Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Podcast Marca Texto destrincha ‘Quincas Borba’, de Machado de Assis

No último episódio dessa temporada, gravada em parceria com o Anglo, o triângulo amoroso, jogo de aparências, riqueza e pobreza em Quincas Borba

Por Redação Atualizado em 3 dez 2021, 12h52 - Publicado em 22 jul 2019, 01h00

O momento mais aguardado chegou! No último episódio da temporada, convidamos o professor Eduardo Calbucci para falar sobre Quincas Borba, de Machado de Assis. Triângulo amoroso, jogo de aparências, riqueza, pobreza, tudo isso aparece na obra que foi publicada em folhetins ao longo de anos! Aprenda o que é narrador intruso e o que Rubião tem em comum com ganhadores da Mega Sena.  

Junto com Memórias Póstumas de Brás Cubas e Dom Casmurro, Quincas Borba compõe o que ficou conhecida como a trilogia realista de Machado. O livro entrou na lista de obras obrigatórias da Fuvest em 2019 e continuará sendo cobrado até a edição de 2025.

ENREDO

Após a morte de Quincas Borba, narrada no livro “Memórias póstumas de Brás Cubas”, o professor de Barbacena, Rubião, herda a fortuna do seu amigo filósofo. Em troca do dinheiro, Rubião assume o compromisso de cuidar do cachorro do falecido, também chamado Quincas Borba.

Rubião se muda para o Rio de Janeiro e conhece na viagem o casal Sofia e Cristiano Palha, que se comprometem a apresentar-lhe a corte e cuidar para que ele não seja alvo de aproveitadores. Logo, Rubião se interessa pela bela Sofia.

Sofia comenta sobre o interesse de Rubião para o marido. Cristiano sugere que a esposa alimente aquele sentimento, assim eles poderiam explorar o milionário. Rubião e Cristiano se tornam sócios em uma importadora, Palha & Cia. Aos poucos, Rubião enlouquece chegando a acreditar que é Napoleão lll.

CONTEXTO
Quincas Borba é um romance realista de 1891. Por meio de um narrador onisciente, Machado de Assis crítica os jogos de interesse da burguesia parasita do Rio de Janeiro no século 19. O livro foi escrito em folhetins. Machado de Assis foi influenciado pelo fim da escravidão e das monarquias.

MACHADO DE ASSIS (1839 – 1908)
O escritor, contista, cronista, jornalista, poeta e teatrólogo é um dos maiores nomes da literatura brasileira. Fundador da Academia Brasileira de Letras, ele também inaugurou o Realismo, que teve como marco inicial a obra “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, publicada em 1881. 

Continua após a publicidade

LISTA DE EPISÓDIOS DA 1° TEMPORADA

Aluísio Azevedo – O Cortiço
João Guimarães Rosa – Sagarana
Eça de Queirós – A Relíquia
Gregório de Matos – Poemas Escolhidos
Helena Morley – Minha Vida de Menina
Pepetela – Mayombe
Graciliano Ramos – Angústia
Carlos Drummond de Andrade – Claro Enigma
Machado de Assis – Quincas Borba

 

CRONOGRAMA 2ª TEMPORADA MARCA TEXTO 2021

Estreia 29/06 – Cecília Meireles – Romanceiro da Inconfidência

06/07 – Guimarães Rosa – Campo Geral

13/07 – Bernardo Carvalho  – Nove Noites

20/07 – Racionais Mc’s  – Sobrevivendo no Inferno

27/07 – Luís de Camões – Sonetos escolhidos

03/08 –  Fernando Pessoa – O Marinheiro

10/08 – Júlia Lopes de Almeida  – A Falência

17/08 – Raul Pompeia – O Ateneu

Continua após a publicidade

Publicidade