Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

Unicamp, Unesp e USP devem seguir nova data do Enem e adiar vestibulares

A mudança, no entanto, só vai ser definida depois que o Inep decidir a nova data do Enem

Por Taís Ilhéu Atualizado em 1 jun 2020, 12h03 - Publicado em 1 jun 2020, 11h58

O primeiro anúncio oficial de que as universidades estaduais paulistas pretendem, de fato, adiar a próxima edição de seus vestibulares veio em uma nota da Vunesp na noite da última sexta-feira (29). A fundação que organiza o vestibular da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp) anunciou que, “preocupada com a situação que a pandemia da COVID-19 trouxe para a educação brasileira”, estuda medidas para adequar a realização das provas à nova realidade que estamos vivendo – entre essas medidas estaria um possível adiamento. A mudança, segundo a nota, será feita em acordo com as outras duas grandes universidades paulistas, Unicamp e USP, e que todas elas aguardam, antes disso, a definição da nova data do Enem. 

Mais tarde, o reitor da Unicamp e membro do Conselho de Reitores das Universidades Estaduais Paulistas (Cruesp), Marcelo Knobel, confirmou em entrevista ao Estado de S. Paulo que as comissões de vestibular das três universidades estão se reunindo semanalmente para avaliar as possibilidades de adiamento da prova, mas que de fato aguardam a definição do Enem e que vão acompanhar a evolução da epidemia. “Teremos todo o cuidado do mundo para oferecer todas as possibilidades aos vestibulandos”, declarou. 

Unicamp 2021 – em 2021

Apesar de não cravar uma data específica e condicioná-la ao Enem, a Unicamp já se prepara para realizar a primeira fase do vestibular somente em 2021. Foi o que afirmou o diretor da Comvest, José Alves de Freitas Neto, em entrevista ao G1. “Marcaremos nossa prova depois [do Enem]. Todo planejamento diante do novo contexto está sendo feito com as provas no início de 2021″, explicou. 

Segundo ele, a estimativa é que a primeira fase ocorra em janeiro e a segunda em fevereiro, mas tudo dependerá do acordo com as outras universidades para que não ocorram provas de diferentes vestibulares no mesmo dia. Além disso, Freitas Neto também sinalizou na entrevista possíveis mudanças no calendário da modalidade indígena. 

Provas mais fáceis?

Além de reduzir a lista de obras obrigatórias do Vestibular 2021, a Unicamp já havia anunciado também uma prova com mais foco em “competências e habilidades”, de maneira a reduzir os danos para os candidatos que estão sendo prejudicado pela paralisação das aulas presenciais nas escolas. Agora, a Comvest afirma que estuda até mesmo diminuir a lista de conteúdos fundamentais exigidos na prova. 

Na mesma nota em que anuncia o possível adiamento, a Unesp também sinaliza mudanças nos conteúdos exigidos no seu vestibular, afirmando que pode dar maior ênfase nos conteúdos de primeiro e segundo ano do Ensino Médio, “de modo a equilibrar as chances dos candidatos que já finalizaram e os que ainda não concluíram o ensino médio”. 

Continua após a publicidade

Publicidade