logo-ge

Turismo

Este bacharel faz o planejamento, a organização, a promoção e a divulgação de viagens, eventos e atividades de lazer e de negócios

Este bacharel faz o planejamento, a organização, a promoção e a divulgação de viagens, eventos e atividades de lazer e de negócios. Elabora roteiros, acompanha turistas, organiza feiras, congressos e exposições. Em agências, operadoras e sites turísticos, comanda as vendas de passagens e reservas em hotéis.

Pode gerenciar hotéis, empresas de eventos e empreendimentos de lazer, como parques temáticos. Em prefeituras e órgãos públicos, coordena a exploração turística de uma região, promovendo e divulgando as atrações locais. Você pode ingressar na carreira como tecnólogo.

Veja também

Fique de Olho

LAZER E TURISMO
Algumas instituições, como USP Leste, Furb e PUC-Campinas, oferecem cursos que privilegiam as áreas de lazer ou entretenimento. Assim, além de atuar nos setores mais tradicionais do turismo, como agências de viagens, hotéis, transportes e parques temáticos, esses profissionais recebem formação específica para trabalhar também na organização de eventos, desde um grande festival de música à gestão de uma praça de alimentação de um shopping.

O que você pode fazer

Agência de viagens Organizar roteiros turísticos e apresentá-los aos clientes, informando-os sobre meios de transporte, opções de hospedagem e atrações dos locais que serão visitados. Emitir passagens, reservar vaga em hotéis, restaurantes e espetáculos.

Alimentos e bebidas Atuar em restaurantes, casas noturnas e nos hotéis na coordenação e operacionalização da área.

Ecoturismo Organizar viagens e roteiros ecológicos por parques e ambientes naturais.

Eventos Organizar, desenvolver e apresentar eventos tanto de negócios quanto de entretenimento.

Hotelaria Administrar hotéis e supervisionar os serviços oferecidos aos hóspedes. Negociar com fornecedores de mantimentos. Auxiliar no planejamento da montagem e na organização de novos empreendimentos hoteleiros.

Marketing Desenvolver análises de mercado, buscando estratégias para satisfazer as necessidades de um determinado público, atraindo os clientes.

Planejamento Identificar o potencial turístico e elaborar estratégias de exploração nesse segmento em um município, estado ou região. Analisar o impacto do turismo sobre o meio ambiente e a cultura local, estimular a preservação ambiental e o desenvolvimento sustentável da atividade.

Receptivo Em um órgão público ligado ao turismo, em um grupo hoteleiro ou mesmo nas agências de viagens, criar programas de atividades para recepcionar o turista que chega à região.

Transporte Atuar na coordenação e supervisão de serviços de empresas aéreas, marítimas, rodoviárias e ferroviárias.

Turismo de negócios Organizar viagens e eventos para profissionais, como congressos, feiras e convenções.

Mercado de Trabalho

Se, por um lado, o setor de turismo sofre com a crise econômica, por outro, a desvalorização do real favoreceu as viagens nacionais, atraiu turistas estrangeiros ao país e diversificou as oportunidades para as pequenas e médias empresas. Segundo a Associação Brasileira de Agências de viagens, há uma proliferação de pequenas agências que apostam em segmentos específicos, como roteiros de aventura, gastronômicos e para pessoas com deficiência.

O mercado do turismo de negócios também oferece boas oportunidades, assim como o chamado turismo de experiência, voltado a viajantes que buscam viver situações incomuns nas férias, como acampar numa tribo indígena da Amazônia ou participar da colheita de uvas na região da Provença, na França. Também há demanda em clubes recreativos, onde o turismólogo participa da gestão da política de lazer. Parques nacionais e unidades de conservação cada vez mais requisitam o profissional.

Com o reconhecimento da profissão em 2012, começam a ser oferecidas vagas em concursos públicos. O bacharel é solicitado para atuar em secretarias municipais ou estaduais e no assessoramento a políticas públicas de incremento do turismo regional. Há demanda em todo o país, principalmente em grandes centros urbanos. O desafio do setor é que os postos de trabalho do turismólogo sejam ocupados apenas por quem tem nível superior.

Curso

Antes do vestibular, preste atenção no currículo do bacharelado de cada escola, pois alguns dão mais ênfase à administração e outros aos setores específicos, como hotelaria (Uneb-BA, Univali-SC e Unoeste-SP) e meio ambiente (Unespar-PR). Mas grande parte é parecida e busca fundamentos da administração, da contabilidade e do marketing, além de disciplinas de formação humanística, como história, geografa e português. As matérias específicas, como planejamento turístico, e as práticas, como organização de passeios e eventos, predominam nos cursos. O estágio é obrigatório.

Duração média: 4 anos.

Outros nomes: Entretenimento, Lazer e Tur.; Lazer e Tur.; Tur. e Hot.; Tur. e Lazer; Tur. e Meio Amb.

 

Legenda:

Estrelas da Avaliação do Guia do Estudante

★★★★★ - Excelente

★★★★ – Muito bom

★★★ - Bom

CPC – Conceito Preliminar de Curso ① ② ③ ④ ⑤ 

O CPC é o indicador do Ministério da Educação que mede a qualidade dos cursos. Ele varia de 1 (menor valor) a 5 (maior valor). Ele está informado na ficha do curso para todas as graduações que tinham esse indicador disponível (fonte: site do Inep, anos 2014, 2013 e 2012). 

Cifrões – Referem-se às faixas de preço da mensalidade:

$ - Até 500,00 reais

$$ - De 500,01 a 750,00 reais

$$$ - De 750,01 reais a 1.000,00 reais

$$$$ - De 1.000,01 a 1.500,00 reais

$$$$$ - Acima de 1.500,01 reais

n/i - Valor não informado