logo-ge

Odontologia

Descubra as especialidades do curso de Odontologia e entenda o mercado de trabalho da profissão

Este bacharel se dedica ao estudo e ao tratamento dos dentes, da boca e dos ossos da face. Ele cuida da saúde e da estética bucal. Restaura, extrai e limpa dentes, projeta e instala próteses, realiza cirurgias e trata doenças da gengiva, da bochecha e da língua. Existem diversas especialidades, como a periodontia e a dentística restauradora.

O dentista costuma ingressar na profissão no serviço público. O iniciante que abre consultório no geral divide o espaço de atendimento, por causa dos altos custos das instalações e dos equipamentos. Para exercer a profissão é obrigatório obter o registro do Conselho Regional de Odontologia (CRO). Desde 2009, os cirurgiões-dentistas são autorizados a tratar seus pacientes com práticas como acupuntura, fitoterapia, terapia foral, homeopatia e laserterapia.

O que você pode fazer

Acupuntura odontológica: aplicar agulhas para tratar dores faciais.

Clínica geral: restaurar e extrair dentes e implantar próteses.

Dentística restauradora: restabelecer a forma e a função dos dentes, clarear e corrigir sua estética.

Endodontia: tratar alterações na polpa e na raiz dos dentes.

Estomatologia: diagnosticar e tratar doenças da boca.

Homeopatia odontológica: tratar pacientes com remédios homeopáticos que previnem hemorragias e atuam na cicatrização de tecidos bucais.

Implantodontia: fazer cirurgias e próteses.

Odontologia do esporte: tratar da saúde bucal de atletas a fim de promover uma melhora de seu rendimento físico.

Odontogeriatria: cuidar da saúde bucal do idoso.

Odontologia legal: fazer exame e perícia judicial e elaborar laudos técnicos. Identificar cadáveres pela arcada dentária.

Odontologia para pacientes especiais: atender pacientes com necessidades especiais (indivíduos em situação de risco ou que apresentam psicopatologias ou patologias físicas).

Odontologia em saúde coletiva: atuar em planos de saúde, em cooperativas e na elaboração de programas de assistência social.

Odontologia do trabalho: atender pacientes cuja atividade profissional traz risco à saúde bucal.

Odontopediatria: tratar problemas bucais e dentes de crianças.

Ortodontia: alterar a mordedura e a posição dos dentes com aparelhos.

Patologia bucal: fazer exame laboratorial para identificar doenças.

Periodontia: cuidar das gengivas e dos ossos que dão sustentação aos dentes, fazendo cirurgias, raspagens e outros procedimentos no entorno dos dentes.

Prótese dentária: projetar e confeccionar próteses de dentes danificados ou substituir os destruídos, restabelecendo funções na mordedura e na mastigação.

Radiologia: diagnosticar problemas na boca, na face e nos maxilares por meio de imagens de raios X, tomografia e prototipagem em 3D.

Traumatologia e cirurgia bucomaxilofacial: diagnosticar traumatismos, lesões e anomalias na boca, na face e no sistema estomatognático (os órgãos que envolvem o sistema de mastigação, como maxilar, mandíbula e gengiva) e fazer cirurgias, implantes, transplantes e enxertos para recuperá-los.

Mercado de Trabalho

De acordo com o Conselho Federal de Odontologia, existem 291 mil dentistas no país, o que dá uma média de um profissional para cada 710 habitantes. No entanto, os profissionais são mal distribuídos no território nacional, e apenas a Região Sudeste concentra 54% deles. Muitos estudantes de Odontologia sonham com o consultório próprio, mas neste segmento a concorrência é acirrada, especialmente nas grandes e médias cidades.

Outra opção pode ser o setor público, o maior empregador de cirurgiões dentistas do país. O profissional pode trabalhar como funcionário público nos programas Saúde da Família, que prevê a presença de dentista no atendimento à população, e no Brasil Sorridente, que amplia o acesso ao tratamento odontológico em unidades básicas de saúde do Sistema Único de Saúde (SUS).

Para o autônomo, as áreas mais aquecidas são a implantodontia, a dentística restauradora, a endodontia e a odontopediatria. Três novas especialidades, reconhecidas pelo Conselho Regional de Odontologia em 2015, ampliam a possibilidade de atuação do bacharel: a acupuntura, a homeopatia e a odontologia do esporte. Para quem gosta de empreender, a elaboração e a venda de softwares odontológicos voltados à gestão de consultórios e clínicas é outro ramo em ascensão.

Curso

A formação básica inclui disciplinas da área de Ciências Biológicas e da Saúde, como anatomia humana aplicada à odontologia, patologia, fisiologia, epidemiologia, ética e bioética, histologia, microbiologia, imunologia, bioquímica, genética, introdução à metodologia científica e farmacologia. As matérias profissionalizantes incluem radiologia, material dentário, endodontia, periodontia, cirurgia, próteses, odontopediatria, ortodontia, anestesiologia, diagnóstico por imagem, técnica radiográfica, cariologia e dentística, entre outras.

No segundo ano, o aluno começa a treinar restaurações e demais procedimentos em aulas práticas de laboratório, utilizando manequins odontológicos. A partir do terceiro, passa a atender pacientes na clínica da faculdade. É obrigatória a apresentação de um trabalho de conclusão de curso.

Duração média: 5 anos.

 

Legenda:

Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

★★★★★ - Excelente

★★★★ – Muito bom

★★★ - Bom

CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

$ - Até 500,00 reais

$$ - De 500,01 a 750,00 reais

$$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

$$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

$$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

n/i - Valor não informado