Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

5G: entenda o que é a tecnologia e a disputa entre EUA e a China

A implementação da quinta geração de redes móveis tem causado tensões políticas e comerciais

Por Luccas Diaz Atualizado em 8 mar 2021, 19h51 - Publicado em 16 dez 2020, 18h18

Alô,  estudante em busca dos assuntos quentes de atualidades. Os jornais têm noticiado sobre a chegada da nova tecnologia 5G e as polêmicas que envolvem a novidade: a briga entre Estados Unidos e China, as invasões de privacidade, o controle de dados e as análises que verificam se realmente a quinta geração é melhor que a anterior, 4G. O GUIA separou os principais tópicos para ficar por dentro da nova tecnologia.

O que é 5G?

Internet Rápida
CN via Tenor/Reprodução

O 5G é a quinta geração da tecnologia que permite o acesso à internet por meio de dispositivos móveis, principalmente celulares. A diferença entre uma tecnologia de rede móvel e uma rede Wi-Fi?

O Wi-Fi utiliza um roteador para decodificar as ondas de sinais recebidas e transferi-las para aparelhos que estejam próximos e conectados.

Já o serviço de rede móveis funciona com ondas comuns, como as do rádio e da TV, de forma mais otimizada diretamente no aparelho em questão. A rede trabalha a partir da distribuição de sinais por pequenas regiões, chamadas “cédulas”. Teoricamente, esses sinais permitem conexão em alta velocidade para mais de um milhão de pessoas por metro quadrado.

O que muda?

O 5G está sendo tratado como uma grande novidade no mundo tecnológico por trazer uma série de melhorias significativas para a conexão móvel. O primeiro ponto é o aumento da velocidade do serviço. Estima-se que a velocidade da banda larga alcançada pelo 5G seja até 20 vezes maior que a tecnologia anterior. Para se ter uma noção, a velocidade média do 4G é 45 Mps (megabit por segundo), já a proposta do 5G é alcançar facilmente 1 Gbs (gigabit por segundo), em até dez vezes menos tempo de resposta que o 4G normalmente teria.

Em testes realizados na internet, os altos números de velocidade de navegação e download surpreendem os usuários, chegando a mais de 1,5 Gbs.

O que isso significa na prática? Baixar um filme inteiro em alta qualidade em minutos; transmissão de vídeo em qualidade 4K; conversar em vídeo chamadas sem travamentos ou imagem pixelada; nunca mais ter que ficar esperando uma página carregar por mais de um segundo.

Tecnologia 5G
A quinta geração da tecnologia permitirá transmissão de vídeos em qualidade 4K. Marcos Paulo Prado via Pexels/Reprodução

Mas, claro, as mudanças não se limitam apenas ao usuário médio. O grande ponto de mudança do 5G é a possibilidade de não apenas utilizar as redes móveis no celular, mas em absolutamente todos os aparelhos conectados à internet. O objetivo é que o 5G acabe com todo e qualquer tipo de delay, ou seja o tempo de demora entre um comando e uma ação. Com isso, a utilização de carros autônomos, procedimentos médicos feitos à distância, o uso de drones e até mesmo a distribuição de eletricidade será possível através da rede de dados.

A proposta da nova tecnologia é substituir serviços de internet por fio e redes Wi-Fi.  E isso só é possível por sua mudança na faixa de frequência, de 3,5 GHz (Gigahertz) para até 26 GHz. A tecnologia 5G precisa de grandes estruturas para funcionar, que vai desde a utilização de cabos de fibra ótica como padrão até datacenters.

  • Está disponível no Brasil? Todos podem usar? 

    A questão é polêmica. As operadoras divulgam e oferecem o serviço 5G, mas o leilão que irá decidir os caminhos que a tecnologia terá no Brasil será apenas em 2021. O que as empresas de internet têm feito até agora é utilizar o 5G DDS (Dynamic Sprectum Share, ou Compartilhamento Dinâmico de Espectro) – que nada mais é do que oferecer o 5G utilizando a estrutura já estabelecida no país para a rede 4G.

    Este é o motivo para especialistas afirmarem que o 5G DDS ser um “falso 5G”. A vantagem do 5G DDS é que ele necessita de apenas uma atualização no software para funcionar nas antenas das gerações anteriores de redes móveis. A desvantagem é a velocidade não se comparar aos números prometidos pelo 5G. A velocidade se assemelha mais ao 4,5G, velocidade oferecida em algumas operadoras.

