuar diretamente na indústria, como também na Engenharia, Arquitetura ou Publicidade e Propaganda.

O desenhista industrial cria, sobretudo, produtos para a indústria, como já diz o seu nome. Ele projeta, inova e melhora o processo de produção dessas indústrias, pesquisa novos materiais que podem substituir antigos, cria pequenas e grandes peças que serão produzidas em larga escala, indica formas e medidas para empresas de fabricação mecânica e de produção, sintetiza informações complexas de maneira gráfica, entre outros. 

Por trás de uma geladeira ou de um carro, por exemplo, há um desenhista industrial que projetou seu modelo, pensou em seus materiais e em seu processo de produção, calculou suas áreas e resumiu essas informações para os demais envolvidos no processo de produção desses objetos.   

É importante reforçar que o Desenho Industrial é responsável direto pela concepção de produtos que fazem parte da nossa rotina, como bens de consumo, quanto indiretamente, como a produção de maquinários que serão utilizados para a produção de uma série de itens. 

O que você pode fazer

Design de produtos: pensar a concepção de novos produtos, ou melhorias de antigos.

Maquinário industrial: projetar desenhos e cálculos de peças e máquinas que serão utilizadas em uma linha de produção industrial.

Segurança do trabalho: o desenhista industrial pode prever os riscos que grandes maquinários ou escalas de produção podem oferecer para seus funcionários. Eles também podem projetar itens de segurança como airbags em carros. 

Pequenos objetos: uma das vertentes do Desenho Industrial é projetar itens como mobiliário, lustres, vestuários e até joias. Isso é mais comum na profissão de Arquitetura, mas o desenhista industrial pode, sim, atuar em conjunto com essa área.

Saúde: fabricação de instrumentos e equipamentos médicos e odontológicos, como camas para hospitais e instrumentos para dentistas. 

Construção Civil: o desenhista industrial pode desenhar peças como azulejos, cerâmicas e ainda itens de uso como furadeiras e pregos. 

Tecelagem: ao lado de um profissional de Engenharia de Tecidos e até de Engenharia Química – dependendo da finalidade do produto – o desenhista industrial irá desenvolver projetos, cálculos e croquis de tecidos, já principalmente em sua etapa final, quando ele será usado para alguma finalidade, ou na concepção da máquina que irá realizar a tecelagem.

Publicidade: essa área pode haver uma confusão entre o Design Gráfico, Design de Serviços, Design de Produtos e Desenho Industrial. No caso desse último profissional, ele irá atuar principalmente nas vertentes da criação de uma peça de marketing, quando ela demandar ilustrações precisas de um produto de sua alçada. Ele irá tornar esse desenho mais acessível para o consumidor final, que, em geral, não entende de plantas industriais complexas.

Ergonomia: direta ou indiretamente, o desenhista industrial pode atuar nas áreas de ergonomia, responsáveis por garantir as condições de trabalho adequadas entre a relação homem e máquina. 

Mercado de Trabalho

O Desenho Industrial é utilizado em empresas de grande, médio e pequeno porte, voltadas para fabricação mecânica ou de linha de produção. Nas empresas maiores, seus serviços podem ser solicitados diariamente, em que ele será o principal responsável pela elaboração do desenho de um produto, em uma equipe multidisciplinar composta por designer de produto e engenheiros de diversas frentes. 

Ele também pode trabalhar sob demanda específica, no caso de uma empresa sazonal, por exemplo. Nesse modelo, ele desempenha a concepção do produto do começo ao fim e entrega o projeto já pronto para a empresa solicitante, que irá apenas desenvolver o resultado final com base nas informações que o desenhista industrial forneceu.

O salário médio da profissão gira em torno de R$2.537, segundo a plataforma de recrutamento Vagas.com. O profissional dessa área precisa ter habilidades de trabalhos em grupo, pois o Desenho Industrial é parte de processos geralmente longos, com muitos outros profissionais de diferentes setores. A área demanda também intensa criatividade e criticismo. 

Segundo o site Trabalha Brasil, há concentração de maior oferta de vagas em Manaus, no Amazonas. Mas regiões como o interior de São Paulo, assim como a região metropolitana da capital, também podem ser locais favoráveis devido à concentração de indústrias nesses locais, como é o caso de Sorocaba, Barueri e Grande ABC Paulista.

Curso

O curso de Desenho Industrial pode ser ofertado nas modalidades tecnológico, graduação e pós-graduação, sendo o bacharel o mais bem remunerado. Em muitas universidades você também já encontrará ofertas desse curto na modalidade EaD.

