Clique e assine GE Play por R$16,90

No início da primavera, entenda como se formam as quatro estações

O que é o equinócio, que marca o início da estação "da calmaria" e o que esperar do período que precede o verão

Por Taís Ilhéu - Atualizado em 22 set 2020, 09h29 - Publicado em 22 set 2020, 09h03

O 22 de setembro marca o início da primavera. Flores, renovação da vida, caminho para o verão (ou para os vestibulares, é verdade!). Parece um alívio num ano tão difícil quanto 2020, não é mesmo? Mas você sabe o que marca o início de uma estação? Como elas são determinadas?

Para entender, precisamos relembrar como o planeta se desloca pelo espaço. O que determina as estações é o movimento de translação da Terra. Enquanto a rotação é o movimento em torno de seu próprio eixo, a translação é a volta que ela dá ao redor do Sol.

Ao longo do ano, os Hemisférios Norte e Sul viram suas faces em direção ao Sol, ou se afastando dele. Os meses em que um hemisfério está mais próximo da estrela determinam o verão. Aqueles em que se está mais longe, inverno. Outono e primavera são os períodos de transição. A diferença entre eles é que, no outono, a transição é de um período mais quente para um mais frio, e na primavera é o contrário.

Aliás, se quiser saber mais, a Associação de Planetários do Brasil fará uma transmissão sobre o início da primavera. Começa às 10h, horário de Brasília, e, às 10h31, temos o horário exato do início da estação. Na transmissão, além de observação do céu do Brasil, especialistas responderão a dúvidas sobre esse fenômeno astronômico.

No outono é sempre igual… mas no mundo todo?

Não é à toa que o Papai Noel com aquele monte de agasalho vermelho só faz sentido no Natal brasileiro quando estamos no frio do ar-condicionado dos shoppings em dezembro (será que este ano vai ser assim, com essa pandemia de coronavírus?). Essas tradições natalinas vêm do Hemisfério Norte, onde é inverno nessa época do ano, enquanto que, por aqui, estamos em pleno verão. As estações inverno/verão e primavera/outono são inversas nos dois hemisférios.

Solstício e equinócio

Solstício e equinócio são os quatro dias do ano em que há a transição das estações. Os dias de solstício compreendem a entrada do verão e do inverno em cada hemisfério. Quando é solstício de inverno aqui, é solstício de verão no Hemisfério Norte. O solstício de verão é o dia mais longo do ano, enquanto o de inverno é o dia mais curto.

O equinócio também ocorre duas vezes por ano, na transição para a primavera e para o outono, mas o interessante é que ele se caracteriza por ser um período em que os hemisférios Norte e Sul recebem a mesma incidência de raios solares (bom lembrar que “equi”, do latim, quer dizer igualdade). Nessas datas, o dia e a noite têm a mesma duração, já que a linha do Equador fica alinhada ao Sol e os dois hemisférios ficam perpendicularmente iguais em relação a ele.

Características das estações no Brasil

A noite cai, o frio desce

As Quatro Estações/Sandy&Júnior/Divulgação

O inverno no Brasil é caracterizado, principalmente, pela queda nas temperaturas e baixas nos níveis pluviométricos (de chuvas) — fenômenos observados especialmente nas regiões Sudeste e Centro-Oeste. O principal sistema meteorológico do inverno é a frente fria, que, quando vem com mais intensidade, pode causar chuvas. Depois das frentes frias, geralmente ocorre a entrada de massas de ar frio, responsáveis pelas geadas características da estação. As inversões térmicas, causadoras das neblinas e nevoeiros, também são muito comuns nestes três meses. No Brasil, o inverno inicia em 21 de junho e termina em 22 de setembro.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Na primavera, calmaria

As Quatro Estações/Sandy&Júnior/Divulgação

A primavera marca a transição da estação mais fria para a mais quente do ano, e por isso há uma crescente mudança no regime de chuvas e nas temperaturas na maior parte do Brasil. O Nordeste, região que mantém a média mais uniforme de temperatura ao longo do ano, passa por um período de seca, e o Centro-Oeste registra altas temperaturas. No Sul e no Sudeste são comuns pancadas de chuva e trovoadas — afinal, a primavera não é tão calma assim. Inicia-se no dia 22 de setembro e vai até 21 de dezembro.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

Chega o verão, o calor aquece minha emoção

As Quatro Estações/Sandy&Júnior/Divulgação

O verão é o período de maiores temperaturas no Brasil e é caracterizado  por dias mais longos que as noites. Nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, as chuvas intensas e curtas são acompanhadas por trovoadas com muito vento. A Zona de Convergência do Atlântico Sul é o sistema meteorológico responsável pelas grandes chuvas da estação. Muitas vezes, isso resulta em enchentes e deslizamentos de terra. O verão acontece entre 21 de dezembro e 20 de março.

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

 

Continua após a publicidade

As folhas caem no quintal

As Quatro Estações/Sandy&Júnior/Divulgação

O outono, ao contrário da primavera, caracteriza-se pela transição de um clima mais quente para um mais frio. Com o clima mais seco e menor incidência de luz solar, até as plantas se adaptam à mudança – por isso as folhas das árvores caem. A área que registra maior incidência de chuvas no outono é o extremo norte das regiões Norte e Nordeste. Nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste, as chuvas diminuem e as temperaturas caem por causa da entrada de massas de ar frio. O outono dura de 20 de março a 21 de junho.

Continua após a publicidade
Publicidade