Clique e assine GE Play por R$16,90

Gestão Pública

Os cursos de Gestão Pública formam tecnólogos para atuar na administração de órgãos e serviços públicos

Por Redação - Atualizado em 1 jul 2020, 12h56 - Publicado em 7 out 2016, 16h55
Pixabay/Reprodução

Os cursos de Gestão Pública formam tecnólogos para trabalhar na administração de órgãos e serviços públicos. Esses profissionais planejam, implantam e supervisionam projetos voltados para o desenvolvimento local ou regional, identificando problemas e buscando soluções para o uso do dinheiro público. Também conhecem a legislação do setor, contabilidade, técnicas de gestão e mercado financeiro.

Atenção: UFMG, Ufopa, UFPB e UFRJ oferecem cursos de Gestão Pública. Mas, ao contrário dos demais denominados Gestão Pública, eles são bacharelados e não tecnológicos.

Duração média: 2 anos.

Mercado de Trabalho

Há, obviamente, uma alta demanda de gestores públicos em setores municipais, estaduais e federais. O profissional formado em Gestão Pública encontrará muitas vagas em concursos públicos ou órgãos como ministérios, secretarias e institutos de pesquisa.

Mas há também vagas em empresas privadas, que demandam profissionais que possam fazer essa articulação entre o poder público e a esfera privada, gerando parcerias com o governo.

E, por fim, esse profissional também poderá encontrar vagas em associações sem fins lucrativos, como ONGs e institutos. Nesse caso, ele irá atuar diretamente com projetos ligados a políticas públicas e voltados para a população com apoio do governo.

Pode atuar nas áreas de saúde, cultura, educação, desenvolvimento e habitação. Uma pós-graduação é sempre muito bem-vinda, em especial aos que pretendem focar sua carreira em algum segmento específico. 

O salário médio desse profissional formado em curso tecnológico é de R$ 2.111, segundo balanço feito pelo site Vagas. 

Curso

A grade curricular do curso tecnológico traz disciplinas como economia, legislações trabalhista, orçamentária e tributária, sistemas de administração e direito administrativo, além de gestão de empresas públicas, responsabilidade social e licitações.

A diferença entre o bacharelado e o tecnológico está no tempo de duração, sendo o primeiro mais longo, com quatro anos de duração, e o segundo com dois anos de duração.

Há diferenças também na ênfase em algumas matérias. O bacharelado, por exemplo, possui matérias mais amplas, como finanças para administradores públicos, sociologia, ciência política, gestão de pessoas e diferentes abordagens do direito. Ele também possui a exigência de trabalho de conclusão de curso e de estágio.

O tecnológico, por sua vez, possui uma duração menor e logo oferece matérias mais práticas e menos conceituais. Seu foco são as habilidades técnicas desse profissional, e suas disciplinas variam  de legislação a mercado financeiro, passando por contabilidade e técnicas de gestão. Algumas instituições podem exigir um trabalho de conclusão de curso. 

A nota de corte média do Sisu 2019 é 643,56, segundo o site Quero Bolsa. Esse é o valor feito com base em uma pesquisa feita com mais de 17 cursos no Brasil. 

Leituras indicada:

 

Gestão Pública, Antonio Cesar Amaru Maximiano, Irene Patrícia Nohara

Conflitos, eficiência e democracia na gestão pública, Douglas Gerson Braga

CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

$ - Até 500,00 reais

$$ - De 500,01 a 750,00 reais

$$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

$$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

$$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

n/i - Valor não informado

Você também pode se interessar por:

Publicidade