Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Enem Digital: Stephen King e Porta dos Fundos aparecem no primeiro dia

A prova desde domingo abordou questões importantes de diversidade e de gênero

Por Juliana Morales Atualizado em 31 jan 2021, 20h09 - Publicado em 31 jan 2021, 19h29

Neste domingo (31), foi aplicada a primeira prova do Enem Digital. Os candidatos que optaram por testar a nova modalidade responderam a 45 questões de Ciências Humanas e 45 de Linguagens. Entre os temas abordados estavam fluxo migratório, Aids, PIB, IDH e desigualdade salarial entre gêneros. Esta prova não teve MC Fioti, mas as referências mais pop como a produtora de vídeos Porta dos Fundos e It, do Stephen King, apareceram no exame.

Fernando da Espiritu Santo, gerente de Inteligência Educacional e Avaliações do Poliedro, conta que o grau de dificuldade foi equilibrado e, assim como a versão impressa, a prova também abordou questões importantes de diversidade e de gênero. Ele destaca uma questão de Inglês que apresentou a charge de uma nota de vinte dólares estampada com uma mulher para discutir a diferença salarial entre homens e mulheres, tema que apareceu na prova impressa na comparação entre Marta e Neymar.

Segundo Fernando, de um modo geral, a prova de Linguagens cobrou interpretação de texto e, entre as temáticas, destacaram-se novamente a questão racial e Tropicália. “Já em Ciências Humanas, a temática de História Africana se fez presente em mais de uma questão, com destaque para uma questão de África do Sul e outra de escravidão no Brasil”, observa.

Além da forte temática social, Daniel Perry, diretor do Curso Anglo, aponta que a prova de Linguagens apresentou uma rica diversidade de fontes, trazendo texto jornalístico, científico, publicitário, literário, poemas e imagens. Já a prova de Ciências Humanas foi menos rica nesse sentido: “Havia, sobretudo, textos científicos, mas poucas imagens, tabelas, gráficos e mesmo mapas”.

Perry ressalta a pouca quantidade de questões com assuntos contemporâneos em História, Sociologia e Filosofia, algo que também não apareceu no exame impresso. Ele ainda menciona que a prova de Geografia deixou de lado temas quentes como China, covid-19 e eleições americanas. “A prova seguiu os padrões, foi técnica e sem polêmicas”, descreve.

Continua após a publicidade

A proposta de redação, sobre desigualdades entre as regiões do Brasil, também chamou a atenção dos especialistas. De acordo Sérgio Paganim, coordenador de Linguagens do Curso Anglo, o tema escolhido é um dos mais importantes, haja vista a existência de diversas desigualdades com diferentes naturezas. A coletânea, porém, abordava mais a diferença econômica e de acesso a serviços públicos entre as regiões Sudeste e Sul e, especialmente, Norte e Nordeste. “O candidato que vai melhor na prova de redação é aquele que fez uma boa leitura dos textos da coletânea, associando a frase-tema”, afirma Paganim.

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro, que é recordista em aprovações na Medicina da USP Pinheiros.

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade