logo-ge

Primeiro lugar na Fuvest dá 5 dicas para se dar bem na prova

Após conquistar a primeira colocação no vestibular de 2019, Beatriz Rizzuto explica a importância da dedicação e de saber tirar proveito do seus erros

Ser aprovado no curso mais concorrido em uma das universidades mais prestigiadas do país é uma grande conquista. E imagine que as horas dedicadas ao estudo, todos os exercícios realizados e as dúvidas que foram resolvidas resultassem na aprovação na primeira colocação do vestibular. Foi isso que aconteceu com Beatriz Rizzuto.

Na prova de 2019, a estudante foi aprovada em primeiro lugar em Medicina na Universidade de São Paulo (USP). Com uma rotina de estudos intensa, ela tinha aulas no Curso Anglo pela manhã e, depois, seguia estudando das 14h às 21h. Aos finais de semana, ela se dedicava até às 18h, sendo que aos sábados o foco eram as tarefas que não tinha conseguido realizar durante a semana – o que era raro – e as matérias que tinha mais dificuldade. Nos domingos, ela treinava a redação.

Veja também

Segundo Beatriz, abrir mão de um dia de estudos poderia causar preguiça e criar um círculo vicioso. Então, aos sábados e domingos, caso se sentisse muito cansada, estudava apenas de manhã e relaxava à tarde. “Pelo menos um pouquinho durante o dia eu estudava”.

Confira 5 dicas que a estudante considera essenciais para se dar bem na prova:

1. Dedicação é fundamental 

Passar em medicina não é uma tarefa fácil, não apenas pela dificuldade da prova, que é igual para todos os cursos, mas pela concorrência. Por isso, é extremamente importante se dedicar e saber quais são suas prioridades nessa fase. 

“Eu escolhi abrir mão de muitas coisas durante meu ano de vestibular para realizar esse sonho. Abdiquei de finais de semana, feriados e datas comemorativas. Acho importante a pessoa pesar o quanto ela quer sacrificar para ter um resultado mais rápido. Pode ser que se eu não tivesse tomado certas decisões demoraria mais para conquistar a vaga”, explica a estudante.

2. Conheça seus pontos fracos e mude as estratégias de estudo 

Saiba quais são suas fragilidades e descubra qual a melhor forma de lidar com elas.

“Como sentia dificuldades em matérias de humanas, fazia resumos e cartões. Mas sempre testava novos métodos para ver o que era melhor para mim.”

Alterando as técnicas de estudo, Beatriz conta que seu desempenho nos simulados melhorou de forma significativa. Logo, se não conseguir avançar em algum tópico ou sentir muita dificuldade para compreender determinado tema, tente mudar a forma como está estudando.

3. Use os erros a seu favor

Fazer simulados é uma ótima alternativa para conhecer o estilo das provas, entender como as questões são cobradas e quais são os assuntos mais abordados. Mas apenas marcar as alternativas e conferir as respostas não é o suficiente, segundo Beatriz. 

“É necessário fazer uma análise crítica. Ao corrigir os simulados, você vê quais são suas maiores dificuldades e entende seus erros. Analise o que você errou: foi por que sentiu dificuldade para entender o enunciado, por pressa ou por não saber o conteúdo?”

4. Não acumule dúvidas

Durante seus estudos, é normal se deparar com conteúdos que você não domina tanto. Aliás, as dúvidas fazem parte do processo de aprendizado. Mas nada de deixá-las afetar sua motivação. 

Aqui, o importante é resolvê-las no mesmo dia em que surgem. “Se você adiar a dúvida, poderá esquecer o motivo dela, o porquê errou ou até achar que não era algo tão importante. Mas, isso pode gerar uma bola de neve e prejudicar você futuramente”, afirma Beatriz.

5. Concilie os estudos com exercícios físicos

Algo muito comum nessa fase é o sentimento de culpa. Estudantes se privam de hobbies simplesmente porque acreditam que estão “perdendo tempo de estudo”.

Realmente, cursos mais concorridos exigem que você deixe de lado certas atividades para se dedicar. Mas não se esqueça que exercícios podem ser grandes aliados, proporcionando uma série de benefícios. 

Na época do vestibular, Beatriz frequentava a academia três vezes por semana e a dica dela é manter o equilíbrio: “Para mim, o vestibular é uma grande maratona. Para não me sentir tão culpada, gostava de gravar as aulas de humanas e escutá-las enquanto fazia os exercícios.”

Que tal também escutar os nossos podcasts de Atualidades e das obras obrigatórias para a Fuvest para se exercitar sem deixar os estudos de lado?