logo-ge

Encceja 2018 bate recorde de inscrições

Número de inscritos supera o do ano passado, que teve 7,08% a menos de registros; prazo para solicitar atendimento pelo nome social vai até o dia 4 de maio

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) registrou 1.695.607 inscrições no Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (Encceja Nacional) 2018. O número supera o do ano passado, que teve 1.575.561 inscritos, 7,08% a menos.

Das inscrições para o exame deste ano, 356.326 são para obter o certificado de conclusão do ensino fundamental e 1.339.281, do ensino médio.

Atendimento por nome social

O participante inscrito no Encceja 2018 que deseja atendimento pelo nome social tem até as 23h59 do dia 4 de maio para fazer a solicitaçãopela página do participante, no Portal do Inep.

Para uso do nome social, o candidato deve ter documentos que comprovem a condição que motiva a solicitação dessa categoria de atendimento. 

Datas

As provas do Encceja Nacional regular acontecem no dia 5 de agosto. Já o Encceja Exterior será em 16 de setembro. A divulgação dos resultados está prevista para o último trimestre de 2018.

Haverá também uma aplicação para candidatos na categoria PPL, ou seja, pessoas privadas de liberdade no Brasil ou no exterior. As provas serão aplicadas entre os dias 18 e 19 para o Encceja Nacional PPL e entre os dias 17 e 21 para o Encceja Exterior PPL.

Provas

O Encceja é direcionado aos jovens e adultos com no mínimo 15 anos completos na data de realização do exame, para o ensino fundamental, e jovens e adultos com no mínimo 18 anos para o ensino médio, que não tiveram oportunidade de concluir seus estudos na idade apropriada para cada nível de ensino.

A partir de 2017, a Certificação de Conclusão do Ensino Médio voltou a ser realizado pelo Encceja, em parceria com estados e municípios. Até 2016, os estudantes com mais de 18 anos usavam o desempenho obtido no Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) para receber o diploma do Ensino Médio.

O Encceja 2018 será realizado em dois turnos e obedecerá ao seguinte cronograma:

Turno matutino
Abertura dos portões 8h
Fechamento dos portões 8h45
Início das provas 9h
Término das provas 13h
Turno vespertino
Abertura dos portões 14h30
Fechamento dos portões 15h15
Início das provas 15h30
Término das provas 20h30

Obs.: os estudantes devem ficar atentos, já que o horário a ser seguido é o oficial de Brasília.

O exame é composto por quatro provas objetivas por nível de ensino e uma redação. Cada prova tem 30 questões de múltipla escolha, tanto para ensino fundamental quanto para ensino médio.

Para o ensino fundamental, cada prova aborda as seguintes áreas do conhecimento:

  • Língua Portuguesa, Língua Estrangeira Moderna, Artes, Educação Física e Redação;
  • Matemática;
  • Historia e Geografia;
  • Ciências Naturais.

Para o ensino médio, as áreas são:

  • Linguagens, Códigos e suas Tecnologias e Redação;
  • Matemática e suas Tecnologias;
  • Ciências Humanas e suas Tecnologias;
  • Ciências da Natureza e suas Tecnologias.

Para obter o certificado ou a declaração de proficiência, o participante deve fazer, no mínimo, 100 dos 200 pontos possíveis em cada uma das áreas de conhecimento. Os candidatos também deverão fazer uma redação em que é necessário alcançar nota igual ou superior a cinco pontos, em uma escala que varia de zero a dez.

Veja também

Enem

Inscritos que buscam a certificação do ensino médio também poderão fazer o Enem 2018. As inscrições começam em 7 de maio e vão até o dia 18 do mesmo mês. 

Isso será possível porque o Inep divulgará os resultados do Encceja 2018 a partir de outubro. Assim, quem conseguir a certificação poderá concorrer às vagas do Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e do Programa Universidade para Todos (Prouni), em 2019.

Novidade deste ano: justificativa de ausência

A partir desta edição, os candidatos inscritos que faltarem ao Encceja e quiserem se inscrever novamente em outro ano deverão justificar a ausência. Isso deverá ser feito no sistema de inscrição do próximo exame. Se a justificativa não for aprovada, o participante deverá ressarcir os cofres públicos para poder fazer a prova.

A medida foi tomada porque o exame, que é gratuito, teve uma taxa de ausência de 60% em 2017 – o que gerou prejuízos aos cofres públicos.

Veja também