Clique e assine GE Play por R$16,90

É possível estudar com seus amigos?

Estudar em grupo tem vantagens e desvantagens. Veja como tirar o melhor proveito!

Por Redação - 1 Maio 2020, 14h22

Os amigos podem ajudar muito durante a preparação para o vestibular, incentivando, dando dicas, oferecendo apoio nos momentos mais difíceis e compreendendo a fase que você está enfrentando. Mas será que estudar com eles é a melhor opção? Conversamos com João Pitoscio Filho, coordenador Pedagógico do Grupo Etapa, e Alexandre Takata, coordenador do Maximize, para você avaliar se essa estratégia vale a pena para o seu grupo de amigos.

Para João, antes de o estudante optar por estudar sozinho ou com um grupo de amigos, é necessário conhecer e entender o perfil comportamental de cada um. “Uma pessoa mais inibida ou tímida se sentirá mais à vontade estudando sozinha, já um estudante mais extrovertido e comunicador irá preferir o contato com outras pessoas nessa hora. No entanto, desafiar-se e sair de sua zona de conforto é sempre uma oportunidade de crescimento”, diz.

É fundamental que as atividades estejam claras e preestabelecidas, para que cada integrante possa se preparar para elas. O ideal é montar um cronograma dos encontros e dos assuntos que serão trabalhados, segundo Alexandre. 

Vantagens

O convívio com outras pessoas e a troca de experiências é sempre um diferencial quando se estuda em grupo, pois é possível compartilhar conhecimento e até mesmo hábitos e costumes, que criem novas táticas de estudo. Essa estratégia também é uma grande aliada na apreensão de conteúdos. Sabe-se que uma das melhores formas de se aprender é ensinando, pois transmitir e ensinar um assunto exige a ampla compreensão de um determinado tema, por meio da lógica, do trabalho de pesquisa, do uso de exemplos e exercícios, além da escolha de uma melhor didática, dependendo do perfil do interlocutor. “Desenvolver tal prática é essencial na vida de um estudante. A compreensão e consolidação do conteúdo ocorre inclusive durante a explicação”, explica Alexandre. 

Um estudante com maior facilidade na área de Humanas ou nas Ciências Exatas, por exemplo, pode contribuir esclarecendo possíveis dúvidas dos colegas. “Some-se a isso o fato que estudar em grupo estimula a empatia, uma vez que é necessário respeitar o ritmo, a velocidade e o conhecimento das outras pessoas”, diz João. 

Além disso, em um grupo de estudos há o estímulo ao debate, um fator muito importante para a fixação de conteúdos. A exposição de ideias e conceitos é sempre construtiva, pois o estudante passa a entender que existem outras visões de mundo e outras realidades. Sem contar que, por meio da leitura de um texto ou da interpretação de uma figura ou de uma imagem, cada um criará sua própria versão daquilo que está sendo mostrado e a soma dessas versões torna-se um momento de aprendizado intenso.

Continua após a publicidade

Desvantagens

O principal problema de estudar em grupo, segundo João, é a perda do foco. Muitos estudantes têm dificuldade de se concentrar quando estão rodeados de outras pessoas. Assim, se o grupo não estipular regras claras de como será feita aquela reunião de estudos, poderá haver a dispersão e o desperdício de horas preciosas. 

Se o grupo também não tiver um interesse em comum e cada um focar um assunto diferente durante os estudos, de nada adiantará eles estarem juntos. Por isso, é fundamental combinar previamente quais assuntos serão estudados.

Por fim, organização e disciplina são muito importantes para que o objetivo maior da atividade não se disperse em outros assuntos, gere discussões e debates caóticos ou ainda desmotive os envolvidos.

Dicas durante a quarentena

Segundo João, o grupo de estudos presencial é sempre mais proveitoso. Mas devido à quarentena, criar um grupo de WhatsApp para esclarecer dúvidas pode ser uma solução. O cuidado que se deve tomar é que isso obriga o estudante a estar com o celular ligado o tempo todo, assim, não terá como impedir que outras mensagens, que não se relacionam com o grupo, cheguem. 

“Isso tirará seu foco, podendo tornar improdutivo o período de estudos. Uma alternativa é montar uma sala de reunião usando aplicativos específicos para essa finalidade. Com isso, o foco será mantido nos tópicos combinados previamente com os outros participantes do grupo”, sugere o coordenador.

Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso Enem do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a centenas de videoaulas com professores do Poliedro.

Continua após a publicidade
Publicidade