Clique e assine GE Play por R$16,90

Como estudar uma matéria em que eu sinto muita dificuldade?

Por mais complexa que uma disciplina seja para você, é importante encará-la e pensar em formas de absorver esse conteúdo

Por Redação - 29 abr 2020, 16h50

É normal ter uma ou mais matérias preferidas e outras que não te atraem tanto. De qualquer forma, todas serão cobradas no vestibular e você nunca sabe qual a questão que fará a diferença na sua aprovação. Por isso, é importante não deixar nenhuma disciplina de lado e se dedicar a todas, logicamente considerando as específicas para a sua carreira.

Apesar da complexidade dos assuntos, e levando em conta a maior dificuldade sentida em determinada matéria, existem algumas dicas que vão te ajudar a encarar esse desafio. 

Nada de generalizações

O primeiro ponto é fugir de generalizações do tipo “meu problema é Física”. Segundo Madson Molina, coordenador do Anglo Vestibulares, é importante ser bem assertivo. 

Depois de identificar que “o seu problema é Física”, por exemplo, descubra se dentro da Física sua dificuldade está em exercícios de ótica, por exemplo. Vá mais a fundo e veja se, dentro do tema, o fenômeno da reflexão total seja a grande encrenca. “Essa assertividade vai permitir que ele tire muita fumaça do caminho e identifique exatamente aquilo que precisa resolver”, diz Madson. 

Tempo de estudo

Após descobrir qual o assunto que desperta essa dificuldade, insista e destine mais tempo de estudos para ele. Como as pessoas são diferentes, às vezes um determinado tema realmente levará mais tempo para ser apreendido,  mas lembre-se que provavelmente outros assuntos você absorverá mais rapidamente, o que compensa alguns atrasos. 

Continua após a publicidade

Reserve um tempo todos os dias para estudar essa matéria. Mas limite o quanto será dedicado a ela, para não prejudicar o estudo das outras disciplinas. 

Assuntos mais específicos

Não se esqueça que, dependendo do vestibular que vai prestar, é preciso conferir se de fato esse assunto é significante, ou seja, se ele é foi muito cobrado em provas anteriores. “Às vezes, o estudante dedica muito tempo para algo que efetivamente não cai nos vestibulares pretendidos”, diz o coordenador.

Resumos

Os resumos são bem-vindos, mas devem ser feitos por você. Nada de copiar algo pronto de algum colega ou professor, porque a ideia é exatamente colocar no papel os pontos mais frágeis. 

Persistência

“Não tem milagres nessa hora. O que eu vejo muito nos estudantes é cada um desenvolvendo sua própria técnica, encontrando seus caminhos, mas todos pautados na persistência, na insistência de que esse determinado assunto é relevante e é preciso aprender”, diz Madson.

Então seja estudando por mais tempo, seja com uma frequência maior de estudos, seja ao longo do ano fazendo revisões programadas desses assuntos: não tem um caminho único a não ser acreditar que é capaz e ter muita dedicação.

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro.

Continua após a publicidade
Publicidade