Clique e Assine o Passei! a partir de R$ 9,90/mês
Dúvidas de português

Adjetivos: o que são, quais tipos existem e quando usar

Explicamos para você todos os tipos e características dessa classe gramatical

Por Karolina Monte Atualizado em 27 Maio 2022, 18h31 - Publicado em 26 Maio 2022, 13h04

Você se lembra de já ter ouvido falar neles, provavelmente de ter respondido algumas questões à respeito do assunto na escola, mas não consegue definir precisamente o que são os adjetivos ou então identificá-los quando lê um texto?

Nos próximos parágrafos, o GUIA DO ESTUDANTE vai sanar todas estas dúvidas. Reunimos as principais informações que você precisa saber sobre os adjetivos: o que eles são, quais tipos existem e quando usá-los.

Confira:

O que é adjetivo

Antes de tudo, então, a definição mais importante: o que é adjetivo? Adjetivo é uma classe gramatical de palavras que qualificam e classificam os substantivos – isto é, dão-lhe um atributo, uma característica ou um estado. Dentro de uma oração, os adjetivos sempre acompanharão o substantivo, podendo flexionar em gênero, número e grau.

Em gênero, flexionam em masculino ou feminino; em número, flexionam em singular ou plural, e em grau, flexionam comparativo ou superlativo.

Tipos de adjetivos

Existem cinco tipos de adjetivos: simples, compostos, pátrios, primitivos e derivados.

Adjetivos simples

Possuem apenas um radical.

Exemplos: feio, bonito, alegre, triste.

Adjetivos compostos

Possuem mais de um radical.

Exemplos: socioeconômico, nipo-brasileiro, sul-americano.

Adjetivos pátrios

Indicam o local de origem ou nacionalidade do substantivo.

Exemplos: americano, estadunidense, brasileiro, alemão, espanhol, paulistano, soteropolitano, pirajuense.

Adjetivos primitivos

Não derivam de nenhuma outra palavra. É a partir deles que se formam os adjetivos derivados.

Exemplos: rosa, amarelo, triste, alegre, bom, fiel

Adjetivos derivados

Derivam de outros adjetivos – geralmente, os primitivos.

Exemplos: rosado, amarelado, tristonho, alegremente, bondoso, fielmente

Flexão dos adjetivos

Flexão em gênero

Na flexão em gênero, os adjetivos variam em masculino ou feminino. Neste caso, são chamados de adjetivos biformes.

Exemplos: A mulher é muito bondosa / O homem é muito bondoso.

Existe ainda os adjetivos uniformes, que não variam em relação ao gênero.

Exemplos: A mulher escreve mal / O homem escreve mal.

Continua após a publicidade

A mulher é forte / O homem é forte.

Flexão em número

Além da variação em gênero, os adjetivos podem variar em número, tomando a forma singular ou plural, de acordo com o número de substantivos a que ele se refere.

Exemplo: A pessoa é brava / As pessoas são bravas.

O rosto é redondo / Os rostos são redondos

A menina é mal-educada / As meninas são mal-educadas

Flexão em grau

A flexão em grau indica a intensidade do adjetivo destinado ao substantivo. Eles são classificados em comparativos ou superlativos.

O grau comparativo indica a comparação entre qualidades.

O grau superlativo indica a intensidade das qualidades.

Grau comparativo

No grau comparativo, atribui-se a qualidade a dois ou mais substantivos, que possuem igualdade, inferioridade ou superioridade.

Igualdade: Esta flor é tão bonita quanto aquela.

Inferioridade: Esta flor é menos bonita do que aquela.

Superioridade: Esta flor é mais bonita do que aquela.

Grau superlativo

No grau superlativo, o adjetivo se refere apenas a um substantivo, e pode ser relativo ou absoluto.

Superlativo relativo: Destaca a qualidade do substantivo com relação aos demais substantivos de um grupo. Podem ser de superioridade ou inferioridade.

Superioridade: Marília é a mais inteligente da turma.

Inferioridade: Marília é a menos folgada da turma.

Superlativo absoluto: Indica a qualidade de um adjetivo muito superior ou inferior, sem comparação. Podem ser de grau analítico ou sintético. Analíticos são acompanhados por um advérbio. Sintéticos são acompanhados por um sufixo.

Analítico: Ana Beatriz é muito engraçada.

Sintético: Carlos Alberto é engraçadíssimo.

 

FONTES: Mayra Pavan, graduada em Letras (Brasil Escola); Daniela Diana, licenciada em Letras (Toda Matéria); Moderna Gramática Portuguesa, de Evanildo Bechara.

 

 Prepare-se para o Enem sem sair de casa. Assine o Curso PASSEI! do GUIA DO ESTUDANTE e tenha acesso a todas as provas do Enem para fazer online e mais de 180 videoaulas com professores do Poliedro, recordista de aprovação nas universidades mais concorridas do país.

Continua após a publicidade

Publicidade