Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Unesco aprova a distribuição de kits contra homofobia nas escolas públicas

Cartilhas devem ser distribuídas a partir do segundo semestre de 2011

Por da redação Atualizado em 16 Maio 2017, 13h53 - Publicado em 23 fev 2011, 13h27

A Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) se mostrou favorável à distribuição de kits de combate a homofobia em escolas de ensino médio da rede pública do país. As cartilhas são resultado do projeto Escola Sem Homofobia, que conta com o apoio do Ministério da Educação (MEC).

– Ensino religioso no Brasil estimula homofobia e exclui religiões não cristãs, diz livro

Consultada pela Associação Brasileira de Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transexuais (ABGLT), uma das entidades que apóiam o projeto, a Unesco afirmou em nota à ABGLT que o material do projeto está adequado "as faixas etárias e de desenvolvimento afetivo-cognitivo a que se destinam, de acordo com a Orientação Técnica Internacional sobre Educação em Sexualidade, publicada pela UNESCO em 2010."

– Mackenzie responde a acusações de homofobia

Além da Unesco, outros órgãos ligados a Organização das Nações Unidas (ONU), como o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/AIDS (Uniaids), também se mostraram favoráveis a implementação do projeto. Em nota, a Uniaids afirmou que a apóia a iniciativa, porque o projeto Escola Sem Homofobia considera "a relevância do enfrentamento da homo-lesbo-transfobia no espaço escolar".

O projeto é resultado de uma pesquisa elaborada pelas organizações não governamentais Pathfinder do Brasil, Ecos – Comunicação em Sexualidade, Reprolatina e a ABGLT, que obteve aprovação e apoio da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização e Diversidade (SECAD), ligada ao MEC.

De acordo com a assessoria de imprensa do ministério, os kits serão distribuídos para cerca de seis mil escolas da rede pública. A distribuição deverá ser realizada no segundo semestre deste ano. Consultado pelo GUIA DO ESTUDANTE sobre o conteúdo do material, o MEC não se pronunciou sobre o assunto.

LEIA TAMBÉM

– Notícias de vestibular e Enem

Continua após a publicidade
Publicidade