Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês

USP, PUC-SP e PUCRS ganham em Comunicação e Informação

No Prêmio Melhores Universidades 2017, USP foi a campeã entre as instituições privadas; PUC-SP e PUCRS vencem entre as privadas

Por Renato Garcia, Renata Costa, Simone Toledo e Lisandra Matias Atualizado em 19 out 2017, 13h43 - Publicado em 19 out 2017, 12h00

Em sua 27ª edição, a tradicional avaliação de cursos superiores do GUIA DO ESTUDANTE mediu a qualidade de 16,7 mil graduações.

A avaliação é uma pesquisa de opinião feita, basicamente, com professores e coordenadores de curso. Eles emitem conceitos que permitem classificar os cursos em bons (três estrelas), muito bons (quatro estrelas) e excelentes (cinco estrelas). Entenda como é feita a avaliação de cursos.

A partir da avaliação, são identificadas as melhores instituições de Ensino superior (IES) do Brasil – públicas e privadas – e aquelas que mais se destacam em oito áreas do conhecimento.  Entenda os critérios do Prêmio Melhores Universidades 2017 aqui.

Veja a seguir as melhores da área de Comunicação e Informação em 2017:

Melhor universidade pública: USP

Alunos de Comunicação e Informação da USP aprendem na prática e contam com forte programa de mobilidade estudantil

Fachada da Escola de Comunicação e Artes (ECA) da USP, em São Paulo Marcos Santos/USP Imagens/Divulgação

“Em 51 anos de existência, a Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP, na Cidade Universitária, em São Paulo, figura como uma instituição pioneira na construção do pensamento comunicacional no país, responsável diretamente pela formação de gerações de jornalistas, artistas e pensadores que atuaram e atuam, ainda hoje, ativamente na sociedade”.

Nas palavras do diretor Eduardo Henrique Soares Monteiro, essa é uma das principais razões de a USP ter conquistado o título de melhor universidade pública na área de Comunicação e Informação na Avaliação do Guia do Estudante.

Referência também na América Latina, a ECA se destaca não só pela qualidade do corpo docente – todos são, no mínimo, doutores -, mas também pela diversidade dos cursos oferecidos. São sete no total, dentre os quais a licenciatura em Educomunicação, única do país.

Os alunos da ECA têm oportunidade de realizar pesquisas com bolsas de iniciação científica em um dos 41 grupos de pesquisa em atividade atualmente.

Já em relação à extensão, são dez projetos que envolvem a comunidade, como as disciplinas oferecidas a pessoas da terceira idade que, ao mesmo tempo em que aprofundam conhecimentos, têm a oportunidade de interagir e trocar experiências com os estudantes.

Outro grande destaque da ECA é o fato de os alunos aprenderem na prática. Para isso, eles têm à disposição uma biblioteca com 270 mil volumes, além de uma editora de livros, uma empresa júnior de publicidade e relações públicas, um jornal quinzenal e a Agência Universitária de Notícias, órgão que pauta os assuntos da USP para os veículos de comunicação de todo o Brasil.

Há ainda os recentes laboratórios de cinema, rádio e televisão, que comportam até doze pessoas para trabalhos em grupo, além de três estúdios de imagem e som.

“O bom resultado do nosso trabalho pode ser observado também pela ampla participação e premiação de nossos estudantes em festivais, concursos e congressos nacionais e internacionais”, afirma o diretor. O caso mais recente é o curta Oceano, realizado por um formando de Audiovisual e eleito o melhor filme de animação da América Latina em 2017 pela International Association of Film and Television Schools.

Internacionalização em alta

Esse bom desempenho dos alunos também está relacionado com a grade curricular dos cursos, que vem sendo reformulada gradualmente, com foco maior na interdisciplinaridade. “Temos tentado criar estratégias para maior integração entre a graduação, a pós-graduação, a pesquisa, a cultura e a extensão”, conta o diretor Monteiro.

Além disso, os alunos da ECA também têm a opção de realizar parte da graduação fora do país. Isso porque a escola possui 43 convênios firmados com universidades de diversos países, como Portugal, Espanha e França, destinos mais procurados atualmente.

Em contrapartida, a ECA recebe estudantes estrangeiros todo ano, tanto que foi criada a disciplina “Cultura Brasileira para Estrangeiros”, voltada exclusivamente para intercambistas. É grande também a participação de docentes em atividades no exterior, que incluem apresentações em congressos, pesquisas e realizações de cursos de aprimoramento.

Continua após a publicidade

Melhores universidades privadas: PUCRS e PUC-SP
De olho no mercado e com forte formação teórica, os cursos da PUCRS e da PUC-SP na área de Comunicação e Informação buscam atualização constante e contato com profissionais externos à universidade

O campus Monte Alegre, da PUC-SP, onde ficam os cursos da área de Comunicação PUC-SP/Divulgação

A Faculdade de Comunicação Social (Famecos) da PUCRS, completou 50 anos em 2016 tendo formado 12 mil profissionais nos cursos de Jornalismo, Publicidade e Propaganda e Relações Públicas.

Dentro de um programa da universidade chamado Rede Alumni, que realiza um mapeamento dos ex-alunos, a Famecos faz o acompanhamento de seus egressos. “Saber onde estão nossos ex-alunos e em quais áreas atuam no Brasil e no exterior nos ajuda a direcionar e a ajustar os rumos do ensino”, diz Ana Luisa Baseggio, coordenadora do curso de Relações Públicas (RP).

Alunos em estúdio de audiovisual da Faculdade de Comunicação Social (Famecos) da PUCRS Camila Cunha/PUCRS/Divulgação

O corpo docente é formado por doutores e mestres, envolvidos com pesquisa e pós-graduação. Desde o primeiro semestre, os alunos dos cursos da área de Comunicação e Informação já têm aulas teóricas e práticas. “Temos trabalhado bastante com a comunicação digital, que é uma via sem volta no nosso campo”, explica a professora.

Laboratórios para comunicação digital

Além das agências experimentais dos cursos, a Famecos tem uma estrutura de laboratórios em constante renovação, segundo a professora Ana Luisa. Entre eles, o Centro de Produção Multimídia (Núcleo de Vídeo, Produção e Multimídia), o de rádio e o Laboratório Apple Training Center, que é o primeiro centro de treinamento certificado pela Apple no Rio Grande do Sul para capacitação em tecnologia voltada aos trabalhos práticos dos alunos.

O Espaço Experiência é outro laboratório da Famecos que seleciona alunos dos últimos dois semestres dos cursos para atuar em seis diferentes áreas e núcleos – Eventos e Relacionamento; Atendimento e Planejamento; Conteúdo;  Tendências e Pesquisa; Criação; e Craft (que testa novas técnicas de produção, unindo foto, vídeo, áudio e novas tecnologias).

“Por meio desse projeto, eles fazem planos de ação em comunicação para empresas privadas e públicas, bem como organizações não governamentais (ongs) e as ajudam a implementar. Isso faz com que eles aprendam a fazer diagnóstico de problemas, a desenvolver planejamento e estratégia, bem como execução”, diz a coordenadora do curso de RP.

Projetos internacionais

Desde 2002, a Famecos tem um convênio, além daqueles estabelecidos via PUCRS, com o College of Communication, Information and Media, da Ball State University, em Indiana, nos Estados Unidos. Por meio dessa parceria, os alunos de ambas as instituições realizam cursos a distância, intercâmbio e participam de projetos compartilhados entre as duas universidades.

Perfil docente mesclado

Nos cursos de Comunicação da PUC-SP, embora a maioria dos professores seja doutor, há uma mescla com profissionais do mercado, trazendo essa experiência para a sala de aula. Além disso, professores de outros cursos e departamentos também dão aulas para Comunicação, como Direito (para disciplina de Direito e Ética), entre outros.

Há disciplinas obrigatórias e outras optativas, que permitem a atualização constante do currículo. No curso de Comunicação e Multimeios, uma reforma na estrutura curricular permitiu, desde 2007, a inserção de 15 disciplinas flexíveis.

“O objetivo é ter programas diferenciados a cada semestre para poder acompanhar as ágeis e recentes demandas da comunicação multiplataforma”, explica a coordenadora do curso, Ane Shyrlei de Araújo. Dentro dessas disciplinas flexíveis, há três oficinas ministradas por professores externos à universidade, que atuam no mercado em diversos projetos audiovisuais, especialmente unindo arte, fotografia e design gráfico. Em termos de infraestrutura, os cursos de Comunicação da PUC-SP contam com videoteca, laboratórios de vídeo, rádio e de fotografia.

Formação humanística e olho no mercado

Os cursos de Comunicação da PUC-SP fazem parte da Faficla (Faculdade de Filosofia, Comunicação, Letras e Artes), que reúne graduações mais voltadas à prática, como as de Comunicação e Artes, com outras mais teóricas, como Filosofia. Isso demonstra a preocupação da universidade com a formação humanística dos alunos, uma marca da PUC-SP.

A aproximação dos alunos com o mercado de trabalho também se dá por meio de algumas iniciativas, como parcerias para o estágio obrigatório dos alunos. Além disso, todos os anos, os departamentos de Jornalismo e de Publicidade promovem suas Semanas Acadêmicas. Nessa ocasião, profissionais são convidados a ir até a universidade conversar e trocar experiências com os jovens alunos.

Além disso, os universitários de Comunicação têm ainda a oportunidade de estagiar e participar da produção dos programas da TV PUC, que faz parte do Canal Universitário de São Paulo (CNU). Dos 22 profissionais que fazem parte da equipe de TV, um terço é formado por estudantes.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade