Clique e Assine a partir de R$ 20,90/mês

Os 20 principais assuntos para estudar na quarentena divididos por matéria

Em meio à pandemia, professores apontam temas importantes para serem revisados nesse período

Por Juliana Morales 23 abr 2020, 16h56

Tendo em vista o esforço de milhares estudantes para manterem o ritmo dos estudos e alcançar a tão sonhada vaga na universidade, mesmo em um cenário caótico de pandemia, conversamos com professores de cada matéria para selecionar os principais assuntos para você estudar durante o isolamento social. Muitos temas são mais densos e complexos, além de serem muito cobrados nas provas. Usar a quarentena para revisá-los é uma ótima opção. Confira as dicas dos especialista!

  • Português

    Guilherme Reis, professor de Português do Curso Poliedro, separou quatro principais temas, que são muito cobrados nos principais vestibulares. Muitos deles, por serem densos, demandam mais atenção e tempo, e a quarentena pode ser um momento bom para aprofundar nos estudos. 

    Estrutura e formação das palavras

    Os alunos devem ficar atentos aos processos de derivação e de composição de palavras, sem esquecer do hibridismo, da onomatopeia e do neologismo. Para vestibulares como Unicamp e Fuvest, é importante treinar o reconhecimento desses processos na formação de neologismos. Todo ano, com exceção de 2019, foi cobrada uma questão sobre o tópico na Unicamp. Não era tão comum na Fuvest, mas, no vestibular 2020, apareceu na segunda fase.

    Funções sintáticas e o reconhecimento delas nos pronomes pessoais

      Funções sintáticas e o reconhecimento delas nos pronomes pessoais (tanto nos do caso reto quanto nos do caso oblíquo) e nos pronomes relativos (sobretudo no pronome relativo QUE) aparecem frequentemente em questões da Unesp e Unifesp, principalmente em análise de poemas. Os conteúdos de sintaxe são os mais densos e extensos, portanto, demandam tempo e atenção. São várias as funções sintáticas e há uma dificuldade frequente entre os estudantes em diferenciá-las. O período é propício para a revisão e fixação do tópico.

      Verbos (tempos, modos e formas verbais)

      É essencial treinar exercícios de reescrita que pedem a troca de conjunções e consequentemente de tempos e de modos verbais, questão muito cobrada na segunda fase da Fuvest.

      Referentes

      A ideia de “referentes” também é muito relevante para vestibulares como Fuvest, Unesp e Unifesp. É importante saber determinar a quem o pronome se refere, sobretudo com relação os pronomes pessoais do caso oblíquo, pronomes relativos e pronomes possessivos. Isso pode te fazer sair na frente. As questões que pedem “referentes”, tomando poemas como base, são comuns.

    1. Matemática

      O professor de Matemática do Anglo Vestibulares Rodney Brazil elencou quatro assuntos que merecem destaque na quarentena. Além de aparecerem bastante no Enem e nos principais vestibulares, os temas fornecem aos alunos estruturas de raciocínio que serão úteis em outros tópicos de Matemática.

        Problemas de aritmética

        Muito cobrados no Enem, os problemas de aritmética fazem com que o estudante estimule a elaboração de estratégias de resolução, seja pela própria aritmética ou com o uso de estruturas mais elaboradas como equações, sistemas ou até funções.

        Combinatória e Probabilidade

        Esses dois pontos são considerados os assuntos mais temidos pelos alunos nos exames, pois exigem o uso preciso de técnicas de contagem (arranjos, permutações e combinações), em um universo extremamente amplo de exercícios, em situações que requerem, na maioria dos exercícios, analisar muitos casos. Uma dica é tentar reduzir o caso apresentado em uma situação menor, ou seja, fazer um recorte, analisar e, em seguida, ampliar para o caso geral.

        Geometria plana

        Focando tanto no Enem como nos outros principais vestibulares, a geometria plana merece a atenção dos estudantes, pois se trata de um assunto que cai com frequência não somente por ela mesma, mas também em outros tipos de geometria, como a espacial. Saber as propriedades de cada figura plana, bem como os conceitos de semelhança de triângulos e o cálculo de áreas, faz com que a preparação, nesse tópico, se torne mais sólida.

        Funções

        O estudo das funções desenvolve no aluno a habilidade de modelar situações diversas que expressam fatos do cotidiano, algo que tem se tornado frequente nas provas oficiais. É de extrema importância saber diferenciar o comportamento gráfico das funções elementares (afim, quadrática, exponencial e logarítmica) bem como as principais propriedades de cada uma delas.

      • Física

        O professor de Física do Curso Poliedro, Eduardo de Mello Lessi, selecionou os principais conteúdos, pensando particularmente nas provas do Enem e nas particularidades dos vestibulares da USP, Unesp e Unicamp. Ele também deu dicas de como se preparar.

        Cinemática e dinâmica

        Na Física, pensando em termos de Enem, mecânica responde por 40% das questões pedidas dos últimos 10 anos. Dentro do tópico, mais da metade desse percentual são questões de cinemática e dinâmica. Assim, a recomendação é de que o foco do aluno seja em se preparar estrategicamente para revisões, estudando os conceitos e preparando resumos que ajudem no período mais próximo da prova.

        Circuitos elétricos e óptica

        Já pensando em Fuvest, Vunesp e Unicamp, vale a pena seguir uma estratégia parecida, fazer resumos e ficar sempre alerta para as datas de quando essas provas acontecerão. Entre as matérias mais recomendadas para estudar no período, fora a mecânica, que é sempre a mais pedida, estão os circuitos elétricos com resistores, calorimetria e máquinas térmicas e óptica de espelhos esféricos e lentes.

      • Química

        O professor de Química Philippe Spitaleri, do Anglo Vestibulares, contou como o aluno pode dedicar seu tempo para destrinchar alguns dos principais tópicos da matéria que aparecem nas provas e o direcionamento dado a eles. Para isso, ele dividiu as orientações em três grandes grupos de conhecimento: Química Geral, Físico-Química e Orgânica.

        Química Geral

        Em Química Geral, o principal assunto que aparece nas provas é Interações Intermoleculares e Solubilidade. Para mandar bem nesse tópico, o aluno deve saber que as interações intermoleculares são interações de natureza elétrica que ocorrem entre as moléculas. Essas interações são responsáveis, dentre outros fatores, pela manutenção do estado físico das substâncias (sólido ou líquido), assim como também influenciam algumas propriedades físicas. Dentre essas podemos destacar a temperatura de fusão, a temperatura de ebulição e a solubilidade.

        Assim, além de saber reconhecer os principais tipos de interações (dipolo instantâneo-dipolo induzido; dipolo–dipolo, ligações de hidrogênio; íon-dipolo), o estudante deve saber relacionar essas interações e, consequentemente, a polaridades das substâncias, com a sua solubilidade.

        Físico-Química

        Para se embrenhar nas trincheiras da físico-química, é muito importante que o candidato domine plenamente três tópicos: termoquímica, equilíbrio e eletroquímica.

        Continua após a publicidade

        Em Termoquímica, é necessário ser capaz de calcular a variação de entalpia, ou seja, o calor absorvido ou liberado através da ocorrência de uma reação química, relacionando diferentes tipos de informações. Uma boa sugestão é que o aluno comece treinando os exercícios que envolvem o cálculo por meio da entalpia da formação das substâncias, passe então para a Lei de Hess, e, por final, faça exercícios envolvendo a denominada energia de ligação.

        Em equilíbrio químico, o foco é o cálculo da constante de equilíbrio e os fatores que podem provocar um deslocamento do equilíbrio estabelecido, uma vez que essas perguntas são recorrentes nos principais vestibulares. Já em eletroquímica, são os principais conceitos associados ao funcionamento de pilhas e eletrólise, e a previsão da ocorrência espontânea das reações por meio da análise de diferentes potenciais de redução.

        Química Orgânica

        O principal assunto que aparece atrelado à química orgânica é o estudo dos casos de isomeria. As principais questões que aparecem se dedicam a diferenciação da isomeria geométrica (cis/trans e E/Z) da isomeria óptica (presença do carbono quiral).

      • Biologia

        Heloísa Agudo, autora do material de Biologia do Sistema de Ensino pH, indica três grandes temas para serem estudados: saúde humana, sustentabilidade e meio ambiente e biotecnologia. Eles estão sempre presentes nas provas e não são únicos, já que passam por vários tópicos dentro da Biologia.

        Saúde

        Esse é um dos tópicos importantes para o aluno estudar durante essa quarentena, porque é um assunto que cai em todas as provas, especialmente no Enem. Ele está relacionado com vários campos da Biologia, então vale muito a pena o candidato destrinchá-lo. O aluno pode começar, por exemplo, entendendo sobre alimentação e saúde, sobre as doenças cardiovasculares e a diabetes (no campo de estudos da fisiologia humana).

        Lembrando que entender os mecanismos da fisiologia humana e entender doenças relacionadas com alimentação e obesidade já leva um tempo grande. Fora as questões hormonais da diabetes, que apresentam tópicos envolvendo sistema cardiorrespiratório, sistema sanguíneo e sistema hormonal.

        Ainda dentro de saúde, o estudante pode se aprofundar a respeito de questões relacionadas com doenças parasitárias. É interessante revisar doenças relacionadas com qualidade de água e saneamento básico, que é um tema importante. Além das parasitoses relacionadas com doenças tipicamente de países periféricos, as doenças tropicais ou negligenciadas, muitas também relacionadas com água parada, como chikungunya, dengue e febre amarela, doenças transmitidas por artrópodes.

        Outra doença de países periféricos que merece atenção é a tuberculose. O estudante deve saber não apenas sobre a enfermidade, mas como se dá sua transmissão e as medidas preventivas dela.

        Sustentabilidade

        A questão da sustentabilidade e sua relação direta com todos os campos da ecologia tem grande relevância. Podem ser revisados assuntos como a produção de matérias-primas e os impactos que isso causa no meio ambiente, ou seja, como as ações de consumo, feitas pelo ser humano especialmente, impactam o ambiente. Com isso, ele pode se aprofundar em ciclos biogeoquímicos, de uso de água, de qualidade de água, toda a questão de pressão em cima de meio ambiente, não só no Brasil, mas no mundo todo.

        Biotecnologias

        O candidato pode estudar os processos da biotecnologia envolvendo melhoramento ou modificação genética de seres vivos para produção de alimentos ou a engenharia genética para produção de matérias-primas, ou seja, de que maneira a biotecnologia com o uso da modificação genética acaba afetando, por exemplo, a produção de carne, leite, soja, algodão. Então, entender essas técnicas é interessante no sentido de produção de matérias-primas.

        Mais uma abordagem atual e relevante é a relação direta do campo das biotecnologias com a saúde humana. Pensar de que maneira essas doenças que afetam a humanidade hoje em dia estão relacionadas com processos biotecnológicos que permitem a melhor produção de insumos, vacinas e medicamentos.

      • História

        Gabriel Onofre, autor do material de História do Sistema de Ensino pH, recomenda que os alunos aproveitem esse período para fazer uma revisão dedicada e atenta de conteúdos extensos que aparecem com frequência nas provas, além de temas importantes e afinados com o que acontece atualmente.

        Crises políticas, econômicas e sociais do século 20

        Vivemos, infelizmente, um ano atípico, no qual crises política, econômica e epidemiológica se sobrepõem. Enfrentamos, ao mesmo tempo, a ameaça de uma grande recessão econômica, as tensões entre as principais potências internacionais – com destaque para Estados Unidos, China e Rússia – e uma pandemia avassaladora.

        Nesse sentido, um primeiro tópico para estudo seriam as principais crises do século 20 à luz dos nossos problemas e desafios do presente. Os temas bastante atuais para os vestibulares deste ano são: o surgimento da gripe espanhola em 1918 e seus impactos no mundo; a crise econômica de 1929 e seus efeitos políticos e econômicos; as divisões políticas e tensões do período da Guerra Fria entre Estados Unidos e URSS.

        Século 19 no Brasil

        Esse é um período importante e que aparece com frequência nas provas. É o momento do fim do Império Português na América, da independência e formação política do Brasil e do processo de constituição de uma identidade nacional. Destaque especial para o estudo dos grupos marginalizados no período, em especial a população escrava. No Brasil, esses anos foram marcados pelo reforço do sistema escravista até meados do século e, após isso, pela transição gradual para o fim do escravismo.

      • Geografia

        Cláudio Falcão, diretor do Sistema de Ensino pH e professor de Geografia, propõe que o estudante pense sobre o mundo do trabalho e sobre a globalização, estudando os principais aspectos desses temas, e relacionando-os com a pandemia que assola o mundo em 2020. 

        A indústria no mundo

        Esse é um tema recorrente no Enem. É importante que o aluno entenda a dinâmica da produção industrial no mundo, a partir do estudo das evoluções nos modelos de produção (taylorismo, fordismo, pós-fordismo, toyotismo) ao longo das revoluções industriais. Ao revisar esse tema, é possível entender os diferentes impactos sobre a organização da produção e a organização do espaço das cidades.

        Com esse estudo, o candidato tem a possibilidade de discutir as mudanças no mundo do trabalho – falando sobre a especialização do trabalhador, chegando à terceirização e discutindo a “uberização” do trabalho. Uma oportunidade muito atual é analisar a presente revolução técnico-científica informacional e seus impactos sobre o trabalho, inclusive hoje com o “home office”, que forçosamente ganhou espaço.

        Entender a evolução do processo industrial além da sua pertinência para a prova propriamente dita é fundamental para compreender o contexto das relações geopolíticas e comerciais com a Ásia, em destaque com a China. Ou seja, nada mais atual do que estudar esse tema. Vale lembrar que ao estudar esses modelos e seus impactos além de entender muito sobre a relação capital/trabalho (patrão-empregado), também temos oportunidade de discutir e analisar a evolução dos padrões de consumo e dos produtos ao longo do tempo.

        Globalização e as novas tecnologias

        Está relacionado com o tema anterior, no entanto o estudante pode focar na questão do transporte e principalmente na questão da comunicação. Entender o processo de globalização (que é econômica e cultural ao mesmo tempo) só faz sentindo entendendo os movimentos de resistência ao próprio processo de globalização.

        Analisar a globalização como ela é e o que ela propõe ajuda o candidato a se aprofundar nos movimentos contrários a ela: xenofobia, nacionalismo extremado, negação dos órgãos internacionais, negação de valores universais (direitos humanos), negação da própria ciência e terraplanismo. No contexto atual, é importante que o candidato relacione globalização, fluxo de pessoas e o turismo internacional, olhando esses processos frente à própria covid-19.

        Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro.

        Continua após a publicidade
        Publicidade