As matérias variam de cálculos a fundamentos mais teóricos. Algumas disciplinas que você irá encontrar são Teorias de Fabricação, Geometria, Princípios Mecânicos, Princípios da Comunicação, Sustentabilidade, História e Teorias do Design, Ferramentas Computacionais Gráficas, entre outras. 

O estágio não é obrigatório e o Trabalho de Conclusão de Curso fica a critério da instituição, segundo portaria do MEC.

Tempo de duração: 2 a 4 anos

LEITURA INDICADA:

Desenho Industrial -  John Heskett

















( function() { var func = function() { var iframe_form = document.getElementById('wpcom-iframe-form-4c3ea14d8ee70d66614fdc0faf058753-5edc5f4485b39'); var iframe = document.getElementById('wpcom-iframe-4c3ea14d8ee70d66614fdc0faf058753-5edc5f4485b39'); if ( iframe_form && iframe ) { iframe_form.submit(); iframe.onload = function() { iframe.contentWindow.postMessage( { 'msg_type': 'poll_size', 'frame_id': 'wpcom-iframe-4c3ea14d8ee70d66614fdc0faf058753-5edc5f4485b39' }, window.location.protocol + '//wpcomwidgets.com' ); } }

// Autosize iframe var funcSizeResponse = function( e ) { var origin = document.createElement( 'a' ); origin.href = e.origin;

// Verify message origin if ( 'wpcomwidgets.com' !== origin.host ) return;

// Verify message is in a format we expect if ( 'object' !== typeof e.data || undefined === e.data.msg_type ) return;

switch ( e.data.msg_type ) { case 'poll_size:response': var iframe = document.getElementById( e.data._request.frame_id );

if ( iframe && '' === iframe.width ) iframe.width = '100%'; if ( iframe && '' === iframe.height ) iframe.height = parseInt( e.data.height );

return; default: return; } }

if ( 'function' === typeof window.addEventListener ) { window.addEventListener( 'message', funcSizeResponse, false ); } else if ( 'function' === typeof window.attachEvent ) { window.attachEvent( 'onmessage', funcSizeResponse ); } } if (document.readyState === 'complete') { func.apply(); /* compat for infinite scroll */ } else if ( document.addEventListener ) { document.addEventListener( 'readystatechange', function(){ if (document.readyState === 'complete') { func.apply(); } }, false ); } else if ( document.attachEvent ) { document.attachEvent( 'onreadystatechange', func ); } } )();

Desenho industrial (Currículo comum) - Karina Custódio

















( function() { var func = function() { var iframe_form = document.getElementById('wpcom-iframe-form-ef9676b1b84cfeb76894f426f1747d87-5edc5f4485cec'); var iframe = document.getElementById('wpcom-iframe-ef9676b1b84cfeb76894f426f1747d87-5edc5f4485cec'); if ( iframe_form && iframe ) { iframe_form.submit(); iframe.onload = function() { iframe.contentWindow.postMessage( { 'msg_type': 'poll_size', 'frame_id': 'wpcom-iframe-ef9676b1b84cfeb76894f426f1747d87-5edc5f4485cec' }, window.location.protocol + '//wpcomwidgets.com' ); } }

// Autosize iframe var funcSizeResponse = function( e ) { var origin = document.createElement( 'a' ); origin.href = e.origin;

// Verify message origin if ( 'wpcomwidgets.com' !== origin.host ) return;

// Verify message is in a format we expect if ( 'object' !== typeof e.data || undefined === e.data.msg_type ) return;

switch ( e.data.msg_type ) { case 'poll_size:response': var iframe = document.getElementById( e.data._request.frame_id );

if ( iframe && '' === iframe.width ) iframe.width = '100%'; if ( iframe && '' === iframe.height ) iframe.height = parseInt( e.data.height );

return; default: return; } }

if ( 'function' === typeof window.addEventListener ) { window.addEventListener( 'message', funcSizeResponse, false ); } else if ( 'function' === typeof window.attachEvent ) { window.attachEvent( 'onmessage', funcSizeResponse ); } } if (document.readyState === 'complete') { func.apply(); /* compat for infinite scroll */ } else if ( document.addEventListener ) { document.addEventListener( 'readystatechange', function(){ if (document.readyState === 'complete') { func.apply(); } }, false ); } else if ( document.attachEvent ) { document.attachEvent( 'onreadystatechange', func ); } } )();