Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

2ª fase da Fuvest: candidatos superam dificuldades em ano de pandemia

As realidades são diferentes, mas as vagas são as mesmas e o nervosismo é comum

Por Giulia Gianolla Atualizado em 21 fev 2021, 18h41 - Publicado em 21 fev 2021, 17h58

Neste domingo (21), cerca de 33 mil candidatos aprovados na primeira fase da Fuvest disputam 8.242 vagas destinadas para seleção do vestibular da USP. Na segunda fase, além de responder a 10 questões de Português, os estudantes devem escrever uma redação. Os candidatos de várias partes do Brasil têm diferentes perfis. No entanto, todos têm em comum a dificuldade para adaptar os estudos em meio à pandemia.

“Esse ano foi bem difícil”,  desabafa de Larissa Pimenta, 20, que presta a Fuvest pela terceira vez para cursar Ciências da Computação. A pandemia atrapalhou a vida financeira da família e, por isso, ela não fez cursinho. Mesmo assim, Larissa está determinada. “Como moro com a minha família, não consegui um espaço confortável e  silencioso para estudar. Mas espero que dê certo dessa vez”, conta.

Estudante sentada no chão e de máscara.
“Não consegui um espaço confortável e  silencioso para estudar”, conta Larissa Giulia Gianolla/Arquivo pessoal

Enquanto Larissa tenta pela terceira vez uma vaga em seu curso, Luiza Mayumi Akamine, 20, teve de abandonar a faculdade que já fazia. “Eu já trabalhava com farmácia e estudava na Unip. Mas, com a pandemia, começou o EAD e achei que estava aprendendo pouco e gastando muito. Aí, saí e resolvi tentar a sorte para entrar numa faculdade pública”, diz.

Luiza se preparou pouco para a prova por não acreditar que seria possível passar nas circunstâncias atuais. “Para a primeira fase, eu nem estudei. Pensei: ‘vou para a prova para passear, não vou passar’”, comenta, entre risos. Com o apoio de sua mãe, Julia, Luiza estudou com vídeos online, exercícios e simulados que encontrou na internet.

Duas mulheres abraçadas, em frente ao local de prova da segunda fase.
Luiza ao lado de sua mãe, Julia. Ela se mostra bem-humorada e confiante, apesar do nervosismo Giulua Gianolla/Arquivo pessoal

Andrew dos Santos Carneiro, 21, busca uma vaga em Direito desde 2019. Desta vez, está mais confiante. “Estou nervoso, mas sinto que me preparei o suficiente”, diz ele, que estudou num cursinho particular e teve aulas frequentes ao longo da quarentena.

Ao lado de sua mãe, Fátima, ele comentou sobre o impacto do isolamento nos seus estudos: “Tive alguns amigos prejudicados pela pandemia, mas no meu caso até ajudou. Tive mais tempo para estudar em casa, já que não perdia o tempo do caminho até o cursinho e na volta. Eu dormia mais e podia comer logo após as aulas”, conta.

Mãe e filho se abraçam na sombra, ambos de máscara.
Fátima acompanhou seu filho Andrew no dia do vestibular Giulia Gianolla/Arquivo pessoal
Continua após a publicidade

A mãe de Andrew, Fatima Araujo dos Santos Carneiro, 52, fez sua parte, tranquilizando o filho. Por ser o segundo filho e estar prestando a prova pela terceira vez, ela conta que decidiu levar o dia como outro qualquer, sem dar à prova mais importância do que ela tem. Sobre a pressão de passar em vestibulares e o papel dos pais nessa etapa, ela comentou: “O que atrapalha muito é ficar pensando muito no desafio, no quanto é importante, no quanto o filho quer… Aí o coração acelera, a gente fica nervoso e acaba deixando eles, que fazem a prova, ainda mais. Nós vimos uma menina passando mal de ansiedade na Unesp este ano. Muita gente fica doente de nervosismo”.

A Daniela Oliveira, 40, é mãe do Leonardo, que está presta para Jornalismo na Fuvest. É a primeira vez que ele faz vestibulares e a mãe expõe seu nervosismo. “Ele é bem tranquilo, não ficou muito ansioso. Mas mãe fica, né? Foi um ano difícil pra todo mundo. Principalmente para quem está mudando de ciclo e saindo da escola para a vida adulta. Foi bem complicado”, diz.

Daniela está sentada em um banco ao lado da entrada do local de prova. De máscara, ela se abriga do sol debaixo de uma árvore.
Torcendo pelo melhor resultado para seu filho, Daniela espera em frente ao local de prova. Giulia Gianolla/Arquivo pessoal

Nesta segunda-feira (21) será aplicada a prova de matérias específicas de cada curso. Acompanhe a resolução das questões e os comentários de professores no site do GUIA 😉

Resultados

Primeira chamada: 19 de março

Segunda chamada: 29 de março

Terceira chamada: 5 de abril

Lista de espera: a partir de 20 de abril

Quero Bolsa | Graduação, pós-graduação e técnico. Bolsas de Estudo com desconto de até 75% em mais de 1100 faculdades em todo o Brasil. Saiba mais!

Continua após a publicidade

Publicidade