    Continua após a publicidade

    O leilão da Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel) para saber qual empresa será responsável pela implementação da tecnologia no Brasil ainda não tem uma data exata para acontecer. O edital do leilão já havia sido aprovado em fevereiro deste ano e os testes de campo já havia sido iniciados. Por conta das complicações da pandemia da Covid-19, porém, o processo foi adiado para o ano que vem – possivelmente entre abril e maio, segundo o ministro das Comunicações, Fábio Faria.

    Porém, um ponto de atenção seria o possível empasse entre a implementação do 5G e as TVs parabólicas no Brasil. Segundo os dados do Ministério de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC) publicados no Diário da União, uma das frequências utilizadas pela quinta geração será muito próxima daquela utilizada pelas televisões via satélite. Com a chegada do 5G e a proximidade dos sinais entre os dois formatos, é muito provável que o sinal das parabólicas seja prejudicado.

    Por aqui, esse formato se popularizou por sua facilidade e baixo custo de instalação, necessitando apenas de uma antena e de um receptor. No entanto, esta tecnologia é considerada ultrapassada por ainda utilizar conexão via satélite ao invés do receptor digital, com o sinal ficando muito mais fraco do que o padrão atual. As diretrizes tomadas pelo ministério foi de deixar a decisão final para a Anatel.

    Antenas Parabólicas
    Antenas parabólicas poderão ser prejudicadas com a implementação do 5G. Recomendação é que tecnologia seja substituída pela TV Digital. Freepik/Reprodução

    Ainda assim, não serão todos os celulares que conseguirão usufruir das novidades do 5G. A maioria dos celulares comercializados no Brasil atualmente não suportam a nova tecnologia. E os que suportam, são modelos de alto custo, com preços bem longe dos preços dos aparelhos mais vendidos do país.

    Por que a China e os EUA brigam pelo 5G?

    A polêmica em torno da implementação do 5G é um dos assuntos quentes nas tensões comerciais entre Estados Unidos e China. Além dos EUA, países como Reino Unido, Itália, França, Austrália, Nova Zelândia e Japão bloquearam parcial ou totalmente a adesão da quinta geração da tecnologia por meio de empresas chinesas que as oferecem – atualmente a Huawei e a ZTE.

    O bloqueio, liderado pelos EUA desde o final de 2018, é baseado em alegações que a nova tecnologia armazena uma quantidade significativas de dados dos usuários e que pode servir de base para espionagem e ataques cibernéticos do governo chinês.Esse argumento é justificado com o fato de parte da infraestrutura do 5G serem datacenters que, supostamente, conseguem armazenar dados dos usuários.

    A preocupação dos EUA é a suposta ligação entre a Huawei e o Partido Comunista Chinês. A empresa privada segue a Lei de Segurança Nacional Chinesa, que permite que o governo chinês acesse os dados coletados caso seja evidente que os temas tratados interferem na soberania do país. E, segundo o governo americano, isso seria uma forma do governo da China interceptar e monitorar dados não somente dos EUA, mas de qualquer país que utiliza empresas chinesas na implementação do 5G.

    Os bloqueios feitos pelos EUA e por outros países europeus para as empresas chinesas têm provocado uma verdadeira corrida para a substituição de tecnologias nessas nações. No Reino Unido, a adesão por antenas e infraestruturas da finlandesa Nokia e da sueca Ericsson tem sido a solução adotada até o momento.

    E o 5G no Brasil?

    O presidente Jair Bolsonaro disse que a decisão final ainda não foi tomada e que a implementação da tecnologia no Brasil depende exclusivamente dele. “Vou deixar bem claro, quem vai decidir 5G sou eu. Não é terceiro, ninguém dando palpite por aí, não. Eu vou decidir o 5G” disse o presidente em uma de suas transmissões ao vivo nas redes sociais, em setembro.

    O leilão para saber o futuro da implementação da tecnologia no Brasil será o maior leilão de radiofrequências já realizado no país e o maior para a tecnologia de quinta geração no mundo todo. Especialistas afirmam que a tecnologia trará inúmeras vantagens ao país.

    Como será uma aula que utiliza a tecnologia 5G? Comente nas redes sociais do GUIA.

    Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros.

    Continua após a publicidade
    Publicidade