Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

10 filmes argentinos para aumentar o repertório

Produções argentinas disponíveis no Brasil tratam de questões sociais e políticas, além de contribuir no aprendizado do idioma

Por Danilo Thomaz Atualizado em 2 jul 2021, 19h17 - Publicado em 2 jul 2021, 17h29

Já ouviu falar que a Argentina tem o melhor cinema da América Latina? O elogio é merecido. Você sabia também que os argentinos fazem um retrato muito contundente do seu próprio país  – e podem nos ajudar não só a conhecê-lo melhor como a conhecer ao próprio Brasil?

Por isso, separamos para você uma lista de 10 filmes dos últimos anos com os quais você pode viajar sem sair de casa – enquanto sua hora de se vacinar não vem. =) 

 1. Minha obra prima (2018)de Gastón Duprat

Um vendedor de obras de arte tenta recuperar a carreira de um velho amigo, um pintor rabugento, com um plano que vai pôr à prova os princípios e a amizade dos dois.
Um vendedor de obras de arte tenta recuperar a carreira de um velho amigo, um pintor rabugento, com um plano que vai pôr à prova os princípios e a amizade dos dois. Netflix/Divulgação

Uma comédia de humor cínico-portenho. Conta a história da relação entre um galerista e um artista decadente e misantropo. O filme é uma oportunidade única para se discutir a influência do mercado sobre a arte contemporânea e os valores tortos que cercam este mundo. Disponível na Netflix

 2. O Cidadão Ilustre (2016), de Gastón Duprat e Mariano Cohn

O Cidadão Ilustre - Temendo ter perdido a veia artística, um próspero romancista volta à sua terra natal na Argentina, onde é considerado um herói local.
O Cidadão Ilustre – Temendo ter perdido a veia artística, um próspero romancista volta à sua terra natal na Argentina, onde é considerado um herói local. Netflix/Divulgação

Um drama que conta a história de um ganhador do Nobel que aceita a homenagem de sua cidadezinha, para onde não regressa há quarenta anos. O que seria uma espécie de “em busca do tempo perdido” se torna um filme eletrizante sobre a função da arte, o preconceito, o ressentimento e os valores de cada um. Disponível na Netflix

 

3. Palermo Hollywood, de Eduardo Pinto

Uma dupla de criminosos insignificantes se envolve em um esquema de sequestro que dá completamente errado.
Uma dupla de criminosos insignificantes se envolve em um esquema de sequestro que dá completamente errado. Netfix/Divulgação

 A história de dois amigos – um rapaz pobre e o filho de um político – que prestam serviços a um mafioso e se envolvem em um sequestro. História trágica narrada por um olhar irônico que discute a desigualdade social e sua influência sobre diferentes instâncias da vida, como o Judiciário. Disponível na Netflix

 

4.  As mil e uma (2020), de Clarissa Navas

Iris conhece Renata em um conjunto habitacional na Argentina e é inexplicavelmente atraída por ela. Juntas, elas enfrentam a hostilidade e o preconceito
Iris conhece Renata em um conjunto habitacional na Argentina e é inexplicavelmente atraída por ela. Juntas, elas enfrentam a hostilidade e o preconceito. Netflix/Divulgação

Uma crônica passada na periferia de Buenos Aires. A história do relacionamento de duas adolescentes. O filme é como um fio que se solta e se vai em desalinho. Simples, sutil, comedido,melancólico mas também bem humorado que nos ajuda a refletir sobre o preconceito, a falta de oportunidades, sobretudo entre os jovens da Argentina, Brasil e, bem, da América Latina como um todo. Disponível na Netflix 

 5.Uma espécie de família (2017), de Diego Lerman

Uma médica argentina enfrenta obstáculos éticos e jurídicos quando viaja ao interior para buscar a criança que sempre quis adotar
Uma médica argentina enfrenta obstáculos éticos e jurídicos quando viaja ao interior para buscar a criança que sempre quis adotar. Netflix/Divulgação

Uma médica que não pode ter filhos decide comprar a criança de uma mulher pobre e se vê envolvida numa trama cheia de ambiguidades para conseguir este bebê. Um drama intimista, seco, denso, que toca de modo muito agudo na questão da desigualdade. Já parou para pensar que algumas pessoas não podem sequer ter filhos – e não por razões biológicas, mas socioeconômicas? Disponível na Netflix

Continua após a publicidade

 6. Crimes de família (2020),de Sebastián Schindel

Depois de seu filho ser acusado de estuprar e tentar assassinar a ex-esposa, Alícia embarca em uma jornada que vai mudar sua vida para sempre.
Depois de seu filho ser acusado de estuprar e tentar assassinar a ex-esposa, Alícia embarca em uma jornada que vai mudar sua vida para sempre. Netflix/Divulgação

 Um drama de tribunal com duas histórias paralelas: um caso de estupro cometido pelo filho da protagonista, Alicia (Cecília Roth), e um crime cometido por sua empregada analfabeta. A obra mostra como a desigualdade social reverbera no sistema jurídico. Drama denso, preciso, com uma crítica social bem apurada. Disponível na Netflix

 7. El patrón (2014), de Sebastián Schindel

Um advogado defende um homem analfabeto cuja exploração sofrida pelo chefe enquanto trabalhava de açougueiro provocou uma tragédia. Baseado em caso real.
Um advogado defende um homem analfabeto cuja exploração sofrida pelo chefe enquanto trabalhava de açougueiro provocou uma tragédia. Baseado em caso real. Netflix/Divulgação

Do mesmo diretor de “Crimes de Família”, o filme conta a história do funcionário de um açougue que é levado pelas circunstâncias a cometer um crime e tem sua simplicidade, pobreza e analfabetismo usadas contra si mesmo pelo Judiciário. Disponível na Netflix 

 Até aqui, nenhum dos filmes indicados contam com a presença marcante de Ricardo Darín, o mais famoso ator argentino. Mas calma lá! Vamos a ele: 

 8. O Segredos dos seus olhos (2010), de Juan José Campanella

Benjamín se aposenta do cargo de oficial de justiça e decide escrever um livro. Sua inspiração é um caso real de estupro e assassinato de uma jovem. Em sua jornada, o aposentado conhece o marido da vítima e promete ajudá-lo a encontrar o culpado.
Benjamín se aposenta do cargo de oficial de justiça e decide escrever um livro. Sua inspiração é um caso real de estupro e assassinato de uma jovem. Em sua jornada, o aposentado conhece o marido da vítima e promete ajudá-lo a encontrar o culpado. Amazon Prime/Divulgação

A obra ganhadora do Oscar conta a história de um escritor – vivido por RicardoDarín – que, aposentado do Judiciário, decide escrever um livro. O homem encontra em um caso real de estupro e assassinato sua inspiração – e acaba se envolvendo na investigação. Disponível na Amazon Prime

 9 – Relatos selvagens (2014), de Damián Szifron

Relatos Selvagens
O filme argentino Relatos Selvagens reúne seis histórias de vingança vividas por personagens que são confrontados com situações que os deixa à beira de perder o controle. Pinterest/Divulgação

O longa reúne uma série de pequenas histórias de humor negro que formam um painel da vida argentina nos dias de hoje. Injustiças, ressentimentos, desigualdade, cansaço e fúria são alguns dos sentimentos e temas que compõem a obra de humor negro – e conta com Ricardo Darín. Disponível no Globoplay Telecine Play 

 10 – El Angel, de Luis Ortega

El Angel
Carlos Robledo Puch está preso há 45 anos, o período mais longo de detenção já registrado na história da Argentina. Pinterest/Divulgação

Neste filme, a família Darín está representada pelo filho de Ricardo, Chino. Mas não é ele quem protagoniza a obra e, sim, o jovem ator Lorenzo Ferro que interpreta o “anjo” do título: Carlitos, um psicopata que comete uma série de crimes por Buenos Aires ao longo da década de 1970. A história é inspirada num caso real. Disponível: atualmente indisponível no Brasil.  

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade