Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Artes no Enem: como a disciplina é cobrada no exame e como se preparar

Especialista explica o que o Enem espera do candidato em Artes e dá dicas. Veja também os assuntos mais recorrentes e exemplos de questões

Por Juliana Morales 15 set 2021, 14h07

Em meio à preocupação com as matérias de Exatas ou em tirar um boa nota na redação, os conteúdos de Artes costumam ficar um pouco de fora da rotina de estudo de muitos alunos. Não deveria, uma vez que Artes é um dos tópicos da prova de Linguagens, Códigos e suas Tecnologias do Enem – além da sua importância para a vida das pessoas e que vai muito além do vestibular.

Para entender como a disciplina é cobrada e como o aluno deve se preparar, conversamos com Maurício Soares, professor de Português do Curso Anglo e criador do Paleta Cultural – agência de turismo cultural, que promove passeios e viagens tendo História da Arte como fio condutor.

O primeiro ponto destacado pelo professor é que a proposta de colocar Artes no exame não é como uma decoreba. Não é necessário que o aluno tenha o nome do pintor de tal quadro na ponta da língua. “O Enem faz perguntas para um aluno que tem, minimamente, uma vivência de arte e que consegue fazer a leitura de obras de arte”, afirma.

Segundo Maurício, nos últimos anos o exame tem deixado de cobrar aspectos da Arte dita mais tradicional, como por exemplo as telas “Primeira missa no Brasil” (1861), de Victor Meirelles,  ou “Grito do Ipiranga” (1888), de Pedro Américo. “Existe forte tendência do Enem tratar da compreensão do fenômeno artístico contemporâneo“, observa o professor.

Nesse contexto, Maurício aponta que as perguntas tratando de obras do tipo “óleo sobre tela” têm aparecido menos no exame. “As perguntas têm se concentrado em esculturas, instalações e outras possibilidades como a body art – que mistura dança e instalação”. Essas características exigem que os candidatos estejam ligados nas novidades artísticas, como instalações, arte efêmera e obras site specific.

Assuntos mais recorrentes

A Coletânea Enem, desenvolvida pelo Sistema Poliedro no ano passado, apontou os assuntos ligados à Artes que são mais recorrentes no Enem. Segundo o levantamento, Arte Contemporânea compõe 61% do teste.

Veja a relação completa dos assuntos habituais de Artes:

Elementos básicos de artes plásticas (11,1%)
Vanguardas europeias (11,1%)
Elementos básicos da música (5,6%)
Música no século XX (5,6%)
Artes nos séculos XV e XVI (5,6%)

Independentemente da obra ou elemento tratado no Enem, Maurício ressalta a importância do estudante pensar na ideia que está por trás do trabalho de determinado artista. Ele chama atenção para a Arte como um discurso e registro histórico. Arte é um elemento definidor da identidade de um povo e de uma época. Dentro dessa máxima, eu posso pegar uma obra de qualquer época e colocar isso em discussão”, explica.

O professor também chama a atenção dos estudantes para a discussão sobre o que é popular e o que é erudito, considerado importante, chic, artístico – aspecto que o Enem gosta muito de cobrar. Além da conexão da arte com a religiosidade e o misticismo de um povo em diferentes níveis.

Além de livros e apostilas: como estudar Artes?

Maurício que, por meio do Paleta Cultural realiza visitas guiadas em museus dentro e fora do Brasil, fala da importância do vestibulando frequentar exposições durante o ano para trazer para a sua realidade e treinar o olhar. “Não precisa ser muito, já ajuda se o estudante visitar dois grandes museus ao ano”, aconselha o professor.

Continua após a publicidade

“Vamos olhar em volta e perguntar: que tipo de arte está acontecendo nesse momento? Quais são as novidades artísticas?”, completa.

Exemplos

Para ficar mais claro como a disciplina aparece no Enem, confira questões de Artes cobradas em anos anteriores.

Enem 2020 – 1° dia – prova azul (questão 25)

Questão do Enem 2020

Anglo Resolve/Reprodução

Resposta: A

Resolução do Anglo: A obra de Joseph Kosuth é um exemplo de arte conceitual, uma vez que se trata de uma expressão artística mais pautada nas reflexões e ideias do que na própria estética da arte. Na obra citada, a reflexão proposta é sobre a definição de arte: o artista propõe um paradoxo e indica que a arte é construída através de representações da realidade. O conceito de “verdade” é representado pela cadeira exposta, e o conceito de “imitação” é representado pela fotografia da cadeira e pelo verbete do dicionário.

Enem 2020 – 1° dia – prova azul (questão 14)

Questão do Enem 2020
Anglo Resolve/Reprodução

Resposta: B

Resolução do Anglo: O grupo Jovens Artistas Britânicos (YABs) utiliza em suas obras materiais pouco comuns nas artes plásticas, como o bezerro destacado no Texto I. Tais composições provocam um debate em torno da obra de arte, uma vez que o uso desses elementos vai contra o “establishment” do mundo das artes, além de provocar a surpresa do público que, em geral, não espera encontrar “esterco de elefantes, sangue e legumes” em uma galeria de arte.

Enem 2016 – 2° dia – Caderno 7 – prova azul (1ª aplicação)

Questão Enem 2016
Anglo Resolve/Reprodução

Resposta: B

Resolução do Anglo: A engenhosa instalação A origem da obra de arte, de Marilá Dardot,  convida os espectadores a romper e questionar a barreira entre artista e espectador. Colocando a “mão na massa”, os visitantes da instalação podem semear as letras-vaso e ordená-las, montando palavras e textos, e assim produzir novas obras de arte, que, por sua vez, serão observadas e reordenadas por outros espectadores-artistas numa cíclica, sazonal e potencialmente infinita gênese artística.

  • Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros.

    Continua após a publicidade
    Publicidade