logo-ge

Como cai na prova: Embriologia

O GUIA mostra qual a melhor forma de estudar o conteúdo que é bastante cobrado no Enem e outros processos seletivos

 (yoyosun/iStock)

A embriologia estuda o desenvolvimento dos seres vivos a partir da fecundação do óvulo até a formação de órgãos e sistemas. O assunto, que é bastante amplo e está no nosso dia a dia, pode aparecer no Enem na prova de Ciências da Natureza. Ele trata desde os tipos de ovos de animais e a relação deles com os processos evolutivos, até a embriologia humana. Esta última é a favorita do exame, como aponta o professor de Biologia do Poliedro Luís Gustavo Megiolaro, conhecido como LG.

Pesquisas de células pluripotentes, trabalhos com células tronco, desenvolvimento de tecidos a partir de embriões e até testes de clonagem terapêuticas são alguns dos temas abordados pelo Enem. O professor destaca que o exame requer do candidato conhecimento sobre esses tópicos justamente porque eles não são restritos às questões de prova, mas recorrentes no nosso dia a dia, especialmente na mídia.

Enem 2010 - segunda aplicação (gabarito ao fim da matéria) (Inep/MEC)

“A prova do Enem vai sempre trazer uma contextualização, especialmente em embriologia, que é um assunto em que o candidato precisa estar atento ao contexto científico em que vivemos”, destaca LG. Ele lembra ainda que as perguntas não se aprofundam, por exemplo, nos conceitos específicos, como as fases do embrião (clivagem, gastrulação e organogênese).

Segundo o professor, as questões podem trazer situações mostradas em reportagens ou textos científicos, como perguntar a fase em que você retira uma célula tronco embrionária para um processo de clonagem terapêutica. “São contextos mais amplos em que, dentro deles, está inserida a embriologia. Muitas vezes o aluno nem percebe que a questão cobrou, por exemplo, conhecimentos sobre a fase da mórula quando ela menciona um tipo de célula embrionária”, explica.

Para resolver os exercícios, LG indica que a melhor forma de se preparar é ler sobre pesquisas com embriões e células troncos. Ficar de olho nas reportagens publicadas em jornais, sites e revistas também dados divulgados por órgãos oficiais.

Enem 2014 (gabarito ao fim da matéria) (Inep/MEC)

Outros vestibulares

Ainda que o Enem esteja se tornando uma prova mais conteudista a cada edição, na visão do professor, ele ainda não cobra conhecimentos muito específicos sobre embriologia e se atém mais à parte humana. Os demais vestibulares, no entanto, requerem do candidato noções também sobre embriologia animal, sob uma perspectiva evolutiva.

“Eles podem perguntar, por exemplo, por que o ovo de um réptil é adaptado à vida terrestre, sendo que isso não existia antes já que o animal era aquático”, observa LG. Por isso, o professor destaca que, para os vestibulares tradicionais é importante se aprofundar nos conceitos embriológicos e nas fases do embrião.

Gabarito das questões
Enem 2010 – C
Enem 2014 – D