Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Cidade Invisível revive o folclore brasileiro

Produzida pelo brasileiro Carlos Saldanha, a nova série da Netflix indica caminhos para conhecer mais sobre as lendas do Brasil

Por Giulia Gianolla 19 fev 2021, 11h30

Tem série nova brasileira na Netflix! Cidade Invisível é o primeiro lançamento live-action do produtor Carlos Saldanha, responsável por Rio, Era do Gelo 1, 2 e 3 e Robôs. E não pense que ela está no GUIA DO ESTUDANTE à toa: a série é uma boa porta de entrada para conhecer um pouco mais sobre a cultura popular brasileira. Mais especificamente, o nosso folclore. 

Na trama, os personagens originais das lendas aparecem como pessoas do nosso convívio em sociedade. A série tem um tom de suspense policial que tira a visão infantil que costumamos ter do folclore, afinal, geralmente esses personagens nos é apresentado durante a infância. 

O enredo começa com a morte da esposa de Eric. Protagonista da série, ele vai em busca de explicações e, no do caminho, conhece seres da nossa mitologia. 

A série

Numa sala de interrogatório, Eric (Marco Pigossi) fala com uma investigadora e com Inês, personagem que representa a Cuca.
Na série, Eric (Marco Pigossi, no centro) interage com releituras de entidades folclóricas como a personagem Inês que representa a Cuca (Alessandra Negrini, sentada à esquerda) Netflix/Divulgação

Segundo Januaria Cristina Alves, consultora para a criação da série e autora do livro Abecedário de personagens do folclore brasileiro, o resultado final serve muito bem como base para conhecer mais sobre as lendas da mitologia brasileira. “O Carlos Saldanha optou por trabalhar com alguns personagens que são mais conhecidos, como o Saci-Pererê e a Cuca, mas também com outros quase desconhecidos, como o corpo-seco e o Tutu Marambá”, diz.

 No entanto, o folclore não tem apenas uma versão correta, conta Januaria. Por ser repassado oralmente, o folclore tem diversas versões, com personagens que mudam de características em cada região ou geração. “Cada um tem seu próprio Saci, seu próprio Curupira, um jeito próprio de contar essa história. A série foi respeitosa e também criativa”, analisa.

O folclore

Curupira é o protetor das florestas
Curupira é o protetor das florestas Netflix/Reprodução

“Eles são o espelho da gente.” É essa a explicação que Ciço, um dos personagens, dá ao longo da série sobre os seres folclóricos. Para entender a importância dessa representação, é necessário olhar para essa mitologia como parte estruturante da cultura brasileira.

A escritora Januaria Alves ressalta: “O folclore é a história da gente. Ele é a junção das nossas origens africanas, indígenas, europeias, orientais. É o jeito que o Brasil encontrou de contar a nossa história, tem tudo a ver com a nossa identidade”.

Quando se vê a mitologia grega, por exemplo, e como ela foi eternizada em obras como Percy Jackson, Hércules e tantas outras, fica mais fácil entender valores e crenças da cultura que a criou. O mesmo ocorre com o folclore nacional: ele incorpora traços da nossa fauna e flora, assim como das nossas raízes culturais e valores.

Lendas brasileiras presentes na série Cidade Invisível 

Lenda indígena, a Iara é uma sereia brasileira
Lenda indígena, a Iara é uma sereia brasileira Netflix/Divulgação

Boto-cor-de-rosa
Segundo o folclore da Amazônia, próximo da Festa Junina, o animal parecido com um golfinho se transforma em humano e seduz mulheres. A lenda é interpretada pelo ator Victor Sparapane.

Iara
Lenda indígena, Iara pode ser considerada uma versão feminina do boto. Trata-se de uma sereia que usa seu poder para sedução. Filha de um Pajé, Iara matou os seus irmãos invejosos. Como castigo, seu pai  a jogou entre os rios Negro e Solimões. Segundo a lenda, ela foi salva por peixes. Em Cidade Invisível, a personagem Camila representa a Iara e é interpretada por Jéssica Córes.

Saci-Pererê
O ator Wesley Guimarães interpreta o Saci, que na série vive em uma ocupação. Segundo o folclore brasileiro, o garoto negro tem uma perna só, pode invocar redemoinhos e curte travessuras que irritam viajantes

Continua após a publicidade

Cuca
A lendária personagem da obra de Monteiro Lobato não é uma jacaré na série. A Cuca é apresentada como uma mulher que parece controlar borboletas. Alessandra Negrini interpreta a personagem.

Tutu Marambá
Na série, Jimmy London interpreta o personagem meio homem, meio porco do mato. O Tutu é uma adaptação de lendas africanas e seria um “irmão” do Bicho-Papão e do Boi da Cara Preta

Curupira
Segundo a lenda, o Curupira tem os pés ao contrário e protege a floresta por meio de sua força.Não dá pra falar muito do personagem da série para não dar spoiler

++ Halloween: entenda os motivos do Dia das Bruxas ser Dia do Saci no Brasil

Identidade nacional

As lendas do folclore brasileiro já foram representados em conteúdos de entretenimento. O maior exemplo é o Sítio do Pica-pau Amarelo, série de livros de Monteiro Lobato que originou diversas releituras, séries e filmes. O Saci e a Cuca dão as caras na obra de Lobato.

No entanto, a série Cidade Invisível em pouco tempo está se tornando o produto de maior visibilidade sobre a mitologia brasileira fora do país. Nas primeiras semanas de exibição na Netflix, a série foi a mais assistida no Brasil e nos Estados Unidos, além de entrar no ranking dos produtos mais assistidos em 48 países.

A série tem potencial para tornar o folclore brasileiro mais ‘cool’, descolado e atraente para o público jovem do mundo inteiro. 

Respeitar a nossa tradição é respeitar também a nossa identidade como nação.

Januaria Cristina Alves, autora do livro “Abecedário de personagens do folclore brasileiro”

“O folclore é a nossa maior riqueza, nosso maior patrimônio cultural, não só internamente, mas também para o mundo”, diz Januaria. “No momento que a gente está passando, o povo precisa resgatar essa beleza, essa importância e se sentir empoderado. É muito importante que a série tenha trazido esses personagens, essas histórias tão ricas e as colocado no mundo inteiro.”

Quero Bolsa | Graduação, pós-graduação e técnico. Bolsas de Estudo com desconto de até 75% em mais de 1100 faculdades em todo o Brasil. Saiba mais!

Continua após a publicidade
Publicidade