logo-ge

Decidi fazer Psicologia, mas também gosto de museus

Nossa orientação profissional responde

Já tenho uma ideia fixa sobre qual profissão seguir – Psicologia -, mas estou em dúvida se isso é realmente para mim. Eu me identifico com a criatividade e amo coisas que têm relação com o passado: fósseis, pistas, museus, tudo desse tipo! Claro que existe a hipótese de seguir as duas profissões, mas estou com receio de que nenhuma delas consiga satisfazer minha vontade de seguir uma carreira naquilo que eu gosto de verdade. O que faço?

Laís

Oi, Laís! Carreiras paralelas são uma tendência cada vez mais comum, então considere a possibilidade de levar ambas simultaneamente. A questão é saber se são essas carreiras que de fato lhe completam ou se é melhor buscar outra coisa. O importante é focar no seu autoconhecimento e investigar a fundo sobre as carreiras que lhe fazem brilhar os olhos.

>> Explore os cursos e carreiras que lhe interessam no banco de profissões do Guia

Começando pelo autoconhecimento, é hora de entender quem você é de verdade, suas fortalezas e o quanto cada carreira dá espaço para aplicar todos os seus talentos. Muitas ferramentas podem te ajudar, assim como trabalhos de mapeamento de personalidade. Na falta disso, ou como complemento, faça sua própria listinha de duas colunas. Coloque em uma as ações que você adora fazer e na outra aquelas que você passaria melhor sem ter que fazer.

Guarde essa listinha e vá conversar com pessoas próximas do seu convívio pessoal e escolar. Pergunte a cada um deles onde você se destaca (sem puxa-saquismo!) e o que você deve deixar para lá, pois mesmo depois de muito esforço acaba tendo um desempenho sofrível. Ouça as pessoas sem concordar nem discordar. Apenas escute e anote. Consolide tudo e compare suas percepções com as dos demais. Agora você deve ter uma imagem mais completa de si mesmo em relação às próprias competências.

Sabendo quem você é e o que ama, é hora de investigar sobre cada carreira desejada. Converse com pessoas de cada área para entender além do básico. Na Psicologia, investigue tanto a carreira clínica, dos consultórios, quanto as atuações corporativas ou educacionais. A investigação pode acontecer pesquisando o que está disponível na internet ou conversando com a maior quantidade de pessoas atuantes na área – tudo que lhe permita entender o dia a dia da profissão e ter mais segurança. Passar um tempo acompanhando o dia a dia de uma vertente que lhe agrada ajuda muito na decisão. Uma dica valiosa é: entenda o que de mais legal tem no dia a dia desses psicólogos, e também aquilo que não é tão legal assim, mas que faz parte!

Você comentou que gosta também de museus, então vamos lá! Pergunte a si mesma se é um gosto passageiro, que pode fazer parte deste momento da sua vida, ou se é permanente e sempre fez parte de você. Converse com quem atua na área para entender o quanto você se imagina trabalhando nisso dia após dia, ou se está mais ligado a uma atividade de final de semana, um hobby ou aquele momento de descontração, sabe?

>> Saiba mais sobre os cursos de Museologia e Arqueologia

Essa investigação toda, feita por completo, vai lhe dar respostas precisas, seja para seguir com ambas, escolher uma delas, ou mesmo se ver de mãos vazias e em busca de outra alternativa. Se isso acontecer, basta repetir o mesmo passo a passo!

People & Results

Empresas são feitas de profissionais. São eles que constroem, transformam e perpetuam a cultura corporativa. Quando colocadas em posições que exigem aquilo que cada um tem de melhor, alcançam desempenho superior, são mais felizes. Portanto, cuidar da cultura da empresa e da carreira é peça fundamental na gestão de pessoas e para o sucesso nos negócios. Em suma, pessoas e resultados são o nosso negócio.
(A consultoria, especializada em carreira e cultura organizacional, responderá periodicamente as dúvidas dos leitores do GE).