Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Entenda como é a redação do Encceja

Veja as principais características do texto dissertativo-argumentativo e quais são as exigências do exame

Por Juliana Morales Atualizado em 23 jun 2022, 13h47 - Publicado em 21 jun 2022, 15h14

Estudantes que não concluíram o Ensino Fundamental ou Médio na idade regular podem obter o diploma por meio do Encceja (Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos). Na prova, que neste ano acontece no dia 28 de agosto, além de responder a questões de múltipla escolha, os candidatos precisam escrever um texto dissertativo-argumentativo de acordo com a proposta de redação. 

A proposta de redação apresenta a frase-tema do texto que deve ser dissertado. Lembrando que as provas para obter o certificado de Ensino Fundamental e de Ensino Médio são diferentes e, portanto, todas as edições do Encceja têm dois temas de redação distintos. Em 2019, por exemplo, a frase da prova do Ensino Médio foi “A organização do tempo e o acesso às redes sociais”. Para ajudar os participantes a entender melhor o tema proposto e os problemas relacionados a ele, a banca disponibiliza textos motivadores. Eles servem como um pontapé inicial, trazendo possibilidades de discussões e reflexões. Os estudantes podem usar as ideias apresentadas nesses textos, mas nunca copiar trechos deles. 

Entenda melhor como é a redação do encceja e as competências avaliadas!

Texto dissertativo-argumentativo

Diferente do texto narrativo, que conta uma história (seja ela real ou não), o objetivo do texto dissertativo-argumentativo é apresentar um ponto de vista sobre um assunto – normalmente um problema existente na sociedade – e defendê-lo, por meio de argumentos. No exame de 2020, por exemplo, para tirar o diploma do Ensino Fundamental, os alunos tiveram que dissertar sobre a problemática do abandono afetivo do idoso no Brasil. A prova do Ensino Médio cobrou que os candidatos escrevessem sobre combate ao abuso sexual contra crianças e adolescentes no Brasil

O estudante deve ter muito cuidado para atender à proposta solicitada tanto em relação ao tema como ao gênero textual. A fuga do tema ou da tipologia textual são motivos de anulação do texto.

 + Veja mais temas de redação de edições anteriores do Encceja

Estrutura

A redação do Encceja deve ser divida em três partes. A primeira é a introdução, na qual se apresenta o tema que será discutido e o ponto de vista que será defendido. Na segunda parte é a vez da argumentação: em um ou dois parágrafos, o candidato deve apresentar os argumentos para defender o ponto de vista. Por fim, deve ser feita a conclusão, ou seja, um resumo do que foi tratado no texto e/ou se propõem soluções para o problema apresentado. A dissertação argumentativa permite que o estudante coloque um título na redação, mas no caso do Encceja ele não é obrigatório e, por isso, não será avaliado.

É exigido que a redação tenha, pelo menos, 5 linhas de texto legível em língua portuguesa e de produção própria do participante. Não são aceitos desenhos, cálculos ou bilhetes na folha de redação. Ofensas, palavrões ou zombarias no texto também serão motivos de anulação da prova.

As competências

Para entender melhor como funciona a redação do Encceja, é preciso analisar os critérios usados na correção. Tanto no caso da prova do Ensino Fundamental como do Médio, são quatro competências:

Continua após a publicidade

Competência 1: Demonstrar domínio da norma-padrão da língua portuguesa escrita;

Competência 2: Elaborar um texto dissertativo-argumentativo dentro do tema proposto, aplicando conceitos das várias áreas do conhecimento para desenvolvê-lo;

Competência 3: Selecionar, relacionar, organizar e interpretar informações, fatos, opiniões e argumentos em defesa de um ponto de vista;

Competência 4: Demonstrar conhecimento dos mecanismos linguísticos necessários para a construção da argumentação;

Na prova do Ensino Médio, ainda há uma quinta competência: elaborar proposta de intervenção para o problema abordado, respeitando os direitos humanos. 

A cartilha de redação do Encceja explica que os direitos humanos “nada mais são do que uma série de princípios afirmados na Constituição da República Federativa do Brasil, seguindo as Diretrizes para a Educação em Direitos Humanos, a Declaração Universal dos Direitos Humanos, a Carta da ONU e a Declaração de Durban”. Em resumo, o que todos estes documentos estabelecem é que alguns direitos básicos, como o a liberdade, a igualdade, a justiça, o respeito à diversidade, o respeito às religiões e tantos outros devem ser assegurados a todas as pessoas, sem distinção.

É importante manter em mente estes direitos porque, caso o candidato vá contra algum deles na hora de elaborar a proposta de redação do Encceja, a nota na Competência 5 pode acabar zerada.

 Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso PASSEI! do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a todas as provas do Enem para fazer online e mais de 180 videoaulas com professores do Poliedro, recordista de aprovação nas universidades mais concorridas do país.

 

Continua após a publicidade

Publicidade