logo-ge

“O carro é o novo cigarro?”. O tema da redação da Unesp 2020

Prova seguiu o perfil dos últimos anos. Resultado será divulgado em 27 de janeiro

A segunda fase do vestibular 2020 da Unesp terminou nesta segunda-feira (16). Os candidatos tiveram que encarar 12 questões de Linguagens e Códigos (Língua Portuguesa e Literatura, Língua Inglesa, Educação Física e Arte) e a Redação. 

A proposta do texto foi “bastante interessante”, segundo Antunes Rafael dos Santos, diretor-pedagógico da Oficina do Estudante, de Campinas (SP). O professor avaliou para o GUIA DO ESTUDANTE o segundo dia da segunda fase do vestibular 2020 da Unesp, que aconteceu nesta segunda (16).

Os candidatos deveriam escrever uma dissertação sobre o tema “o carro será o novo cigarro?”. A coletânea trouxe quatro textos motivadores, o Manifesto Futurista, do poeta italiano Filippo Tommaso Marinetti, um poema de Carlos Drummond de Andrade, uma charge e uma reportagem. “O tema abordou a questão do urbanismo, a presença maciça de automóveis nas cidades, a falta de políticas públicas de transporte coletivo e o impacto que isso gera na vida das pessoas e da sociedade como um todo”, diz Santos.

Em Português, a interpretação de texto, em diferentes gêneros, foi o centro da prova, como costuma ser na segunda fase da Unesp. Mas houve espaço para assuntos clássicos, como figuras de linguagem, além de uma questão sobre paradoxo e outra de antítese.  Nos textos poéticos, o candidato precisava identificar alguns contextos históricos daquele momento literário.

Na prova de Inglês, todas as questões envolveram interpretação de texto. Usando gêneros textuais diferentes, elas trataram de um mesmo assunto, a gentrificação, em que pessoas de alto poder aquisitivo migram para bairros ou regiões de renda mais baixa, o que traz, para a população desses locais, um certo desconforto devido à alta de preços em serviços.